PUBLICIDADE
Topo

Anitta será intimada em processo movido por fã que se sentiu humilhada

Anitta com a fã dona Ilza em cena do documentário da Netflix - Reprodução/Netflix
Anitta com a fã dona Ilza em cena do documentário da Netflix Imagem: Reprodução/Netflix

Felipe Pinheiro

De Splash, em São Paulo

04/10/2021 13h20Atualizada em 04/10/2021 14h52

Anitta deverá apresentar a sua defesa à Justiça em uma ação movida por uma fã, que corre desde o final do ano passado, após ser intimada pela Justiça em edital. Maria Ilza de Azevedo alega ter sido exposta sem o seu consentimento no documentário "Anitta: Made In Honório", da Netflix.

No quinto episódio da série documental, Maria Ilza é retratada como alguém que invadiu o condomínio da cantora no Rio Janeiro, mas o advogado da fã, Gabriel de Paula Ferreira, alega em entrevista a Splash que ela foi autorizada a entrar na mansão e que, pela forma como foram veiculadas as cenas, a sua cliente se sentiu ridicularizada.

Anitta não foi localizada por um oficial de Justiça, e por isso será citada em um edital do processo. Ela terá um prazo de 20 dias para se manifestar, que começará a ser contado a partir da publicação do edital, que já pode ser acessado eletronicamente, em Diário Oficial.

"Se ela não apresentar defesa nesse prazo, o juiz vai decretar a revelia dela. Tudo o que alegamos na nossa inicial passa a ser verdade. É como se ela estivesse confessando tudo o que expusemos ao distribuirmos a ação", explicou o advogado de Maria Ilza.

Assinatura falsificada

O escritório de advocacia contratado por Maria Ilza recorreu a uma perita para provar que a fã não autorizou o uso de sua imagem para o documentário da Netflix. Os documentos foram comparados e a perícia mostrou que houve falsificação na assinatura.

"Pedimos para que a perita relatasse o que viu. Se fosse identificado que a dona Ilza assinou [a autorização de uso imagem], pedimos que colocasse isso. Queremos a verdade. Doa o que doer. Sabemos que poderíamos ser motivo de chacota a nível mundial, mas assumimos o risco. A perita constatou que a assinatura é falsificada", afirmou Ferreira.

Ela [Maria Ilza] foi categórica ao afirmar que não assinou documento nenhum. Apesar de idosa, ela é sã e está em plena consciência. Não haveria motivo para nos enganar. Ela não tem interesse em aparecer. Só quer a reparação do prejuízo que lhe foi causado.

Fã quer reparação

O advogado diz que Maria Ilza teve um grande transtorno e acredita que ela deva ser reparada: "Poderiam ter usado isso para o bem, para enaltecer a imagem da fã. Mas utilizaram a imagem da dona Ilza como chacota, como uma senhora que invadiu, que perturbou a Anitta. Para fazer polêmica, utilizaram a imagem de uma idosa inocente".

E tem o lado comercial. Anitta, Netflix e Conspiração Filmes ganharam muito dinheiro com essa publicação. Por ter tido uma participação efetiva e contundente, ela tem que ser remunerada. Estamos numa relação de negócio. Não é que ela queira se aproveitar, pois quem se aproveitou dela foram os réus na açãoGabriel de Paula Ferreira advogado de Maria Ilza, fã de Anitta.

Procurada por Splash, a assessoria da Netflix informou que a empresa "não se pronuncia sobre processos em andamento". Anitta também foi procurada, por telefone e email, mas até o momento não se manifestou. Caso se posicione, o texto será atualizado.