PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Brasil goleia Peru (4-0) e se classifica para as quartas de final da Copa América

18/06/2021 01h24

Rio de Janeiro, 18 Jun 2021 (AFP) - O Brasil superou com tranquilidade o primeiro obstáculo em sua luta para conquistar o bicampeonato da Copa América ao se classificar para as quartas de final nesta quinta-feira, com uma vitória de 4 a 0 sobre o Peru, no Rio de Janeiro, pela segunda rodada do torneio sul-americano.

Os anfitriões continuam se impondo com um futebol não muito brilhante, mas eficaz. Desta vez Alex Sandro, aos 12 minutos, Neymar, aos 68, Everton Ribero, aos 89, e Richarlison, nos acréscimos (90+3) balançaram as redes na goleada sobre os peruanos, fragilizados por seis desfalques de jogadores importantes, entre eles o artilheiro Paolo Guerrero.

Com a vitória, o Brasil lidera sozinho o Grupo B com seis pontos, após vencer a Venezuela por 3 a 0 no domingo, em Brasília, na abertura do torneio.

Com essa pontuação, a 'Canarinha' de Tite se tornou a primeira seleção a se classificar para a próxima fase, da qual participarão as primeiras quatro seleções de cada chave.

A Colômbia está em segundo lugar, com quatro pontos, seguida pela Venezuela (1). Equador (0) e Peru (0) fecham o grupo.

Neymar falou após a goleada e não conteve o choro. "Para mim é até emocionante, porque passei por muita coisa nesses dois anos que são bem difíceis, complicadas, e esses números não são nada. A felicidade que eu tenho é de jogar pelo Brasil, de representar meu país, minha família...", disse com lágrimas nos olhos o astro do Paris Saint-Germain.

O craque está agora a nove gols de alcançar Pelé (77 gols) como o maior artilheiro da história da Seleção.

O técnico Tite falou sobre o astro. "Não sei onde o Neymar pode chegar. Sua capacidade técnica... Torço muito para que ele tenha saúde, não machuque, tenha essa maturidade", afirmou o treinador, lembrando que existe um "conjunto harmonioso que proporciona a ele (Neymar) ser efetivo".

Tite comentou suas escolhas no jogo e o resultado: "Fizemos mudanças tentando manter a estrutura da equipe. Hoje no primeiro tempo, ela mudou demais. E no que ela mudou demais, ela perdeu um pouquinho de sincronia", explicou.

"A gente quer, sim, ter o título, fazer uma grande campanha e desempenho, mas, paralelamente a isso, a gente quer oportunizar os atletas para jogarem, para mostrarem dentro de campo, porque o campo fala, a bola fala", acrescentou.

Já o técnico da seleção do Peru, o argentino Ricardo Gareca, se mostrou surpreso com a goleada. "Claro que estou sentido. Não esperávamos começar com esse resultado, mesmo sabendo, é claro, que o Brasil é difícil, mas foi assim que o jogo aconteceu", lamentou o treinador em entrevista coletiva após o jogo.

"Tivemos o controle do jogo apesar da periculosidade do Brasil e de que tenha ficado em vantagem no placar. Vi um jogo equilibrado, também tivemos nossa chance, infelizmente não conseguimos finalizar", acrescentou.

- Passos de gigante -A superioridade do Brasil está tão evidente, que mesmo mudando o elenco de um jogo para outro, somou três pontos.

Sem fugir à responsabilidade pela bicampeonato, Tite avisou que a Copa América seria uma oportunidade para testar novos esquemas táticos e estratégias a serem executadas, caso se classifique, o que é dado como certo, para a Copa do Mundo do Catar-2022.

Contra os peruanos ele não só testou um 4-4-2 quando estava sem a bola, com 'Gabigol' e Neymar como pontas, mas também colocou em campo seis novos jogadores em relação ao time titular que venceu a Venezuela por 3 a 0 na abertura do torneio.

Contra os 'Incas', vários jogadores que não costumam ser titulares iniciaram a partida - Fabinho, Everton 'Cebolinha', Gabigol e Alex Sandro - e houve a volta do indiscutível Thiago Silva, já recuperado de uma lesão muscular, e o goleiro Ederson, que jogou na primeira parte das partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo.

E a Seleção não perdeu sua identidade nem seu gosto pela vitória (não perde há nove jogos consecutivos). A equipe manteve a forte pressão contra a qual, pelo menos na América do Sul, não houve resistência eficiente. E em alguns momentos seus atacantes fizeram boas triangulações mesmo no gramado pesado do estádio Nilton Santos.

- Neymar outra vez -Apesar do domínio tão amplo, o Brasil criou poucas chances. Pedro Gallese sabia do que eram capazes quando tirou a bola de dentro da baliza.

Um artilheiro atípico, Alex Sandro, fez uma jogada ofensiva - com cinco jogadores atacando simultaneamente - que 'Cebolinha' começou na lateral esquerda.

O jogador do Benfica cruzou para a direita, onde 'Gabigol' recebeu e direcionou para o centro da área. Lá, o lateral-esquerdo, fazendo o papel de '9', disparou para as redes de Gallese.

O gol deu a impressão, que se revelou falsa, de que viria um massacre em seguida. Mas o Brasil só assustou o goleiro peruano com chutes que foram desviados de Fabinho e Alex Sandro, no primeiro tempo, e de Danilo, no início do segundo.

O Peru soube conter o domínio brasileiro com um compacto 4-5-1, embora sem poder ofensivo. Alex Valera teve o único disparo, após uma bola parada, mas falhou debaixo das traves.

Tite mexeu no time por vontade própria, enquanto Gareca por necessidade devido à perda, por motivos diversos, de seis homens fundamentais no elenco vice-campeão da Copa América-2019, em que o Brasil os derrotou, e na classificação para a Copa da Rússia-2018.

O Brasil aproveitou a fragilidade do time adversário, apesar de um início hesitante.

Neymar ampliou sua sequência de gols - diminuiu para nove sua diferença em relação a Pelé (77 gols) como o maior artilheiro da seleção brasileira - tirando vantagem de uma fraca marcação. Ele recebeu de Fred na entrada da área, se virou com calma e acertou um chute rasteiro direto e colocado direto nas redes de Gallese.

Depois o astro do PSG tocou a bola para Richarlison, que deu um bom passe para Everton Ribeiro, que finalizou bem, ampliando o placar.

E, nos acréscimos, o atacante do Everton fechou a goleada aproveitando uma sobra e evidenciando assim a atual superioridade regional do Brasil.

-- Jogos e classificação do Grupo B da Copa América 2021:

-- Já disputados:

Colômbia - Equador 1 - 0

Brasil - Venezuela 3 - 0

Brasil - Peru 4 - 0

Colômbia - Venezuela 0 - 0

Classificação: Pts J V E D Gp Gc SG

1. Brasil 6 2 2 0 0 7 0 7

2. Colômbia 4 2 1 1 0 1 0 1

3. Venezuela 1 2 0 1 1 0 3 -3

4. Equador 0 1 0 0 1 0 1 -1

5. Peru 0 1 0 0 1 0 4 -4

-- A serem disputados (horário de Brasília):

20/06 (18h00): Venezuela - Equador

21/06 (21h00): Colômbia - Peru

23/06 (18h00): Equador - Peru

24/06 (21h00): Brasil - Colômbia

27/06 (18h00): Venezuela - Peru

27/06 (18h00): Brasil - Equador

./bds/raa/aam

Esporte