PUBLICIDADE
Topo

Fifa apresentará plano de ajuda para o futebol "nas próximas semanas", diz Infantino

06/06/2020 18h23

Paris, 6 Jun 2020 (AFP) - O presidente da Fifa, Gianni Infantino, declarou que espera apresentar um plano financeiro de ajuda para o futebol na próxima reunião do Conselho da instância mundial "nas próximas semanas", em uma mensagem de vídeo dirigida neste sábado às associações membros.

"Num espírito de consulta construtiva e com o interesse do futebol como um todo, a Fifa está trabalhando incansavelmente para apresentar uma solução nas próximas semanas", explicou o gerente.

"Estamos desenvolvendo um sistema pragmático e também baseado nas necessidades de seus beneficiários. Queremos que o espectro desse plano seja o mais amplo possível, o que obviamente inclui o futebol feminino", acrescentou.

"Ele deve funcionar de maneira moderna, eficiente e transparente, o que implica uma sólida estrutura de governança, capaz de oferecer ajuda financeira", afirmou.

No final de abril, a organização mundial de futebol já entregou US$ 150 milhões a suas 211 federações membros com antecedência, todo o auxílio planejado para os anos de 2019 e 2020.

A crise da COVID-19, que causou a paralisação das competições e o adiamento em um ano de alguns eventos como a Eurocopa e a Copa América, teve um sério impacto nas contas dos atores do futebol.

Na França, o presidente da federação, Noël Le Graët, estimou as perdas sofridas pela FFF em cerca de dez milhões de euros, em entrevista à AFP.

No nível europeu, a Uefa anunciou no final de abril que estava doando 236,5 milhões de euros (267,6 milhões de dólares) a seus membros para ajudá-los a superar as dificuldades relacionadas à pandemia de coronavírus.

Outro tema evocado por Gianni Infantino foi o calendário internacional. Ele deverá ser reformado após as modificações que afetaram os campeonatos nacionais entre os quais muitos europeus irão ser disputados até julho.

"Também estou feliz de anunciar que avançamos em outro aspecto muito importante: o calendário internacional de partidas. Em consulta com as diferentes partes, estamos nos aproximando de uma solução equilibrada, que leva em consideração as dificuldades e necessidades de cada um", concluiu o presidente da Fifa.

ah/psr/aam

Esporte