PUBLICIDADE
Topo

Os bastidores de um golpe envolvendo estrelas da música brasileira

Giselle Café (à esquerda) e Dudu Borges foram vítimas de golpe; Yoná Torres (à direita) é suspeita, segundo a polícia - Reprodução/Instagram
Giselle Café (à esquerda) e Dudu Borges foram vítimas de golpe; Yoná Torres (à direita) é suspeita, segundo a polícia Imagem: Reprodução/Instagram

Breno Boechat

De Splash, no Rio

30/07/2021 12h52

A Delegacia de Defraudações e Falsificações de Fortaleza (DDF) está perto de fechar um inquérito que investiga um golpe envolvendo nomes de grandes artistas da música brasileira. A polícia diz que um grupo teria criado perfis falsos do cantor Wesley Safadão e do produtor Dudu Borges para enganar músicos com falsas promessas no Ceará.

A principal vítima do golpe, segundo a polícia, é a cantora e compositora Giselle Café, de 40 anos, que há mais de 20 atua em eventos sociais, como casamentos e aniversários. Ela acusa a antiga parceira Yoná Torres de ter se passado por Dudu Borges.

Dudu é, há pelo menos uma década, um dos mais requisitados profissionais da música do país, principalmente no sertanejo e no pagode. Ele já produziu álbuns e sucessos de artistas como Thiaguinho, Luan Santana, Jorge & Mateus e Atitude 67.

A mentira teria custado à cearense mais de R$ 80 mil.

Ela se aproveitou do meu sonho e de um momento de fraqueza meu para me prometer o mundo, mas era tudo mentira.

Giselle Café, cantora cearense

Yoná foi a única, entre os quatro suspeitos de envolvimento no golpe, que teve o nome revelado pela polícia até o momento. Ela chegou a ser presa em flagrante no último dia 21, em um hotel em Fortaleza. Yoná foi solta mediante pagamento de fiança. Os demais envolvidos não tiveram os nomes divulgados, segundo a polícia, para não atrapalhar as investigações.

giselle - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Giselle Café é cantora e compositora há 20 anos e tinha o sonho de lançar disco de autorais
Imagem: Reprodução/Instagram

De acordo com o delegado Andrade Júnior, responsável pela investigação, a suspeita havia combinado, com Giselle, receber R$ 20 mil. Segundo Yoná, o valor seria transferido para Dudu Borges.

Segundo o delegado, a polícia deve indiciar os quatro suspeitos por estelionato, falsificação ideológica e formação de quadrilha. "As investigações mostram que era um esquema organizado para enganar os artistas", diz o responsável pela DDF.

Construindo um sonho fake

A história começou em maio, quando Giselle procurou Yoná, que era considerada "um presente de Deus" na vida da cantora, para pedir uma ajuda profissional. As duas se conheciam havia desde o início do ano e faziam parte do mesmo grupo de compositores.

Giselle tinha o sonho de lançar um álbum com composições próprias e queria um novo produtor para tocar o projeto. Foi quando apareceu o nome de Dudu Borges na conversa.

Há muito tempo ela falava que era muito amiga do Dudu, que tinha uma relação com ele 'de outras vidas' e que ele devia um favor a ela. Ela dizia pra todo mundo que eles eram muito próximos.

Com base na suposta amizade, Yoná prometeu a Giselle que pediria a Dudu a produção do disco, por um preço menor, "especial para amigos". A cearense chegou a se surpreender com a ideia e duvidou ter condições de pagar pelo trabalho de um dos produtores mais requisitados do país, como mostram os "prints" da conversa com Yoná, obtidos com exclusividade por Splash. No aplicativo, Dudu aparece registrado com o nome de "Minha vida".

Prints mostram promessas a cantora vítima de golpe

Giselle não desconfiou, mas a resposta positiva do suposto Dudu veio poucas horas depois de ela corajosamente escrever uma mensagem se apresentando. O "sim" veio sem que a cantora tivesse sequer mostrado suas músicas a ele.

Giselle acreditou que falava com o verdadeiro produtor Dudu Borges

"Eu realmente não desconfiei. A Yoná era muito minha amiga, eu dizia que ela era um presente de Deus. A gente não desconfia de amigos. Além do mais, ela é servidora pública, você não imagina que pessoas assim vão fazer isso".

O falso produtor, então, dá início aos "trabalhos" com Giselle. Depois de fazer alguns elogios à cantora, ele mostra como funciona o processo e adianta participações de outros artistas que conseguia.

As participações de luxo, todas falsas

Entre os nomes sugeridos pelo falso produtor, estavam estrelas como Wesley Safadão, Luan Santana e Padre Fábio de Melo. As participações e o projeto de Giselle iam crescendo a cada mensagem enviada pelo perfil fake.

Com a suposta evolução do projeto —que de um single passou a ser um DVD—, começaram as primeiras cobranças financeiras a Giselle. Yoná apresentou uma procuração em nome de Dudu Borges para poder receber pagamentos por ele. Segundo a polícia, esse documento é "claramente falso".

Giselle acreditou que falava com o verdadeiro produtor Dudu Borges

O orçamento inicial era de R$ 80 mil, valor considerado baixo para uma produção desse tamanho e com nomes tão grandes envolvidos. Giselle conta que esse era mais um dos motivos para Yoná mostrar a força de sua amizade com o produtor.

procuração - Acervo pessoal/Giselle Café - Acervo pessoal/Giselle Café
Giselle recebeu procuração falsa com nome de Dudu Borges
Imagem: Acervo pessoal/Giselle Café

A cantora, no entanto, não atentou para mais um sinal de alerta: as condições para o pagamento eram pouco convencionais. Segundo Giselle, Yoná pedia que o dinheiro fosse dado a ela, pois o amigo produtor tinha as contas bloqueadas por problemas na Justiça. A polícia diz que a suspeita afirmou, em depoimento, ter ajudado o falso Dudu financeiramente.

Ela diz que tinha um relacionamento de amizade muito forte com o produtor Dudu Borges a ponto de emprestar mais de R$ 200 mil a ele, mas não consegue apresentar os comprovantes desse empréstimo.

Andrade Júnior, delegado da DDF

Ainda de acordo com a polícia, Yoná entrou em contato com outros compositores conhecidos de Giselle, pedindo que investissem no projeto da cantora. Ao todo, R$ 87 mil foram transferidos a pedido da suspeita.

A ficha caiu com o falso Safadão

Giselle seguia animada por quase dois meses, com as promessas e "feedbacks" positivos do falso Dudu Borges. Ela conta que chegou a sonhar com a gravação do DVD e que fez uma música especialmente para gravar com Luan Santana.

Eu sonhei tanto com isso, sonhava com o Luan e com o Padre Fábio cantando comigo. Eu acreditei mesmo, parecia que eu estava vivendo um sonho.

A cantora começou a desconfiar que tudo estava bom demais para ser verdade quando recebeu de Yoná um "print" com a confirmação de mais um convidado em seu DVD. Dessa vez, era um perfil com o nome de Wesley Safadão, que dizia topar o feat com Giselle.

print-fake-safadão - Reprodução/WhatsApp - Reprodução/WhatsApp
Perfil falso de Wesley Safadão foi criado para confirmar suposta participação no DVD de Giselle Café
Imagem: Reprodução/WhatsApp

Ao compartilhar o "print" com um amigo que conhecia Safadão, veio a suspeita:

"Ele me falou: 'Amiga, essa não é a foto do WhatsApp de Wesley, não. Acho que isso é fake. Na hora, algo bateu em mim: 'isso é um golpe. Vamos descobrir isso tudo agora'.

A visita ao estúdio do verdadeiro Dudu Borges

O tempo foi passando e Giselle não via o resultado do investimento. Sempre que pedia para ouvir como as músicas estavam ficando, uma desculpa diferente era dada. "Ele dizia que eu ia ver tudo em São Paulo, quando fosse ao estúdio gravar a voz", conta a cantora, que até então havia mandado só as chamadas "guias".

A mensagem do amigo sobre o perfil falso de Safadão ficou na cabeça de Giselle, que decidiu esclarecer tudo. Ela tinha uma viagem com o marido para o Rio de Janeiro, mas decidiu mudar de destino e ir até São Paulo para falar pessoalmente com Dudu Borges.

O casal foi direto do aeroporto ao Stúdio VIP, no Bom Retiro, para tentar falar com o Dudu. "Até demoraram a atender a gente, porque não tinha horário marcado", conta Giselle, que foi recebida por um funcionário do produtor.

Eu falei: 'moço, eu falo com o Dudu há dois meses no WhatsApp' e mostrei a conversa a ele. Quando ele me falou que aquele, com aquela foto, não era o perfil do Dudu, eu desabei.

Giselle Café

O escritório do produtor ofereceu ajuda a Giselle para levar o caso à polícia e enviou um advogado a Fortaleza para acompanhar as investigações. Por mais alguns dias, a cantora seguiu recebendo pedidos de dinheiro de Yoná. No último deles, a compositora foi presa em flagrante pela Polícia Civil.

Amizade fake nas redes

Outros compositores deste mesmo grupo ouvidos por Splash, que preferiram não se identificar, confirmaram que Yoná dizia ter uma grande amizade com o produtor e usava as redes sociais para "comprovar" isso.

No Instagram da compositora, são comuns, desde 2017, posts com fotos dela com Dudu e a hashtag que o produtor costuma usar em seus trabalhos, "#bydb" ("por Dudu Borges"). Foi nesse ano que Yoná esteve em São Paulo para participar de um "workshop" organizado pela empresa de Borges.

Compositora postava fotos com Dudu Borges e textos em homenagem ao produtor

Splash entrou em contato com Dudu Borges, que disse que não vai se manifestar sobre o caso. O produtor e sua equipe estão auxiliando Giselle no processo e informaram à polícia que ele não tinha nenhum laço de amizade com Yoná e que não mantinha nenhum tipo de contato com ela.

À polícia, Yoná disse que também foi enganada pelo tal falso produtor por mais de dois anos. No depoimento, a compositora afirma ter acreditado que quem falava com ela por WhatsApp era, de fato, Dudu Borges.

Em breve conversa com Splash, Yoná informou que "é inocente e que toda a verdade aparecerá". A compositora disse não poder dar entrevistas, por estar proibida de citar os nomes dos envolvidos. Felipe Medeiros Freitas, advogado de Yoná, falou à reportagem que ela vem "passando por problemas emocionais" e que, por conta disso, foi "seduzida e enganada" por uma terceira pessoa.

"As conversas com o estelionatário irão demonstrar a realidade dos fatos", diz o advogado, que afirma ainda que a cliente chegou a depositar R$ 200 mil na conta dessa pessoa.

Segundo o representante de Yoná, ela só viu o produtor pessoalmente uma vez. " A defesa da compositora informa ainda que todos os extratos bancários dela serão disponibilizados à Justiça".

"Depois deste primeiro e único contato, ela foi surpreendida por uma pessoa que se passou por pelo verdadeiro produtor, que a seduziu e manipulou durante dois anos, levando a mesma a sua falência financeira e posteriormente a sua prisão.

O advogado de Yoná diz ainda que ela não tem nenhuma relação com os outros três investigados. "Ela é apenas mais uma vítima desse estelionatário que se aproveitou de sua vulnerabilidade para conseguir cometer o referido crime".

Yoná sempre levou uma vida pacata. É concursada federal e há alguns anos passou a viver também de sua poesia e composições e ficará demonstrado durante o curso do processo que a mesma em nenhum momento enriqueceu de forma ilícita, nunca foi presa e muito menos tinha consciência de que estava sendo vítima e sendo usada por um grupo criminoso. Por fim a mesma aguarda e espera que a verdade prevalecerá e que sua inocência será confirmada com sua absolvição no processo criminal.

Felipe Medeiros Freitas, advogado de Yoná Torres

O futuro

Apesar do sonho interrompido e do prejuízo financeiro, Giselle aguarda a resolução do caso para seguir com o projeto de gravar um álbum.

Os sonhos se mantêm, mas primeiro a gente precisa de justiça. Ela tem que pagar pelo que fez.

A cantora conta que o verdadeiro Dudu Borges a recebeu em seu estúdio depois do ocorrido e ouviu suas músicas. No entanto, ela ainda não sabe se desse encontro pode sair uma parceria com o produtor.

giselle-dudu - Acervo pessoal/Giselle Café - Acervo pessoal/Giselle Café
Giselle Café teve um encontro com o verdadeiro Dudu Borges após sofrer golpe
Imagem: Acervo pessoal/Giselle Café

Wesley Safadão soube da história de Giselle após a notícia da prisão em flagrante de Yoná. A Splash, o cantor disse ter se sensibilizado com a frustração da conterrânea e prometeu uma parceria com ela.

"Estamos vendo a melhor forma de fazer esse feat, mas com certeza vai rolar. Eu já sonhei um dia e cheguei onde queria, precisamos nos unir para realizar sonhos também, e não acabar com eles".

Safadão contou que também já teve que superar algumas tentativas de golpe, no início da carreira.

Sempre tem alguém que tenta levar vantagem, e em começo de carreira é isso mesmo. Você está sedento para realizar os sonhos e todos que prometem te ajudar, você vai acreditar. Mas ao longo do caminho, você vai ganhando malícia e sabendo lidar com todo tipo de situação.