PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Chefão da Mercedes admite que Bottas está pressionado por resultados

Toto Wolff, chefão da Mercedes - AFP PHOTO / ANDREJ ISAKOVIC
Toto Wolff, chefão da Mercedes Imagem: AFP PHOTO / ANDREJ ISAKOVIC

Do UOL, em São Paulo, SP

20/06/2017 17h34

Valtteri Bottas chegou à Mercedes após a surpreendente aposentadoria de Nico Rosberg e assinou o contrato de apenas um ano de duração. Com tão pouco tempo e com um parceiro extremamente competitivo como Lewis Hamilton, Bottas não poderia estar mais pressionado.

Toto Wolff, chefão da equipe, admitiu que o finlandês teve um começo de temporada muito bom e que agradou, mas que será muito difícil Bottas renovar seu contrato, já que nomes como Fernando Alonso e Sebastian Vettel estarão sem contrato ao fim de 2017.

“Claro que é uma situação desconfortável para ele, com alguma pressão,” disse Wolff, em evento da FIA realizado na Suíça. “Quando nós fizemos a oferta, ele sabia que nós precisaríamos de tempo para decidir o futuro, visto que o mercado de pilotos será muito mais aberto em 2018 e 2019”.

Apesar de reconhecer que o contrato de um ano foi arriscado para Bottas, Wolff acredita que o piloto finlandês se mostrou confiável e que tem todas as condições de pilotar os principais carros da categoria. “Acho que a percepção dele como piloto de corrida aumentou. ”

Contudo, Wolff fez questão de ressaltar que Bottas trouxe consigo o dinheiro de um patrocinador e que isso pesou na sua escolha como piloto da Mercedes. Não que tenha sido primordial, mas na atual Fórmula 1 o dinheiro de um patrocinador é meio caminho andado.

“Usando Bottas como exemplo, parte de seu valor de proposta para este ano foi que ele traria um patrocinador e claramente nós preferiríamos o dinheiro do que nada”.

Fórmula 1