PUBLICIDADE
Topo

Rodriguinho diz que pandemia o fez refletir sobre carreira: 'Não tive medo'

Aos 43 anos de idade, Rodriguinho celebra carreira musical longa - Reprodução/Instasgram @rodriguinho
Aos 43 anos de idade, Rodriguinho celebra carreira musical longa Imagem: Reprodução/Instasgram @rodriguinho

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/03/2021 08h16

Com a pandemia, muitos artistas se viram apreensivos pelo novo cenário do país. O setor de shows e entretenimento foi, financeiramente, um dos mais afetados pelo vírus.

No entanto, com 33 anos de carreira, Rodriguinho aproveitou o período para refletir e se orgulhar de tudo o que conquistou. "A gente já está há um ano na pandemia, praticamente sem shows, mas foi bom para dar uma refletida", diz à Quem.

"Comecei a investir em outros segmentos, alguns a ver com música, outros, não. Abri dois estúdios, estou me dedicando à produção, produzindo muito", explica ele, que lança hoje a versão completa de "Legado FenomeNow".

O DVD, que é um projeto em família, com o filho Gaab e o irmão Mr. Dan, conta com 11 faixas entre medleys de composições já conhecidas pelo público e outras inéditas.

"Nessa hora a gente vê o peso que nossa carreira tem. Nenhum minuto tive medo de ser esquecido, problema financeiro ou com minha equipe. Pelo contrário, fico até feliz", conta Rodriguinho, que recentemente foi acusado de agressão pela ex.

"Vejo que minha equipe é tão consolidada quanto eu: financeiramente e artisticamente. E é um orgulho isso. Não pirei em nenhum momento. Sempre pensei em dar uma parada de 1, 2 anos, desta vez fui forçado a isso."

"Então, já estou organizando uma turnê de despedida e parar um tempo, pelo menos com o Rodriguinho. Ficar mais um pouco em casa, são 33 anos na estrada e algumas coisas se perdem no meio do caminho."

"Eu tô a fim de dar mais atenção a isso", diz ele sobre passar mais momentos com os filhos. "Fiz isso esse ano e me mudou muito como pessoa. Tô a fim de investir mais nisso."