PUBLICIDADE
Topo

Linn da Quebrada desabafa sobre ataques: 'Falas com intenção de machucar'

BBB 22: Linn da Quebrada fala de planos depois do programa - João Cotta/Globo
BBB 22: Linn da Quebrada fala de planos depois do programa Imagem: João Cotta/Globo

Colaboração para Splash, em São Paulo

02/05/2022 23h00

Linn da Quebrada, de 31 anos, fez um desabafo sobre os últimos dias desde o término do "Big Brother Brasil 22". A cantora falou sobre a necessidade do posicionamento diante dos acontecimentos, pela passagem no reality show e pelos ataques transfóbicos sofridos recentemente. Ela disse que pessoas precisam ser responsabilizadas por "falas com intenção de machucar".

Em publicações feitas em suas redes sociais, Linn começou o texto comentando sobre como sempre questionam quem ela é, mas desta vez "nas telas retinadas das TVs de milhões de brasileiras". "Essa é a primeira coisa que me atrevo a escrever desde que saí de casa. Fora tuítes e boletos, claro", disse ela.

Ela disse que decidiu escrever para dizer que está muito feliz com tudo que viveu, mas nem "sempre". "E está tudo surto, fiquem tranquilas", afirmou.

Em seguida, ela disse que, na ânsia de sempre se posicionar e ter opinião instantaneamente sobre tudo, ela já falou besteiras demais na internet. "Algumas vezes fui precipitada e equivocada. E inclusive já falei com algumas dessas pessoas desde que saí. Mas eu nunca fui violenta. Fui irresponsável e desmedida algumas vezes, mas nunca fiz para ferir intencionalmente ninguém. Porque eu sei que dói", explicou.

A cantora disse que já sentiu essa dor antes, e, por isso, há certas pessoas que precisam ser responsabilizadas pelas suas falas. "Mas tem coisas que devem ser responsabilizadas, porque são falas feitas com a intenção de machucar e tirar de mim e de nós algo que estamos balizando agora: nossa humanidade. E isso é inegociável", avaliou ela.

Na publicação, a cantora ainda avaliou a sua passagem pelo reality show e a possibilidade de ter errado em seus posicionamentos. "Eu concordo que posso não ter me articulado das melhores maneiras dentro da casa. Fiquei muito mais frágil e vulnerável como jamais imaginei. Porque eu estava 'sozinha'. Porque não estava com as monhas, e a representatividade que tanto dizem que nos agarramos, se torna, algumas tantas vezes uma armadilha", pontuou.

Para ela, seria simbólico uma travesti ganhar o reality show de maior audiência do país, mas, segundo ela, seria egoísmo demais de sua parte ignorar o quanto avançaram. "Nós que tantas vezes somos expulsas de nossas casas, estávamos no lar de tantas famílias. Eu estava, mas eu não estava sozinha", disse.

Ela finalizou e disse que concorda quando lê comentários de que ela não é ganhadora do programa. "Não sou campeã de p*rra nenhuma. Eu perdi o programa, mas nós ganhamos outra coisa que não dá nem para mensurar. O Brasil me ama. E eu amo o Brasil, apesar dos pesares do amor".

Nos últimos dias, um vídeo do Nego Di, ex-participante do "BBB 21", circula nas redes sociais, no qual ele faz comentários transfóbicos direcionados para a cantora. Ele ainda comemorou o engajamento com a repercussão das falas polêmicas no vídeo.

Mais cedo, a cantora já havia falado sobre esse vídeo de Nego Di. Em mensagens publicadas no Twitter, ela disse que o que a mais deixa irritada é o fato de tudo ter sido feito aparentemente meticulosamente pensado para deslegitimar tudo que tem sido construído há tanto tempo. "Para nos distanciar ainda mais da nossa humanidade. Não é sobre o jogo do 'BBB, é sobre o jogo que eles fazem aqui fora também", afirmou.

Além disso, ela disse que o riso que essa situação revela parece uma atitude desesperada de tentar coagir manifestações potencialmente perigosas ao grupo que ele pertence. "Um riso que persegue, que tenta corrigir, que quer diminuir para criar a ilusão de que eles são maiores e mais fortes. A farsa da força", explicou.