Topo

Como diferentes culturas assinam emails -- e quais as gafes mais comuns

Dependendo do país, as palavras que você usa para se despedir podem ser tão importantes quanto o conteúdo da mensagem - Getty Images
Dependendo do país, as palavras que você usa para se despedir podem ser tão importantes quanto o conteúdo da mensagem Imagem: Getty Images

Christine Ro - BBC Capital

02/08/2019 16h49

Dependendo do país, as palavras que você usa para se despedir podem ser tão importantes quanto o conteúdo da mensagem.

Como uma americana que vive no Reino Unido, estou acostumada a ofender inadvertidamente os britânicos com meu uso do inglês.

Enquanto algumas gafes, como usar a palavra pants (que significa roupa íntima na Inglaterra) em vez de trousers para me referir a calça, foram rapidamente corrigidas, demorou muito mais tempo para perceber nuances mais sutis de certos termos.

Um deles é 'Regards' (que pode ser traduzida como "cumprimentos"), uma palavra que nunca uso quando estou falando, mas que era um elemento obrigatório em emails de trabalho.

Durante anos, eu "cumprimentei" os destinatários no fim dos meus emails, até que durante um bate-papo fiquei sabendo que 'Regards' soava frio no Reino Unido. 'Kind regards' ou 'Best regards' é caloroso e aceitável; 'Regards' por si só pode parecer um pouco rude.

"Quando eu morava no Reino Unido, pensava em 'Kind regards' como o padrão e, se fosse abreviado para apenas 'Regards', ficaria preocupada de ter ofendido o remetente", diz Leeanne Stoddart, poeta e voluntária de várias organizações na Noruega. Ela nasceu no Reino Unido, mas se mudou quando era criança.

Stoddart sentiu um certo choque cultural quando voltou mais tarde ao Reino Unido para trabalhar na área de atendimento ao cliente - ela levou um tempo até encontrar o tom e o nível de formalidade adequados nos emails enviados.

"Algo como 'Regards' pode me deixar em pânico."

Por que o tom é traiçoeiro

Pode ser difícil encontrar o equilíbrio certo ao encerrar um email. Louise Egan viu isso acontecer muitas vezes.

Como presidente do Soho Language Group, que ajuda empresários em Nova York a melhorar o inglês, ela se deparou com alunos traduzindo literalmente as assinaturas de email a partir de seus idiomas nativos, sem prestar atenção ao contexto.

Por exemplo, 'A thousand kisses ("Mil beijos") - tradução direta de 'Mille baisers', usado em francês para trocas de mensagem entre amigos - soa assustadoramente íntimo em um email de trabalho em inglês.

O encerramento de emails na língua inglesa, por sua vez, pode soar frio para quem fala árabe, que às vezes assina as mensagens com expressões mais floreadas como 'Taqabalou waafir al-iHtiraam wa al-taqdeer' ("Aceite meu imenso respeito e apreço").

Um estudo comparativo de acadêmicos coreanos e australianos sugere que aspectos do email, como o fechamento, influenciam a percepção das pessoas em relação à educação em outros países.

Cerca de 40% dos coreanos que participaram do estudo consideraram os emails australianos indelicados, em comparação com 28% dos australianos que tiveram a mesma percepção em relação aos coreanos.

Algumas convenções são bastante semelhantes em todos os continentes. Muitos países europeus usam variações de 'Kind regards' ou 'With friendly greetings' - como 'Med vänliga hälsningar' (Mvh) na Suécia, 'Med vennlig hilsen' (Mvh) na Noruega, 'Mit freundlichen Grüßen' (MfG) ou 'Liebe Grüsse' (LG) na Alemanha e 'Üdvözlettel'(Üdv) na Hungria.

Embora as versões abreviadas também sejam aceitáveis em alguns emails, elas não funcionam no Reino Unido. 'Rgds' ainda não é usado como um acrônimo para 'Regards'. Também nunca vi um email terminado em 'KR' (para 'Kind regards').

É comum na América Latina se despedir com 'Saludos' em espanhol / 'Saudações' em português (similar a 'Regards'). Ou, em um contexto menos formal, com 'Un abrazo' / 'Um abraço'.

No entanto, encerrar um email com algo equivalente a um abraço pode soar estranho para pessoas de culturas mais reservadas, como no Reino Unido.

Mas até mesmo os ingleses abandonam a sobriedade em emails informais e semiformais com 'xx' (que significa "beijos"). Parece que alguns britânicos se sentem à vontade para expressar intimidade em um email ou mensagem de texto, desde que não esteja escrito de maneira muito explícita!

O 'xx' também é usado para encerrar e-mails do outro lado do Atlântico, assim como 'Cheers' ocasionalmente.

Mas 'Cheers' é uma palavra multifuncional, o que faz com que sua presença no fim de um email possa gerar confusão.

Significado cultural

"Decidimos como encerrar (os emails) com base em fatores como familiaridade e tipo de relacionamento", explica Ken Tann, professor de gestão da comunicação na Universidade de Queensland, na Austrália.

A regra de etiqueta dos emails em uma empresa também afeta e reflete a cultura do local de trabalho, como sugere um estudo realizado em duas companhias na Nova Zelândia.

"A forma como encerramos o email pode afetar a moral e a harmonia da organização, assim como nossa chance de obter uma resposta. É uma maneira de expressar solidariedade e manifestar nossas expectativas em relação ao relacionamento", explica Tann.

As poucas palavras no fim de uma mensagem podem oferecer uma percepção não apenas do status social, do gênero, da dinâmica de relacionamento e da cultura organizacional, mas também da cultura de uma forma mais ampla.

Na Nigéria, por exemplo, é comum que os emails terminem com uma expressão religiosa, como variações de "seja abençoado".

Innocent Chiluwa, que chefia o Departamento de Línguas da Universidade Covenant, na Nigéria, ressalta que essas mensagens são essencialmente orações. E lá, o encerramento do email pode ser mais importante do que a abertura.

Isso se aplica a muitos emails nigerianos, independentemente do idioma usado.

"Os comportamentos de linguagem são essencialmente comportamentos culturais... o que você encontra no fechamento dos emails (por exemplo, orações) em inglês são meras traduções dos idiomas nativos da Nigéria, incluindo o pidgin. E isso se aplica a todas as culturas", diz Chiluwa.

Ocasionalmente, encerramentos de email que usam o inglês nigeriano podem ser mal interpretados, a ponto de impactar carreiras profissionais.

O acadêmico da área de comunicação Farooq Kperogi, que escreve frequentemente sobre cultura e inglês nigeriano no blog Notes from Atlanta, dá o exemplo de um professor nigeriano que se despediu em um email direcionado a uma professora americana, que não conhecia pessoalmente, com a frase 'I hope to read from you soon'.

A professora só tinha visto esse tipo de encerramento, que não é convencional, nos emails do golpe da "taxa de adiantamento", conhecido por ter se originado na Nigéria.

Ela presumiu então que o email do professor nigeriano era falso e retirou seu convite para apresentá-lo a outras pessoas da área.

Essa expressão, no entanto, é perfeitamente compreensível no inglês nigeriano. Infelizmente, a maioria das pessoas se deparou pela primeira vez com o inglês nigeriano por meio de emails fraudulentos de golpe.

Tornando pessoal

A importância de estar atento aos sinais culturais não significa que não haja espaço para dar um tom pessoal. Um professional de Hollywood que eu conheço assina seus emails com 'LTD' (abreviação para 'Living the dream', que quer dizer "Vivendo o sonho").

Já o encerramento personalizado do chef queniano Njathi Kabui, 'Eatwell', que pode ser traduzido como "Coma bem", tem um significado profissional e político.

Kabui diz que, embora "a maioria dos quenianos se despeça nos emails de trabalho usando o estilo colonial tradicional", com expressões influenciadas pelos britânicos como 'Sincerely' e 'All the best', ele tenta "descolonizar" a linguagem dos emails.

E, claro, a popularidade dos encerramentos varia de acordo com cada geração. Rozena Crossman, jornalista em Paris, observa que na França 'bonne journée' - algo como "tenha um bom dia" - é uma boa alternativa para encerrar um email casual-profissional.

"Evoluiu para 'belle journée' ["tenha um lindo dia"], que é uma forma muito usada pelos millennials para encerrar um email profissional."

Se você está exausto diante de tantas possibilidades e potenciais armadilhas que te aguardam antes de clicar em "enviar", pode fazer como alguns chineses e simplesmente não se preocupar com o encerramento.

Seja qual for a opção que você escolher, tente não deixar o destinatário do seu email confuso.

Isso aconteceu comigo na primeira vez que recebi um email que terminava com 'TTFN' (abreviação para 'Ta Ta For Now', maneira informal de dizer "adeus").

Quem conhece bem a história do desenho da Disney Ursinho Puff ou a estratégia de comunicação militar britânica poderia ser capaz de decifrar imediatamente. Eu, no entanto, fiquei quebrando a cabeça por um tempo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Tilt