PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Hamilton lamenta morte de João Alberto: 'Mais uma vida negra perdida'

Lewis Hamilton de punho cerrado antes do GP da Turquia de Fórmula 1, em 2020 - Peter Fox/Getty Images
Lewis Hamilton de punho cerrado antes do GP da Turquia de Fórmula 1, em 2020 Imagem: Peter Fox/Getty Images

Do UOL, em São Paulo

21/11/2020 16h06

O piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton compartilhou hoje, nos Stories do Instagram, um post da BBC sobre os protestos que aconteceram ontem no Brasil após a morte de João Alberto Freitas, em um supermercado de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.

"Devastado ao ouvir essa notícia, mais uma vida negra perdida. Ainda está acontecendo e precisamos lutar para acabar com isso. Estou enviando meus sentimentos e orações para você, Brasil. Descanse em paz, João Alberto Silveira Freitas", escreveu o piloto da Mercedes.

Hoje, Milena Borges Alves, viúva de Freitas, que morreu após ser agredido por dois seguranças no Carrefour, disse esperar por justiça e que o marido não merecia morrer dessa forma. Freitas, 40 anos, foi velado nesta manhã na capital do Rio Grande do Sul.

"Eu não tenho nada para falar, eu só quero justiça. Só isso. Só quero que paguem o que fizeram com ele. Não merecia morrer assim", disse Milena, em declaração à Globonews.

Hamilton é uma das principais vozes do movimento Black Lives Matter da luta contra o racismo no esporte. Na semana passada, ao vencer pela 7ª vez uma temporada da F-1, ele afirmou que quer seguir no esporte pelo ativismo.

"Só estamos começando a tornar o esporte responsável por questões sociais. Temos de continuar pensando em maneiras de ajudar nos direitos humanos e nas questões de sustentabilidade", disse.

Fórmula 1