PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

Concessionária prevê lucrar R$ 3 bilhões com autódromo no Rio

Autódromo Deodoro Rio de Janeiro - Divulgação
Autódromo Deodoro Rio de Janeiro Imagem: Divulgação

Demétrio Vecchioli e Julianne Cerasoli

Do UOL, em São Paulo

04/12/2019 17h42

A Concessionária Rio Motorsport prevê lucrar R$ 2,9 bilhões, em valores de hoje, durante 35 anos, com a construção de um autódromo internacional em Deodoro, no Rio de Janeiro. O projeto de lei que autoriza a Parceria Público Privada (PPP) entre a prefeitura do Rio e a Rio Motorsport pode ser votada ainda hoje na Câmara Municipal carioca. A oposição apresentou requerimentos de informação e a prefeitura precisa respondê-los para destravar a votação.

Os números do plano de negócio constam no Estudo de Impacto Ambiental (EIA), disponibilizado há pouco no site do Instituto Estadual do Ambiente (INEA). A aprovação deste estudo, que deve ocorrer no primeiro trimestre do ano que vem, é condição dada pela Justiça do Rio para autorizar a construção de um autódromo em terreno conhecido como Floresta do Camboatá, pertencente ao Exército.

Pelo Plano de Negócios, a Rio Motorsport prevê que, a partir do terceiro ano de concessão, ela tenha uma receita bruta anual de R$ 789 milhões com o autódromo. A construção do autódromo em si custaria cerca de R$ 831 milhões, o que faria com que o negócio se pagasse a partir do 11º ano.

Pelas previsões da Rio Motorsport, todos os anos a partir do terceiro o consórcio deve lucrar mais de R$ 100 milhões, já descontando impostos, valor que chegaria a mais de R$ 120 milhões/ano a partir do 20º ano. Com isso, ao final da concessão, já descontando o custo de construção do autódromo, o negócio terá dado um lucro de R$ 2,945 bilhões para a concessionária.

Fórmula 1