PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Darmstadt rescinde contrato com meia por ligação com radicalismo islâmico

26/01/2017 11h07

(Atualiza com mais declarações do jogador).

Berlim, 26 jan (EFE).- O Darmstadt 98 decidiu rescindir o contrato do meia germânico-tunisiano Änis Ben-Hatira devido ao vínculo do atleta com uma organização da minoria radical islâmica salafista, apoiada financeiramente por ele.

"Após analisar a situação concluímos que não poderíamos manter o contrato", indicou o presidente do clube, Rüdiger Fristch, em entrevista divulgada nesta quinta-feira pelo jornal "Bild".

O diretor afirmou que não tomará medidas legais contra o jogador, já que o vínculo dele com a organização salafista é particular, sem ligação com o Darmstadt.

De acordo com o "Bild", Ben-Hatira apoiou economicamente um projeto da organização Ansaar International, considerada próxima ao salafismo, em Gana.

O meia, de 28 anos, nascido em Berlim, mas com origens tunisianas, chegou ao Darmstadt nesta temporada, contratado junto ao Eintracht Frankfurt.

"Há poucas pessoas que possam assumir uma grande responsabilidade, que possam olhar todos os dias para o espelho e se observar com orgulho. Graças a Deus eu posso fazê-lo", escreveu Ben-Hatira no Facebook após a notícia da rescisão.

"Agradeço de coração as inumeráveis mensagens de apoio", completou o jogador, afirmando que se pronunciará publicamente sobre o ocorrido "muito em breve".

Esporte