Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

Lewis Hamilton: as pessoas se esquecem dos riscos de morte no automobilismo

Lewis Hamilton durante GP da Itália - Andrej Isakovic/AFP
Lewis Hamilton durante GP da Itália Imagem: Andrej Isakovic/AFP

Do UOL, em São Paulo

17/09/2019 17h09

O piloto Lewis Hamilton, pentacampeão mundial de F1, declarou hoje que muitas pessoas acabam se esquecendo dos riscos de morto no automobilismo, mesmo com padrões mais elevados de segurança a cada ano.

Hamilton falou sobre o assunto após ser questionado sobre a morte recente do francês Anthoine Hubert durante uma corrida da Fórmula 2.

"Você vai a um evento esportivo, que é tão bom, mas as pessoas aparecem no fim de semana se divertindo. Alguns podem nem ter contemplado o fato de ser um esporte perigoso, esses caras podem ter um incidente como esse - porque não acontece com tanta frequência", disse o piloto para o site Autosport.

"Antigamente, quando acontecia o tempo todo, era, 'ah, esses caras são super-heróis, acontece o tempo todo, ele se esquivou da morte!'", completou.

"Mas enquanto estamos num período mais seguro, a morte ainda está lá, ainda é uma possibilidade em potencial. E se eu entrar, bato e me machuco, é "oh, meu Deus". De repente, é um choque. Tenho consciência de quando vou lá, que meus dias estão contados, sabia?"

Hamilton declarou que o acidente do jovem piloto o deixou muito abalado, e que não conseguiu dormir direito por uns dias.

"Tivemos isso no Japão (acidente de Jules Bianchi, em 2014), tivemos essa experiência. Eu tive outra com um colega de 11 anos no fim de semana de corrida, quando eu estava correndo quando criança. Então, eu já tinha experimentado isso antes. E para um piloto, isso realmente bate forte. Não sei como foi para os outros pilotos, mas, para mim, me atingiu nas profundezas da minha alma", finalizou.

Mais Fórmula 1