PUBLICIDADE
Topo

Facebook se desculpa por confundir nome de ponto turístico com ofensa

A plataforma pediu desculpas aos usuários pela confusão - MrJayW/ Pixabay
A plataforma pediu desculpas aos usuários pela confusão Imagem: MrJayW/ Pixabay

De Tilt, em São Paulo

27/01/2021 19h57

O Facebook pediu desculpa hoje depois que diversas pessoas que visitaram um ponto turístico à beira-mar no Reino Unido tiveram suas publicações removidas. A confusão aconteceu porque os algoritmos da plataforma relacionaram parte do nome do local, Plymouth Hoe, com o termo misógino "hooker", gíria que significa "put*".

Além do pedido de desculpas, a empresa afirmou que criará medidas para que os residentes da área e visitantes possam usar o termo "Hoe" desde que relacionado ao marco marítimo em Devon.

O site Visite Playmouth descreve Hoe como um "panorama de tirar o fôlego" com "vistas imbatíveis de Plymouth Sound". É o "lugar perfeito para passar um dia de sol, desfrutar de um piquenique na grama ou dar um mergulho".

Os relatos com as confusões foram publicadas no Facebook. "O Facebook está dizendo que é assédio, silenciando as pessoas e banindo-as do Facebook. Não somos nós que fazemos isso", disse uma pessoa.

"Agora estou escrevendo Oe", comentou uma segunda com uma possível alternativa. "Tem certeza que postar isso, pode ser considerado ofensivo para alguns?", escreveu outra.

Segundo o site New York Post, o homônimo "enxada" ou "ho" significa para os linguistas anglo-saxões uma paisagem inclinada, torta como um arco do pé ou uma crista inclinada com formato de pé e calcanhar invertidos.

A rede social informa na área de regras da comunidade que modera discursos de ódio na plataforma para impedir "discurso violento ou desumanizador, estereótipos prejudiciais, declarações de inferioridade ou pedidos de exclusão ou segregação".

Um porta-voz do Facebook disse ao site The Guardian: "Essas postagens [com o ponto turístico] foram removidas por engano e pedimos desculpas aos que foram afetados. Estamos investigando o que aconteceu e tomaremos medidas para corrigir o erro".