Topo

Fórmula 1


Vettel e Verstappen trocam acusações após colidirem no GP do Japão

Vettel caiu para último após toque e não foi além do sexto lugar em Suzuka - Toru Takahashi/AP
Vettel caiu para último após toque e não foi além do sexto lugar em Suzuka Imagem: Toru Takahashi/AP

Do UOL, em São Paulo

07/10/2018 05h23

Oitava volta do Grande Prêmio do Japão. Depois de largar em oitavo e iniciar uma recuperação, Sebastian Vettel, da Ferrari, tenta ultrapassar Max Verstappen, da Red Bull, para assumir o terceiro lugar, mas ambos batem, ele leva a pior e cai para penúltimo. Após a prova, os dois pilotos culparam um ao outro pelo incidente, que pode ter sido decisivo para o Mundial 2018 de Fórmula 1.

"Estava me esforçando, mas não estava desesperado para passá-lo. Sabia que ele tinha uma punição, mas também senti que estávamos mais rápidos", disse o alemão, discordando que tenha se afobado ao tentar a manobra no trecho pouco depois de o rival ter sido punido com 5 segundos por um toque em Kimi Raikkonen, também da Ferrari, ainda na segunda volta. 

"A lacuna estava lá, mas, assim que ele me viu, obviamente ele se defendeu. Mas eu tinha a parte interior. Na minha opinião, assim que ele percebe que alguém está próximo, ele tenta empurrar quando não deveria empurrar mais", afirmou Vettel, que ainda seguiu com as críticas.

"Olhe para o incidente com Kimi. Verstappen está fora da pista e volta. Se Kimi continuar, eles vão colidir. Mas nem sempre é certo que o outro piloto tenha que se mexer. Estamos todos correndo, a corrida é longa".

Terceiro colocado em Suzuka, Verstappen discordou de Vettel. "Naquela curva não é possível ultrapassar. Até dei espaço a ele, mas ele mergulhou no meu carro", afirmou o holandês, acrescentando que o rival "poderia ter sido mais cuidadoso". O piloto da Red Bull também se defendeu do toque com Raikkonen e classificou a punição que sofreu como "ridícula". 

Fato é que a colisão com Verstappen tornou ainda mais difícil a luta de Vettel pelo título mundial. O alemão terminou o GP do Japão apenas em sexto, enquanto Lewis Hamilton, da Mercedes, venceu a corrida e aumentou para 67 pontos a vantagem na liderança, faltando apenas quatro provas para o fim da temporada.