Topo

Óculos do Google poderão ajudar a achar amigos na multidão pela roupa que eles vestem

Sergey Brin, cofundador do Google, posa para câmera enquanto usa o Google Glass, óculos protótipo da empresa americana - Andrew Kelly/Reuters
Sergey Brin, cofundador do Google, posa para câmera enquanto usa o Google Glass, óculos protótipo da empresa americana Imagem: Andrew Kelly/Reuters

Do UOL, em São Paulo

08/03/2013 14h37

Uma tecnologia desenvolvida para ser usada no Google Glass, óculos inteligentes criados pelo Google, poderá ajudar a achar e identificar amigos pela roupa que eles vestem. Chamado de InSight, o recurso foi desenvolvido por pesquisadores da Universidade da Carolina do Sul, nos Estados Unidos. As informações são de um artigo da revista "New Scientist".

A tecnologia, mostrada na última semana durante uma conferência de tecnologias móveis nos Estados Unidos, tem com objetivo achar pessoas em lugares cheios como estádios, shoppings ou aeroportos.

Segundo Srihari Nelakuditi, um dos engenheiros responsáveis pelo recurso, a funcionalidade de identificação de rostos, presente em diversas câmeras, não é utilizada pelo InSight, pois é pouco provável que alguém da multidão esteja olhando diretamente para o portador dos óculos.

A tecnologia InSight tenta criar o que eles chamam de “fashion footprint” (uma espécie de padrão de moda) das pessoas. O sistema tenta criar essa identidade para cada pessoa analisando roupas, joias, colares e óculos.

A criação do “fashion footprint” é feita por meio de um aplicativo de smartphones que capta uma série de imagens das pessoas. O programa, na sequência, cria um arquivo que analisa as cores, texturas e padrões de roupas que as pessoas captadas estão usando. A combinação desses elementos faz com que alguém seja facilmente identificado em longas distâncias.

“O padrão de moda captado pelo aplicativo é temporário, dura entre uma tarde ou um dia”, disse Nelakuditi. O pouco tempo de armazenamento dessas informações é para proteger a privacidade das pessoas, de acordo com o desenvolvedor da funcionalidade.

Em um teste com 15 voluntários, a equipe de desenvolvedores identificou as pessoas em 93% dos testes, mesmo quando elas estavam de costas para a pessoa usando os óculos Google Glass.

“Há uma série de características pessoais que nos fazem únicos. O modo como nos vestimos e como andamos são diretamente relacionados ao nosso porte – e o porte tem se mostrado uma característica muito específica”, disse Mark Nixon, um especialista em biometria da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

O par de óculos do Google é um dispositivo que pode acessar a internet, conta com um pequeno alto-falante na região do ouvido, uma tela minúscula na lente e uma câmera. Ele pode se conectar à internet por meio de uma rede Wi-Fi ou por Bluetooth. Por enquanto, ele está disponível para um número limitado de usuários por US$ 1.500 (aproximadamente R$ 2.926).

(Com "New Scientist")

Mais Tilt