Topo

Internet fica quase 2 vezes mais rápida em alguns horários; veja melhores

5G vai melhorar a nossa vida não só por causa da alta velocidade -
5G vai melhorar a nossa vida não só por causa da alta velocidade

Gabriel Francisco Ribeiro

Do UOL, em São Paulo

20/02/2019 03h00

Resumo da notícia

  • Pesquisa da Opensignal mostra que 4G oscila muito em todo o mundo
  • Diferença entre a hora mais lenta e a mais rápida pode ser de até 6,2 vezes
  • Congestionamento das redes é o principal problema
  • A nova tecnologia do 5G vai resolver esse problema futuramente

Você já percebeu que a sua internet no seu celular fica mais lenta durante o início da noite do que, por exemplo, de madrugada? Isso não é coisa da sua cabeça. De fato, a velocidade do 4G varia ao longo do dia mesmo em países onde a tecnologia já está avançada, segundo estudo divulgado nesta quarta (20) pela Opensignal, organização independente que analisa a experiência real dos consumidores com smartphones em 77 países. Foram analisados mais de 94 milhões de dispositivos ao longo de 2018.

A diferença da velocidade entre a hora mais rápida e a mais lenta pode variar em até 6,2 vezes em países como a Argélia e o Camboja. O Brasil está no meio da tabela: aqui o usuário tem uma experiência 1,7 vezes mais rápida no período de maior velocidade.

Congestionamento é o problema

Apesar de representar um avanço na qualidade da nossa internet em relação ao 3G, o 4G enfrenta um claro problema de congestionamento de rede em todo o mundo, que enfraquece seu potencial e frustra usuários. Isso ocorre principalmente nas horas de pico de uso, que a maioria das pessoas está normalmente consumindo entretenimento em seus aparelhos --redes sociais, streaming e afins.

A pressão de milhões de usuários simultâneos torna a rede de uma operadora menos eficiente e a qualidade de conexão.

Celulares são redes compartilhadas. Quanto mais usuários tentam se conectar, mais uma rede é fatiada e dividida entre esses usuários

Opensignal

O horário mais sofrível, em todo mundo, é entre 19h e 21h. O que varia de país para país é que essa janela pode começar mais cedo ou um pouco mais tarde. No Brasil, o pior horário é às 20h. Neste horário, a velocidade fica em 16,4 Mbps contra os 28,6 Mbps alcançados na madrugada.

Diferença da velocidade média do 4G no mundo em diferentes horas do dia, na média - Opensignal
Diferença da velocidade média do 4G no mundo em diferentes horas do dia, na média
Imagem: Opensignal

Quer internet rápida? Conecte-se às 4h, diz o relatório, quando há pouquíssimas pessoas online.

Presidente da Anatel diz: ou conexão de ponta para poucos ou serviço meia-boca para todos

Leia mais

A velocidade experimentada na hora mais leve do dia é a referência usada para medir a capacidade da tecnologia em um país. Então, enquanto a Coreia do Sul se destaca com velocidade de 55,7 Mbps, o Brasil fica com 28,6 Mbps.

Mas mesmo a Coreia do Sul tem grande variação entre a hora mais rápida e a mais lenta --nesta última, a velocidade média é de 40,9 Mbps. O país com menos variação entre os dois horários é a Republica Checa, enquanto os com maiores são Camboja e Algéria.

Na América Latina, o Equador é o país com a velocidade mais rápida durante a hora mais congestionada. Uruguai e Chile, no entanto, contam com o 4G mais rápido no período mais leve. O panorama muda em relação à velocidade média: México e Brasil são os melhores neste ranking.

Como o 5G vai resolver

A Opensignal ainda ressalta o potencial do 5G para resolver o problema do congestionamento, o que elevaria consideravelmente a velocidade de conexão. A capacidade técnica da rede será ampliada, o que permitirá que ela lide muito melhor com alto fluxo de dados em horários de pico.

5G vai fornecer uma maior capacidade, construída usando novas bandas com um espectro de frequência mais alto. Isso vai ajudar a diminuir o ciclo diário de congestionamento que vemos nas redes 4G. O 5G vai suportar mais usuários simultaneamente em velocidades muito rápidas

Opensignal

Mas, calma. O 5G deve chegar ainda neste ano a Estados Unidos, Europa, Coreia do Sul e Japão. Por aqui, ainda falta muito para essa conexão virar realidade. Nem mesmo os leilões pelas frequências começaram aqui no Brasil, e as operadoras ainda investem no avanço do 4G pelo território nacional.

Mais Telefonia