PUBLICIDADE
Topo

Safadão recebeu ajuda e agiu de forma 'criminosa' para tomar vacina, diz MP

Thyane Dantas e Wesley Safadão são investigados por vacinação irregular em Fortaleza, no Ceará. - Reprodução/Instagram @thyane
Thyane Dantas e Wesley Safadão são investigados por vacinação irregular em Fortaleza, no Ceará. Imagem: Reprodução/Instagram @thyane

Felipe Pinheiro

De Spash, em São Paulo

03/10/2021 12h04

Indiciado por irregularidade ao se vacinar contra a covid-19, Wesley Safadão teve ajuda de um amigo para receber a dose única do imunizante da Janssen. A conclusão é do Ministério Público do Ceará, que investiga o cantor. Além de Safadão, a mulher dele, Thyane Dantas, e a produtora Sabrina Tavares também são investigadas pelo mesmo crime. De acordo com despacho publicado na última quinta-feira, em 30 de setembro, eles "foram ali vacinados de maneira ilegal, imoral e criminosa".

O cantor teria, segundo a investigação, recorrido ao amigo e ex-funcionário Marcelo da Silva, mais conhecido como Marcelo Tchela, para tomar a vacina a fim de fazer shows nos Estados Unidos e México. No despacho, o MP informa que teve acesso a imagens do North Shopping, em Fortaleza, onde os três foram vacinados em 8 de julho.

O amigo de Safadão teria articulado a sua rede de contatos a fim de garantir que o artista — bem como a produtora e a mulher do cantor — recebesse a vacina da farmacêutica Janssen, por ser amplamente aceita no exterior naquele momento.

O órgão aponta que a o trio estava agendado para tomar a vacina no mesmo dia em outro posto, no Centro de Eventos do Ceará, no qual era aplicado o imunizante da AstraZeneca.

"Uma vez estabelecida a conexão entre os envolvidos, Marcelo Tchela se dirigiu ao North Shopping Joquei juntamente com o trio a ser
beneficiado pela vacinação irregular", informa o despacho do Ministério Público.

O órgão diz que todos os envolvidos foram notificados "para que tomem conhecimento das imputações e, caso queiram, apresentem
novos esclarecimentos". Eles terão o prazo máximo de cinco dias para que se manifestem.

A reportagem de Splash entrou em contato com a assessoria do artista, que informou ainda não ter tido acesso ao documento do MP. "Nosso departamento jurídico que cuida do caso está verificando as informações, e tão logo poderemos ter alguma resposta", declarou. A produtora Sabrina também foi procurada, mas não se manifestou até o momento.

Safadão, Thyane e Sabrina ainda foram indiciados pelo mesmo crime pela Polícia Civil. Os envolvidos podem responder por peculato e infração de medida sanitária.

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE) concluiu o inquérito policial que investigava a vacinação irregular da esposa de um cantor, em um shopping no bairro Jóquei Club, em Fortaleza. No total, oito pessoas foram indiciadas no inquérito policial, sendo sete delas, incluindo o cantor e a esposa, pelos crimes de peculato e por infração a determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, cujas penas somadas podem chegar a treze anos de prisão.

Thyane Dantas recebeu a vacina contra a covid-19 sem estar na faixa etária determinada pela Prefeitura de Fortaleza em julho. Ela também não estava cadastrada para receber a vacina, prática utilizada no município para regulamentar a vacinação. Na ocasião, a assessoria do casal afirmou que a dose de Thyane teria sido da "xepa", o que foi desmentido pela prefeitura.