PUBLICIDADE
Topo

Esporte

CEP crê em ano do Bota em alta, pede elos fortalecidos e descarta 'refúgio'

25/08/2017 08h00

Mesmo após a derrota e a eliminação na Copa do Brasil diante do Flamengo, o Botafogo não está em crise. Bem longe disso, na verdade. Mas o Alvinegro ainda tem de se manter focado para a Libertadores e o restante do Campeonato Brasileiro, pelo qual o Glorioso visita o Bahia no próximo domingo, às 16h, pela 22ª rodada.

Depois do duelo na Arena Fonte Nova, o Bota ficará em um hiato de duas semanas sem jogos, porque o Brasileirão terá uma folga. Tempo suficiente para se isolar e trabalhar. Apesar disso, o presidente Carlos Eduardo Pereira garante que quer o clube no seu estádio e os jogadores perto da família e da torcida.

- A ideia é seguir trabalhando no Nilton Santos, que tem uma estrutura muito boa, principalmente para recuperação de atletas. O Matheus (Fernandes) saiu bem machucado. Ele levou uma entrada duríssima no tornozelo. O Guilherme também levou uma entrada. O importante é recuperar esses jogadores, aqui temos a estrutura. E também não queremos afastar os jogadores das suas famílias - comentou CEP.

O mandatário alvinegro, porém, nem crê que a eliminação seja tão dolorosa assim. Ele lembrou que o time ainda está na disputa da Libertadores, o principal objetivo da temporada, e destacou que, pelas limitações financeiras do clube, a temporada é de só elogios.

- O que vem sendo feito pelo Botafogo é um trabalho de qualidade, é um trabalho de resgate e consideramos o desempenho do time na Copa do Brasil como positivo. Ainda estamos disputando a principal competição continental. Esse elenco merece toda a confiança da diretoria e tenho certeza que da torcida também. O momento desse é bom para reafirmar certezas, confiança na qualidade do trabalho, na capacidade dos jogadores. Acho que é bom lembrar de tudo isso e reiterar os elos entre elenco, comissão técnica e diretoria - comentou Pereira.

- Não dá para esquecer que em dois anos o Botafogo não consegue mudar a sua situação de um devedor de quase R$ 700 milhões. Isso tudo cobra no momento de contratar, e tem reflexo no desempenho do time. Em compensação, pelo montante que nós investimos, acho que o Botafogo tem um resultado absolutamente fantástico - completou CEP.

Esporte