PUBLICIDADE
Topo

"Caso de psiquiatra", diz Dado Villa-Lobos sobre filho de Renato Russo

Dado Villa-Lobos revisita clássicos da Legião Urbana na Virada Cultural 2018 - Mariana Pekin/UOL
Dado Villa-Lobos revisita clássicos da Legião Urbana na Virada Cultural 2018 Imagem: Mariana Pekin/UOL

Colaboração para Splash, em São Paulo

08/05/2021 11h17Atualizada em 08/05/2021 11h17

Dado Villa-Lobos, ex-integrante do Legião Urbana, chamou o filho de Renato Russo, vocalista da banda, de "caso de um psiquiatra". O músico e o herdeiro brigam na Justiça por conta de direitos autorais.

"Sempre estivemos abertos a um acordo e nem no tribunal ele apareceu para expor o seu lado. Já me ocorreu: será que é uma vingança pessoal dele contra o pai? Giuliano precisa de amor. Seria o caso de um psiquiatra. Sua vida econômica está resolvida. O Renato gera muito dinheiro em direitos autorais", disse Dado em entrevista à Veja.

Questionado sobre a operação policial que apreendeu o material antigo da banda a pedido de Giuliano, Dado mostra-se indignado.

"Essa operação policial é uma loucura. A nossa vida estava dentro daqueles estúdios e foi entregue ao Giuliano. Existem, sim, versões inéditas de músicas, como Renato cantando Fábrica em inglês, e experimentos e sobras de estúdio. Queríamos lançar um álbum, mas, sem a autorização do herdeiro, o projeto não sairá da gaveta", afirmou ele.

O músico ainda deixou claro que a intenção é apenas homenagear a história da banda e não se apropriar dos direitos autorais.

"A ideia era só fazer a turnê dos quatro discos mesmo, para manter viva a memória de um grupo que foi tão relevante na cena musical brasileira. Nunca pensamos em voltar com o Legião", encerrou.