PUBLICIDADE
Topo

Mirella Santos conta por que foi demitida da RedeTV! e quase foi deportada

Mirella Santos e o marido, o humorista Ceará - Marcello Sá Barreto/Brazil News
Mirella Santos e o marido, o humorista Ceará Imagem: Marcello Sá Barreto/Brazil News

Colaboração para Splash, em Maceió

25/06/2022 19h50

A apresentadora Mirella Santos, de 39 anos, disse que foi demitida da RedeTV! por ter um relacionamento com o humorista Wellington Muniz, o Ceará, de 49, e mesmo assim não ter influenciado o comediante a permanecer na emissora na época em que o humorístico "Pânico" migrou da RedeTV! para a Band.

Durante participação no podcast "PodDelas", Mirella contou que trabalhou alguns anos como repórter do "TV Fama" no Rio de Janeiro, até que o "Pânico" trocou de emissora e, com isso, o Ceará também deixou a RedeTV!, e foi para a Band junto com os demais integrantes do programa.

A direção da emissora então teria contatado a modelo e pedido ajuda para que ela "fizesse a cabeça" de Ceará a fim de que ele permanecesse na casa, com a garantia de um programa só para ele, mas ela se recusou e, com isso, foi dispensada pela empresa sob a justificativa de contenção de gastos.

"O Ceará está saindo [da RedeTV!] junto com o 'Pânico', indo para a Band, e aí eles me mandaram embora, porque eu era mulher do Ceará, e eu tinha que fazer a cabeça do Ceará. Me ligavam para [fazer com que] o Ceará ficar, que aí eles dariam um programa para o Ceará. E aí eu falei: 'não, eu sou só noiva — na época eu era só noiva —, desculpa, vou passar tua mensagem, ele vai falar contigo, mas eu não posso opinar ou decidir uma coisa que é dele, até porque isso pode afetar depois meu casamento, não dá certo, aí o cara vai ficar me cobrando", declarou.

"Então falei não, isso é uma decisão dele, e o que ele quiser ok. E na época ele saiu e em seguida eles me mandaram embora, numa ligação, o diretor falando que era contenção de gastos", completou.

Quase deportada

No podcast, Mirella Santos também relatou uma situação embaraçosa que vivenciou quando esteve em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, ao lado de Ceará, e quase foi deportada por ter sido confundida com uma mulher transgênero.

Segundo explicou, na ocasião, ao chegar na alfândega, foi questionada sobre o porquê de está no país, e ela explicou que tinha ido a passeio para celebrar o aniversário de casamento. No entanto, os profissionais ficaram averiguando seu passaporte, o que a deixou apreensiva. "Falei: 'fudeu'".

"Pegaram meu passaporte, levaram para outro lugar, tinha duas policiais e falaram: 'vem comigo'", contou, ressaltando que ficou nervosa, se questionando o que teria acontecido, se pensaram que ela estava transportando drogas, por exemplo.

Após enfim conseguir carimbar o passaporte, ela perguntou para a guia o que estava acontecendo, e a mulher questionou se ela já havia trocado o passaporte alguma vez.

"Eu falei 'não, nunca'. Aí ele [perguntou]: 'você fez mudança de sexo? Transgênero?' Eu falei 'não'. Ou seja, eles estavam pensando que eu fiz mudança de sexo, comecei a rir, falei 'gente, estou passando esse nervoso tudo por causa disso, me deu um ataque de risos. Doideira. Eu me coloquei [na pele] de uma pessoa que é transgênero. E se fosse, qual o problema que tem?", completou.