PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Serena diz que não recebeu instruções de técnico e volta a pedir igualdade

Serena Williams durante final do US Open - Matthew Stockman/Getty Images/AFP
Serena Williams durante final do US Open Imagem: Matthew Stockman/Getty Images/AFP

Do UOL, em São Paulo

17/09/2018 10h25

Uma semana depois da final do Aberto dos Estados Unidos, a tenista americana Serena Williams voltou a falar sobre a polêmica por sua discussão com o árbitro Carlos Ramos e reforçou o pedido por igualdade no tratamento a homens e mulheres no esporte.

Em entrevista ao programa de televisão australiano "The Sunday Project", que irá ao ar na próxima semana e teve uma prévia das declarações revelada nesta segunda-feira, Serena contestou a primeira punição recebida, por ter recebido instruções de seu técnico durante o jogo. 

"Ele (seu técnico Patrick Mouratoglou) disse que fez um movimento, eu não entendo o que ele estava falando. Nós nunca trocamos sinais", disse Serena, sobre o comentário de seu treinador, que admitiu ter tentado, sem sucesso, o contato.

A primeira advertência recebida por Serena motivou o destempero da tenista, que na sequência ainda foi punida duas vezes por arremessar a raquete no chão e por ofender o árbitro. Ela perdeu um game em um momento crítico do segundo set e acabou derrotada por Naomi Osaka.

Ao final do jogo, Serena acusou “sexismo” por parte de Carlos Ramos e pediu tolerância igual de árbitros em relação ao comportamento de homens e mulheres em quadra. Na entrevista à TV australiana, ela reforçou o pedido.

"Eu simplesmente não entendo. Se você é uma mulher, você deve ser capaz de fazer, mesmo que seja só metade, o que um cara pode fazer", afirmou.

Tênis