PUBLICIDADE

Topo

Sexoterapia #77: Como depressão, ansiedade e bipolaridade afetam relações

Mais Sexoterapia
1 | 24
Siga o UOL Mov no

28/07/2022 19h00

Os desafios dos relacionamentos para as pessoas que têm transtornos mentais e para quem se relaciona com elas é o tema do segundo episódio da 10ª temporada do podcast Sexoterapia. Para falar sobre o assunto, a sexóloga Ana Canosa e a editora de Universa Bárbara dos Anjos Lima recebem a jornalista e apresentadora Amanda Ramalho. Você pode conferir o programa na íntegra no arquivo acima.

Além de falar sobre saúde e transtornos mentais no podcast "Esquizofrenoias", Amanda também convive há anos com a depressão e a ansiedade. Recentemente, ela deu uma entrevista para Viva Bem contando que recebeu o diagnóstico de autismo aos 36 anos.

Unir duas pessoas com histórias de vida, vontades, hábitos e temperamentos diferentes não é uma tarefa nada simples, por maior que seja o amor. Acrescente-se a essas dificuldades comuns a todos os casais ainda ter de lidar com a depressão, a ansiedade, a bipolaridade e outras doenças psíquicas.

"É muito importante a gente falar e desmistificar esse assunto. Esses tipos de questões afetam diretamente ou indiretamente o exercício da sexualidade", diz a sexóloga Ana Canosa (veja no vídeo a partir do minuto 4:11).

Do amor platônico ao amor maduro

Faz cinco anos que Amanda está namorando, mas ela disse que fez muita terapia até conseguir se relacionar com alguém sem ser platonicamente, de forma madura. "O primeiro namorado que eu tive foi com 19 anos. Sempre fui muito tímida e, agora eu sei, por conta do autismo, tinha dificuldade de me relacionar e demonstrar interesse" (veja no vídeo a partir do minuto 7:47).

A jornalista contou que, talvez por ter demorado a iniciar a vida amorosa, ela teve muita dificuldade para lidar com essa novidade e dosar a sua intensidade no começo. Por isso, colocava o relacionamento como o centro de tudo. "Eu não sabia muito o limite. Fui aprendendo me relacionando, foi algo mais dramático" (veja no vídeo a partir do minuto 7:56).

Outra dificuldade experimentada (e superada) por Amanda e que também aflige outras pessoas que convivem com transtornos psiquiátricos é a conversa com o crush ou mesmo com o companheiro sobre o problema. "Ninguém entende. Como é que você vai falar pro cara que tem uma condição, que precisa tomar medicação, senão vai ficar chorando o dia inteiro " (no vídeo a partir do minuto 10:22).

Ana Canosa diz que, por mais difícil que seja, é muito importante contar, pelo bem da própria pessoa, do outro e da relação. A sexóloga lembra que todo mundo tem suas questões e que é quase impossível alguém não ter experimentado algum tipo de transtorno de humor ou ansioso ao longo da vida. "Já se foi o tempo em que isso era coisa de pessoa maluca", ressalta (veja no vídeo a partir do minuto 3:29).

Sexoterapia é o espaço criado por UOL/Universa para falar de sexo e relacionamento. Você pode conferir o programa em plataformas de áudio como Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e Amazon Music. No Youtube de Universa, o programa também está disponível em vídeo.