PUBLICIDADE
Topo

Astrônomos americanos ganham Nobel de Física por trabalhos sobre a expansão acelerada do Universo

Em Estocolmo

04/10/2011 07h33

Os americanos Saul Perlmutter, Brian P. Schmidt e Adam G. Riess são os ganhadores do Prêmio Nobel de Física 2011 por seus trabalhos sobre a expansão acelerada do Universo, informou nesta terça-feira a Real Academia de Ciências da Suécia.

Os três cientistas americanos foram reconhecidos "pela descoberta da expansão acelerada do universo através da observação de estrelas supernovas distantes", informou a academia.


As observações feitas por estes astrônomos, associados em duas equipes diferentes, sobre a explosão de um tipo específico de estrelas no fim de sua vida (supernova) e a análise da luz emitida nessas situações permitiu demonstrar que o universo cresce de forma acelerada e não cada vez mais devagar, como se achava.

Perlmutter, nascido em 1959 nos Estados Unidos, coordena o Projeto Cosmológico Supernova, na Universidade de Berkeley.

Seu colega Schmidt, nascido também nos Estados Unidos em 1967 e com nacionalidade australiana, é professor da Universidade Nacional da Austrália.

O terceiro premiado, nascido em Washington em 1969, é professor de astronomia e física em Baltimore (EUA).

O anúncio do prêmio segue ao correspondente de Medicina, na véspera, que dividiram o americano Bruce Beutler, o franco-luxemburguês Jules Hoffmann e o canadense Ralph Steinman, falecido na sexta-feira passada.

A estes anúncios se seguirão nesta quarta-feira o Nobel de Química, o de Literatura na quinta-feira, e o da Paz na sexta-feira, enquanto o de Economia será conhecido na segunda-feira.

A entrega dos prêmios Nobel será feita, como manda a tradição, em duas cerimônias paralelas, em Oslo para o da Paz e em Estocolmo para os restantes, no dia 10 de dezembro, aniversário da morte de Alfred Nobel.