Topo

Sem Frescura: por que acordamos com remela? Ela pode indicar doenças?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

05/08/2019 04h00

Todo mundo já acordou com aquela meleca no canto do olho. Mas, afinal, por que temos isso? E do que a remela é feita? Será que ela é algum sinal de doença?

A remela nada mais é do que uma lágrima em estado sólido. Então quer dizer então que a gente chora enquanto dorme? As glândulas lacrimais produzem as lágrimas justamente para manter os olhos lubrificados, sadios e protegidos de corpos estranhos como poeira. E isso ocorre, inclusive, durante o sono.

A questão é que quando você está de olhos fechados, o corpo não elimina o excesso de lágrimas e ela acaba se acumulando na parte interna dos olhos, perto do nariz. Aí ela seca e temos aquela casquinha que estamos acostumados a tirar todos os dias pela manhã. Aliás, especialistas recomendam que ela seja removida sempre com o auxílio de algum líquido, como água corrente limpa ou soro fisiológico.

O problema com a remela, na verdade, começa quando rola um excesso, o que pode indicar doenças. Se ela estiver amarelada ou esverdeada e em grande quantidade, o ideal é procurar um oftalmologista.

Outros sintomas nos olhos também demandam esse tipo de cuidado, como muita coceira, sensação de olho seco, ardência entre outros. Isso pode ser conjuntivite e blefarite, que é uma infecção nas pálpebras. Mas se você não apresenta nenhuma dessas situações, fique tranquilo: ter remela é algo totalmente normal!

As informações do vídeo foram levantadas com a ajuda de Renata Rabelo, oftalmologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo; Ione Alexim, oftalmologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz; Jae Min Lee, oftalmologista da BP - Beneficência Portuguesa de São Paulo. O roteiro é de Rodrigo Lara.

Acompanhe as informações do Sem Frescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Sem Frescura