PUBLICIDADE
Topo

Biden nomeia ex-senador democrata para chefiar a NASA

19/03/2021 15h03

Washington, 19 Mar 2021 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, escolheu o ex-senador democrata Bill Nelson, que voou no ônibus espacial Columbia, para ser o próximo chefe da NASA, anunciou a Casa Branca em um comunicado nesta sexta-feira (19).

Esta nomeação, que deve ser ratificada pelo Congresso, parece confirmar o interesse de Biden em manter a liderança americana no espaço enquanto a NASA se prepara para retornar à Lua com seu programa Artemis, enquanto promove parcerias comerciais para missões na órbita terrestre baixa.

Biden também observou que a pesquisa sobre as mudanças climáticas será uma das principais prioridades da agência.

Se for confirmado no cargo, Nelson sucederá Jim Bridenstine, que foi escolhido pelo ex-presidente Donald Trump e deixou o cargo em 20 de janeiro.

A nomeação de Bridenstine foi inicialmente recebida com profundo ceticismo após suas posições políticas controversas quando membro republicano da Câmara de Representantes, incluindo sua oposição ao consenso científico sobre as mudanças climáticas.

Mas ele passou a ser respeitado por sua boa administração da NASA, e sua experiência no Congresso se provou inestimável na construção de apoio para os objetivos da agência. Ele também mudou sua posição quanto ao clima.

Um comunicado da Casa Branca destacou as quatro décadas de Nelson em cargos públicos, primeiro na legislatura estadual da Flórida (sudeste) e no Congresso dos Estados Unidos, e depois como tesoureiro estatal.

O democrata moderado de 78 anos foi eleito para o Senado três vezes, mas perdeu sua última candidatura à reeleição e seu mandato terminou em 2019.

Ao longo de sua carreira política, presidiu ou foi membro das comissões espaciais da Câmara de Representantes e do Senado.

Nesse período, "quase todas as leis espaciais e científicas levaram seu selo", disse a Casa Branca, incluindo a lei de 2010 que colocou a NASA em seu curso atual de missões governamentais e privadas.

Em 1986, ele se tornou o segundo congressista em serviço a viajar ao espaço quando voou no ônibus espacial Columbia. Ex-soldado do Exército, onde chegou a capitão, Nelson ajudou a conduzir experimentos médicos durante a missão espacial.

ia/ec/yo/ll/mr