PUBLICIDADE
Topo

Moto G100 x Samsung Galaxy S21 Ultra: qual top de linha sai ganhando?

Reprodução
Imagem: Reprodução

Thaime Lopes

Colaboração para Tilt

30/03/2021 04h00

Para comemorar o lançamento da décima geração do Moto G, celular mais popular da marca no Brasil, a Motorola anunciou o primeiro modelo top de linha da família: o Moto G100. Ele tem como concorrentes o Galaxy S21 Ultra, lançado em janeiro pela Samsung.

Os dois modelos possuem processadores de alto desempenho, telas de tamanhos idênticos e outros pontos em comum, mas chama a atenção a diferença de preços. O Moto G100 custa R$ 3.599, enquanto o S21 Ultra sai por R$ 8.549*.

Para saber se vale a pena pagar menos pelo Moto, comparamos as fichas técnicas. Já fizemos o review completo do S21 Ultra, mas falta a análise aprofundada do G100 —sai em breve em Tilt.

  • Moto G100: 16,84cm x 7,4cm x 0,97cm (dimensões); e 207g (peso)
  • Galaxy S21 Ultra: 16,51cm x 7,56cm x 0,89cm (dimensões); e 228g (peso)

O G100 tem uma traseira de plástico metalizada, que dá a impressão de mudar de cor dependendo do ângulo de visão. Apesar do efeito divertido, marcas de dedos ficam mais aparentes, o que pode incomodar quem tem mania de limpeza. Na frente, tem bordas arredondadas e espaço para as duas câmeras de selfie.

O S21 Ultra tem vidro fosco na traseira, o que dá ao aparelho um visual mais elegante que o G100. O problema é que suas quatro câmeras são saltadas, o que faz com que o celular fique desbalanceado quando encostado em uma mesa, por exemplo.

Veredito: Aqui quem leva é o S21 Ultra. Ainda que as câmeras do modelo da Samsung comprometam o equilíbrio do aparelho, a elegância dele vence.

  • Moto G100: LCD de 6,7 polegadas (17 cm); resolução de 1.080 x 2.520 pixels
  • Galaxy S21 Ultra: Amoled de 6,7 polegadas (17 cm); resolução de 3.200 x 1.440 pixels

Nos testes rápidos de Tilt, a tela do G100 mostrou ter cores vibrantes e bom contraste. A resolução não é das mais altas disponíveis no mercado, mas atende bem às expectativas de quem não tem um olhar mais treinado. Já o S21 Ultra conta com tela Amoled, que oferece melhor contraste em relação a outras tecnologias.

A taxa de atualização do Ultra também é superior à do G100 (120 Hz versus 90 Hz), o que concede ainda mais suavidade nas transições de imagens enquanto a pessoa mexe no aparelho.

Veredito: Mesmo tendo o mesmo tamanho de tela, a tecnologia por trás da do S21 Ultra é bem superior à do G100, entregando mais resolução, tons e contraste ao consumidor.

  • Moto G100: 5.000 mAh
  • Galaxy S21 Ultra: 5.000 mAh

Os dois celulares têm exatamente a mesma potência de bateria, mas a Motorola garante que a do G100 dura 40 horas com um uso médio, enquanto a Samsung promete 24 horas em um dia de uso moderado —o que foi comprovado por um teste feito por Tilt. Ao ser usado para jogos, vídeos e outras funções mais pesadas, a carga não aguentou um dia inteiro.

A Motorola também afirma que o G100 tem carregamento rápido, mas ele vem com um carregador de 20 W, inferior ao de 30 W usado no seu antecessor, o Moto G9 Plus. Ou seja, pode-se esperar que a velocidade do carregamento não seja melhor que a versão anterior.

Já no caso do Samsung, ele não vem com um carregador na caixa, mas o adquirido nas lojas oficiais e compatível com o aparelho tem 25 W.

Veredito: Tomando como base as promessas das fabricantes, o G100 venceria por anunciar uma bateria de 40 horas contra as 24 horas oferecidas pela Samsung.

  • Moto G100: 64 MP + 16 MP (traseiras); e 16 MP + 8 MP (frontal)
  • Galaxy S21 Ultra: 108 MP + 12 MP +10 MP + 10 MP (traseiras); e 40 MP (frontal)

Principal

A maior propaganda do G100 em relação às suas câmeras é seu desfoque. Os sensores da câmera garantem um resultado satisfatório, mas nas primeiras impressões de Tilt, o foco automático demorou para acertar na hora da foto.

Com suas quatro câmeras que atendem diferentes funções, o S21 Ultra entrega fotos de altíssima resolução, com mais detalhes e menos ruídos. Uma das vantagens é que o modelo tem zoom de até 100x, que permite tirar fotos de longe e ainda mantendo a qualidade. Além disso, seus vídeos podem ser gravados na altíssima resolução 8K.

Veredito: As câmeras do S21 Ultra entregam fotos com resolução mais alta que o G100, por isso levaram aqui. Os vídeos em 8K e o chamado "zoom especial" são outros pontos altos do modelo da Samsung.

Frontal

Apesar de o G100 ter duas câmeras frontais, isso não significa que ele faz boas selfies. Em nosso teste rápido, as fotos tiradas passaram por um processo de suavização que deixaram as imagens artificiais, como se a foto tivesse passado por um filtro.

Antes os modelos da linha Galaxy também tinham esse "filtro embutido", mas a sul-coreana suavizou isso no S21 Ultra. Ainda assim, as selfies não ficam tão boas se comparadas às fotos feitas com as lentes traseiras.

Veredito: Samsung de novo. Mesmo com duas câmeras, o G100 perde por errar a mão na suavização das selfies —não que o S21 Ultra seja perfeito, mas ele consegue entregar fotos muito mais reais do que seu concorrente.

  • Moto G100: processador Snapdragon 870 (3,2 GHz); memória de 256 GB e 12 GB de RAM
  • Galaxy S21 Ultra: processador Exynos 2100 (2,91 GHz); memória de 128 GB, 256 GB ou 512 GB e 12 GB ou 16 GB de RAM

O Moto G100 é o smartphone mais potente da Motorola até hoje. Traz o Snapdragon 870, segundo chip mais poderoso da Qualcomm. É de fato um chip de alto desempenho, ajudado por uma RAM grande feita para aguentar tudo isso.

O S21 Ultra tem processador de oito núcleos, o que entrega uma performance rápida. Suas duas opções de RAM também indicam a potência do modelo, que roda jogos pesados e vídeos em alta resolução sem dificuldades.

Veredito: Os dois celulares têm desempenho semelhante tecnicamente. Não devem travar nem com uso mais intenso. Mas por ter mais velocidade no chip, fomos de Motorola desta vez.

A S Pen (a canetinha da Samsung) pode ser usada no S21 Ultra, ajudando a editar vídeos, desenhar, escrever, entre outras funções.

No G100, a novidade é o pacote "Ready For", que permite conectar o celular à TV para assistir a vídeos, acessar sites ou até mesmo jogar os games móveis instalados no aparelho. Mas, nas primeiras impressões de Tilt, foram constatados alguns problemas com a ferramenta.

Veredito: ainda que o Ready For não esteja de fato 100% pronto, o G100 sai na frente por vir acompanhado do acessório mais básico dos smartphones: o carregador, que não vem com o S21 Ultra.

Avaliando os aspectos técnicos, o Galaxy S21 Ultra sai ganhando na maior parte das categorias. O problema é que ele custa mais que o dobro do que o G100.

Se dinheiro não for problema, sem dúvidas o S21 Ultra é a melhor opção entre os dois modelos. Mas mesmo sendo bem mais barato, o G100 não deixa a desejar: ele é um celular que atende as expectativas apresentadas pela Motorola.

Vale também considerar que há outros modelos da família S21 mais baratos (o próprio S21 ou o S21+, a partir dos R$ 5.400 à vista) e que têm especificações parecidas com as do irmão mais velho. Já a Motorola tem a linha Edge, com ficha parecida com a do G100, e a partir de R$ 2.700 nas lojas.

* Preços pesquisados em 29 de março de 2021. Para efeitos de comparação, usamos os valores do celular oferecidos pelas lojas oficiais da Motorola e da Samsung. Não foram considerados outros descontos ou promoções de pré-venda.

O UOL pode receber uma parcela das vendas pelos links recomendados neste conteúdo. Preços e ofertas da loja não influenciam os critérios de escolha editorial.