PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Lewis Hamilton recebe título de Sir no Reino Unido

Britânico da Mercedes se une a nomes consagrados da F-1, como Jackie Stewart e Frank Williams - Mark Thompson/Getty Images
Britânico da Mercedes se une a nomes consagrados da F-1, como Jackie Stewart e Frank Williams Imagem: Mark Thompson/Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

30/12/2020 20h42

Lewis Hamilton recebeu o título de cavaleiro da Ordem do Império Britânico e passará a ser chamado de "Sir", segundo a lista internacional dessa honraria para o Ano Novo do Reino Unido, publicada hoje. A informação foi divulgada pelo site oficial da Fórmula 1 e por diversos veículos de comunicação do Reino Unido.

Com a honraria, Hamilton passa a ser um dos poucos britânicos com o título real na categoria. Além dele, nomes como Jackie Stewart, Stirling Moss, Frank Williams e Patrick Head também receberam o título. Jack Brabham, australiano, também recebeu, já que o país integra a Comunidade Britânica de Nações.

"Lewis é um verdadeiro gigante de nosso esporte, e sua influência é imensa tanto dentro quanto fora do carro", elogiou Stefano Domenicali, diretor-executivo da Fórmula 1 e ex-chefe de equipe da Ferrari.

"O que ele alcançou é fenomenal, ainda com mais coisas a vir. Todos nós na Fórmula 1 parabenizamos ele por esse merecido reconhecimento de seus feitos, e estamos ansiosos para vê-lo brilhar em 2021", acrescentou.

Hamilton faz parte de uma lista de personalidades que receberão honrarias da realeza britânica. A relação ainda conta com nomes como Jimmy Greaves, Ron Flowers (ex-jogadores da seleção inglesa de futebol) e Anne Keothavong (ex-tenista, atual capitã da equipe britânica na Billie Jean King Cup), entre outros destaques esportivos.

Segundo o jornal The Guardian, a possibilidade de dar um título nobre a Hamilton era contestada, uma vez que ele vive atualmente em Mônaco. No entanto, o primeiro-ministro Boris Johnson influenciou pessoalmente no debate para garantir a honraria ao piloto britânico da Mercedes.

A presença do morador de Mônaco na lista internacional, ao invés da principal com muitos premiados por serviços de saúde pública em uma pandemia, foi vista como um reflexo de sua situação fiscal.

Os apoiadores de Hamilton há muito sentem que suas conquistas não foram suficientemente reconhecidas em seu país e expressaram satisfação com o piloto da Mercedes se juntando a um seleto grupo de "sirs" do esporte.

Piloto de Fórmula 1 desde 2007, quando estreou pela McLaren, Hamilton é dono de sete títulos mundiais na categoria (2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020). Além disso, encerrou a temporada com 95 vitórias na carreira, superando o recorde de Michael Schumacher (91).

Único piloto negro do esporte, Hamilton também tem usado sua imagem para fazer campanha pela diversidade e falar contra a injustiça racial.

* Com informações da Reuters

Fórmula 1