PUBLICIDADE
Topo

Vacinas da Pfizer e Moderna são eficazes em grávidas e lactantes, diz estudo

26/03/2021 16h36

Washington, 26 mar (EFE).- As vacinas contra o novo coronavírus desenvolvidas pelas companhias farmacêuticas Pfizer/BioNTech e Moderna são eficazes em mulheres grávidas e lactante, que, inclusive, podem transmitir anticorpos protetores aos recém-nascido, segundo estudo publicado no American Journal of Obstetrics and Gynecology.

A informação foi veiculada pela emissora americana "CNN", que indica que pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts, do Hospital Brigham and Women's e do Instituto Ragon, do IMT e de Harvard, todos nos Estados Unidos, analisaram 131 mulheres que receberam aplicação dos agentes imunizantes.

Entre as participantes do estudo, havia 84 grávidas, 21 lactantes e 16 mulheres que não eram gestantes. As amostras foram coletadas entre 17 de dezembro de 2020, e 2 de março deste ano, segundo explica a "CNN".

Os níveis de anticorpos induzidos pela vacina foram "surpreendentemente mais altos" do que os resultantes da infecção pelo novo coronavírus durante a gravidez, indica o estudo.

"Estas vacinas parecem funcionar de maneira incrivelmente eficaz nestas mulheres", disse Galit Alter, professor de medicina no Instituto Ragon, que participou do trabalho científico.

Além disso, a equipe descobriu que as mulheres passavam anticorpos protetores para os recém-nascidos, medidos em leite materno e placenta.

"Quase todas as mães estavam obtendo um nível muito significativo de anticorpos em seus bebês", explicou Alter, que admitiu ser necessária pesquisa adicional, para que seja compreendido quanto tempo duram esses anticorpos nos recém-nascidos.

Além disso, o professor afirmou que não foram encontradas evidências de mais efeitos colaterais secundários ou reações graves em mulheres grávidas ou lactantes do que na população geral. EFE

rml/bg