PUBLICIDADE
Topo

Mario Frias ataca Paulo Gustavo e coloca em xeque causa da morte do ator

Sem provas, Mario Frias disse que Paulo Gustavo não morreu de covid-19 - Reprodução
Sem provas, Mario Frias disse que Paulo Gustavo não morreu de covid-19 Imagem: Reprodução

Colaboração para Splash, em Maceió

15/02/2022 11h15

O secretário especial de Cultura do governo federal, Mario Frias, atacou o ator e humorista Paulo Gustavo, e contestou a causa da morte do artista, que morreu aos 42 anos, em maio do ano passado, em decorrência da covid-19.

Durante uma live no canal do YouTube do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL), que contou com a participação de André Porciuncula, responsável pelo orçamento da Lei Rouanet, Frias, sem apresentar provas, disse que o problema de Paulo Gustavo não era o coronavírus, mas outra questão "havia muito tempo".

Frias disse ter recebido essa informação diretamente de "uma amiga" do humorista. Ainda, o secretário afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) entrou em contato com a família do artista para prestar solidariedade e oferecer algum tipo de ajuda.

No UOL News, os colunistas Kennedy Alencar e Chico Alves comentaram o assunto; confira:

Mario Frias e André Porciuncula fizeram a live para falar sobre o projeto da "Lei Paulo Gustavo", que visa a liberação de cerca de R$ 3,8 bilhões a serem destinados para o setor cultural do país, a fim de mitigar os impactos da pandemia. A pauta, já aprovada pelos senadores em 2021, segue para votação na Câmara dos Deputados hoje.

Paulo Gustavo morreu de covid-19

A notícia da morte do humorista Paulo Gustavo foi confirmada no dia 4 de maio de 2021. O artista morreu aos 42 anos, por complicações da covid-19.

Em nota divulgada à imprensa, o hospital confirmou que a causa da morte de Paulo foi o coronavírus. No tempo em que esteve hospitalizado, o famoso ficou em estado grave e precisou ser tratado como ECMO, uma espécie de pulmão artificial.

Paulo Gustavo não foi vacinado contra a doença, mas nos meses anteriores a sua internação ele havia dito que estava preocupado com o vírus.

Em julho do ano passado, quando recebeu a segunda dose do imunizante, o marido do ator, o médico Thales Bretas, disse que "tinha esperança de levar" o amado para se vacinar "em seguida".

Paulo Gustavo deixou o marido, Thales Bretas, os filhos Gael e Romeu, e a mãe, Déa Lúcia.