PUBLICIDADE
Topo

Colunista testa sete gadgets 'esquecidos' na gaveta; confira

Appstand é uma espécie de moldura de foto de madeira que economiza o custo de uma tela - Divulgação
Appstand é uma espécie de moldura de foto de madeira que economiza o custo de uma tela Imagem: Divulgação

David Pogue

Do The New York Times

14/10/2010 10h54

Normalmente, esta coluna é sobre aparelhos eletrônicos, software ou cultura tecnológica.

Hoje, é sobre culpa.

Sabe como é, quando você escreve uma coluna de tecnologia, o pessoal de relações públicas me envia e-mails diariamente. “Meu cliente desenvolveu uma nova escova de dente com MP3 – uma solução integrada com um fator de formato empolgante e o melhor preço. Nós adoraríamos que você desse uma olhada!”

Se eu achar que a coisa possa ser promissora para minha coluna impressa, minha coluna semanal por e-mail ou meu blog, eu peço para o sujeito de RP que me empreste um para avaliação.

Mas enquanto fazia uma pequena faxina nesta semana, eu percebi quantas dessas coisas eu acabei nunca avaliando. Lá estavam elas, abanando seus pequenos rabos USB, olhando para mim com olhos LED desolados e me implorando para levá-los passear.

Tudo bem. Aqui está minha avaliação de sete aparelhinhos menores que estavam aguardando por um espaço.

Appstand
Appstand (US$ 20): É incrível quantas telas planas nós compramos atualmente. Após ter comprado um computador, celular, TV, unidade de GPS, moldura de foto digital e assim por diante, você é capaz de ter mantido sozinho a indústria do LCD viva por seis semanas.

O Appstand é uma moldura de foto de madeira preta que economiza o custo de uma tela. Seu iPhone é inserido e ela se torna a tela dele. Ele é ótimo para exibir fotos em sua mesa e para rodar aplicativos de relógio digital.

Todas as entradas e botões permanecem acessíveis. A moldura pode rodar 90 graus. Você tem a opção de inserções coloridas para dar um toque de decoração à moldura. Faz sentido; por que manter aquela tela bonita escondida durante sua jornada de trabalho?

CyFi
CyFi (US$ 100): Para o ciclista que tem tudo, aqui está o CyFi, um alto-falante compacto, à prova d’água, com formato aerodinâmico, que pode ser preso no guidão (ou na alça da mochila ou no carrinho de bebê). Seu telefone ou player de música, guardado de forma segura em seu bolso, transmite a música para o alto-falante sem fio, enquanto você caminha ou pedala. A empresa argumenta que esta é uma forma mais segura de ouvir do que utilizando fones de ouvido.

Um modelo tem Bluetooth, compatível com celulares, palmtops e players de música que transmitem a chamada música Bluetooth A2DP. O outro vem com um transmissor que se encaixa na parte de baixo da maioria dos modelos de iPod. Cada um funciona por seis horas por carga e vem com uma base para carregar e utilizar em casa.

Considerando seu tamanho minúsculo –o aparelho parece um capacete de ciclista que foi achatado e encolhido ao tamanho de um descanso de copo– a qualidade de som é muito boa.

Projetor Samsung H03
Projetor Samsung H03 (US$ 300): Um projetor pico é uma versão de bolso daqueles projetores de slides de sala de diretoria, e este, segundo a empresa, é o que oferece maior brilho no mundo. Suas lâmpadas LED são frias, nunca precisam ser trocadas e são de 30 lúmens. (Um projetor de sala oferece 2 mil lúmens ou mais, mas a maioria dos projetores pico oferece apenas 10 ou 15.) Com pouca luz, você consegue uma imagem surpreendentemente clara de 2 metros em uma tela, parede ou teto –de um cubo preto de plástico do tamanho de um biscoito.

  • Divulgação

    O Samsung H03 é um projetor de bolso, ideal para viagens de avião e apresentações profissionais

É possível conectar seu iPhone/iPod, aparelho de DVD, laptop, cartão de memória microSD ou pen drive USB. Há um fraco alto-falante embutido, ou você pode conectar alto-falantes ou fones de ouvido. Ele é alimentado por um cabo de força ou bateria removível, que dura pouco menos de duas horas por carga. Ele projeta fotos, vídeos e até mesmo documentos PDF, PowerPoint, Excel e Word.

As possibilidades são muitas. Em um avião, você pode usar o assento da frente ou mesmo o teto como tela. No camping, você pode rever as fotos do dia na parede de sua barraca. No elevador, você pode fazer uma apresentação improvisada de PowerPoint para seu chefe.

Os botões iluminados são um pouco desajeitados, os menus são confusos e você provavelmente terá que comprar um cabo para seu computador ou aparelho. Mas no geral ele é útil e incrível.

Printstik
Printstik (US$ 300): A PlanOn, a fabricante, a chama de a menor impressora do mundo. Ela é realmente muito pequena, com 2,5 X 5 X 28 centímetros. É possível até guardá-la dentro de uma bobina de papel-toalha.

Infelizmente, as boas notícias acabam aí. A PrintStik funciona apenas com Windows ou, via Bluetooth, com telefones BlackBerry. Ele imprime lentamente 30 páginas em preto-e-branco por carga de bateria em papel térmico –aqueles rolos oleosos, horríveis, que vinham nos aparelhos de fax.

Sim, às vezes você ignora quão mal o urso dança apenas porque ele é um urso dançarino. Mas neste caso, você teria que estar muito desesperado por entretenimento.

Etch a Sketch iPad Case
Etch a Sketch iPad Case (US$ 40). Este estojo de plástico duro da Headcase para seu iPad é uma réplica perfeita da velha “Etch A Sketch” (lousa mágica). Você o abre no meio com uma moeda, encaixa seu iPad no interior, fecha e pronto. Os botões e conectores permanecem acessíveis e dois pés que se abrem na traseira levantam ligeiramente o aparelho na mesa, para facilitar a digitação na tela.

Há estojos melhores, mais leves e menos corpulentos para iPad. Mas este não envolve utilidade. É pura gozação.

Power Plug Stickers
Power Plug Stickers (Etiquetas para cabos de força, 40 por US$ 6): Dá para imaginar como o sujeito teve a ideia para estas etiquetas de vinil brancas, redondas, do tamanho de uma moeda. Ele provavelmente estava agachado debaixo da mesa, em meio aos rolos de poeira, tentando tirar da tomada um de seus aparelhos – sem saber qual cabo era de cada aparelho.

Cada etiqueta tem um desenho a traço minúsculo do aparelho ao qual está conectado: cafeteira, torradeira, laptop, etc. Três jogos da ID Pilot estão disponíveis: um para aparelhos da cozinha, equipamento de escritório e aparelhos eletrônicos. Você supostamente prende um em cada tomada.

Os desenhos minúsculos não são particularmente claros; etiquetas com texto funcionam melhor. E, é claro, você pode fazer o mesmo com uma caneta e fita adesiva. Que tal?

TiVo Slide Remote
TiVo Slide Remote (US$ 90): Atualmente, a necessidade de digitar nos aparelhos para TV está se tornando mais urgente, e o sistema de clique uma letra na tela é exaustivo. Não se trata apenas de digitar o nome do programa que você deseja gravar; mas também a busca em serviços adicionais como YouTube, Amazon e Netflix.

  • Divulgação

    Tivo Slide Remote é um controle QWERTY

Este controle remoto lembra o clássico em forma de amendoim do TiVo, mas a parte superior se abre deslizando, revelando um teclado Qwerty pleno, iluminado. Ele funciona de modo excelente. Você precisa plugar o minúsculo receptor Bluetooth incluído na traseira de seu aparelho TiVo.

Mas US$ 90 para um controle remoto substituto, apenas para digitar texto mais facilmente? Não é um tanto extremo?

Não. Nós, viciados em TiVo, sabemos quem somos.

Carregador sem fio PowerMat
Carregador sem fio PowerMat (US$ 80). Nós amamos nossos aparelhos, mas odiamos recarregá-los. Mas bases de carga sem fio como esta oferecem um sonho provocante; você pode chegar em casa, colocar em cima seu telefone ou câmera e sair andando. Um puxar magnético e um som feliz de “peguei” avisam que seu aparelho agora está sendo recarregado via indução magnética, sem que você tenha que plugar nada.

Infelizmente, cada aparelho precisa ser ajustado para funcionar com o PowerMat. Para um BlackBerry ou Nintendo DS, isso significa comprar um porta de bateria substituta de US$ 20, que aumenta desajeitadamente o volume traseiro. Para um iPhone ou iPod Touch, você precisa comprar um estojo de US$ 30 ou US$ 40 que inclui o mesmo volume traseiro.

Para carregar outros aparelhos, você precisa comprar um “carregador universal” de US$ 30, um descanso que se fixa sobre o PowerMat e se encaixa no aparelho por cabo. Mas a ideia do PowerMat não é evitar cabos? Resumindo, o PowerMat e seu rival, o WildCharge, parecem exigir muita inconveniência em nome de um pouco de conveniência.

Certo, aparelhinhos, vocês tiveram seu espaço. Agora é hora de devolver vocês aos seus fabricantes.

Lista de coisas por fazer concluída.