PUBLICIDADE
Topo

Três tapas e procura por drogas: Amber relata supostas agressões de Depp

Amber Heard relatou supostas agressões de Johnny Depp em depoimento - Jason Merritt/Getty Images
Amber Heard relatou supostas agressões de Johnny Depp em depoimento Imagem: Jason Merritt/Getty Images

De Splash, em São Paulo

04/05/2022 18h24

Amber Heard fez um relato sobre as supostas agressões sofridas durante o relacionamento com o ator Jonny Depp. Ela depôs pela primeira vez no processo em que ambos se acusam de difamação.

O site TMZ destaca que a artista deu detalhes de um dos primeiros conflitos no casamento. Ela afirma que brincou com uma das tatuagens de Depp antes de levar três tapas no rosto.

"Você acha que é uma cadela engraçada?", teria dito o ator. De acordo com o relato do site, Amber Heard chorou ao lembrar o episódio e afirma que Depp se ajoelhou na sequência para pedir desculpas desesperadamente.

"Perdi o equilíbrio. De repente, percebi que a pior coisa que aconteceu comigo poderia acontecer com outras pessoas. Eu queria tanto que ele estivesse brincando", disse Amber em trecho divulgado pelo jornal Daily Mail.

'Procurou drogas em meu corpo'

Amber Heard relatou que as agressões se tornaram frequentes após os três tapas. Durante o julgamento, ela também afirmou que Johnny Depp "procurou drogas" em seu corpo.

A atriz diz que Depp "vasculhou em sua vagina" atrás de cocaína, acreditando que a então companheira estava escondendo a droga. Ela garante que nunca gostou e drogas e nunca tentou afastá-las do marido.

Ela descreveu o incidente como uma busca na cavidade, dizendo que Johnny vasculhou o interior de sua vagina à procura de cocaína que ele acreditava que ela estava escondendo dele. Amber disse que nunca esconderia cocaína em seu corpo, pois não gostava de drogas.

O episódio ocorreu durante uma passagem do casal pelo Hicksville Trailer Palace, em Nova York. Amber explicou que o então companheiro "rasgou um de seus vestidos favoritos" no momento em que procurou cocaína.

Entenda o caso

O ex-casal, que se conheceu em 2012, nas gravações de "O Diário de um Jornalista Bêbado", teve um destino longe de final feliz de filme romântico. Firmado em 2015, o casamento durou 15 meses.

Desde então, há seis anos, a vida privada dos dois se tornou pública e ganhou protagonismo: eles aparecem na imprensa do mundo inteiro trocando acusações, enquanto seus feitos no cinema são meros coadjuvantes.

Em maio de 2016, Amber Heard deu entrada no divórcio e acusou Johnny Depp de violência doméstica. Já no fim de 2018, ela publicou um artigo no jornal norte-americano The Washington Post. Depp nem foi citado, mas os relatos contados pela atriz rapidamente foram associados a ele. Este é o julgamento que está em curso, e o ator pede US$ 50 milhões, aproximadamente R$ 250 milhões.

Ao presenciar um episódio de agressão contra mulheres, ligue para 180 e denuncie.

Casos de violência doméstica são, na maior parte das vezes, cometidos por parceiros ou ex-companheiros das mulheres, mas a Lei Maria da Penha também pode ser aplicada em agressões cometidas por familiares.

Também é possível realizar denúncias pelo número 180 — a Central de Atendimento à Mulher, que funciona em todo o país e no exterior, 24 horas por dia. A ligação é gratuita. O serviço recebe denúncias, dá orientação de especialistas e faz encaminhamento para serviços de proteção e auxílio psicológico. O contato também pode ser feito pelo WhatsApp no número (61) 99656-5008.

A denúncia também pode ser feita pelo Disque 100, que apura violações aos direitos humanos.

Há ainda o aplicativo Direitos Humanos Brasil e a página da Ouvidoria Nacional de Diretos Humanos (ONDH) do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH). Vítimas de violência doméstica podem fazer a denúncia em até seis meses.

Caso esteja se sentindo em risco, a vítima pode solicitar uma medida protetiva de urgência.