Topo

Tênis


Tênis

Temi que minha carreira acabasse após a gravidez, diz Azarenka

Reprodução/Twitter
Imagem: Reprodução/Twitter

Rohith Nair

Da Reuters, em Bengaluru (Índia)

20/05/2019 19h40

A tenista Victoria Azarenka, ex-número um do mundo, temeu que ficar grávida em 2016 acabasse com sua carreira, mas disse que voltou ao esporte mais forte depois do nascimento do filho.

A vencedora de dois torneios de Grand Slam era a sexta do ranking quando deixou o circuito da WTA em julho de 2016, e voltou em junho do ano seguinte.

"Estava assustada, não foi fácil", disse Azarenka à rede BBC.

"Eu sabia que voltaria, mas meu primeiro pensamento foi 'ai, meu Deus, nunca mais voltarei a jogar tênis'."

"Mas depois foi questão de saber que voltaria, e quando voltaria. Senti que foi uma bênção, mas ainda queria ter meus próprios sonhos e minha carreira."

"Tenho certeza de que muitas mulheres não se identificarão comigo, mas me senti muito melhor depois (da gravidez). Senti-me muito mais forte fisicamente, e meu corpo se tornou muito melhor. Senti que meu corpo finalmente amadureceu como o de uma mulher", disse.

Azarenka e Serena Williams, que também foi mãe em 2017, são parte de um grupo de jogadoras que pleitearam que as atletas que tirarem licença-maternidade tenham seus rankings preservados para não sofrerem tanto na volta.

A WTA mudou suas regras antes da temporada de 2019, garantindo às novas mães o direito de se inscreverem em 12 torneios ao longo de um período de três anos com suas posições anteriores para evitar que confrontem uma cabeça de chave na primeira rodada.