Conteúdo publicado há 5 meses

Após onda de calor, Prefeitura de SP reforça distribuição de água a foliões

Após onda de calor, a Prefeitura de São Paulo intensificou a distribuição de água mineral para foliões que participavam de blocos de São Paulo, nesta segunda-feira (12). A reportagem presenciou a distribuição em Pinheiros e no Ibirapuera. Os termômetros, na região, marcaram os 34º C por volta do meio-dia.

O que aconteceu

A onda de calor que atinge São Paulo fez com que a prefeitura aumentasse a quantidade de água distribuída gratuitamente aos foliões, pelo menos nas regiões de Pinheiros e do Ibirapuera. Um caminhão com entrega adicional foi visto pela reportagem no início da tarde de hoje no bloco Não Serve Mestre.

O UOL também presenciou a distribuição de água no bloco Villa Country Pinga Ni Mim. O item foi oferecido constantemente ao longo do cortejo, que aconteceu no Ibirapuera, mesma região onde várias pessoas passaram mal ontem (11), no Bloco da Pabllo, que chegou a ser interrompido.

Desde a primeira semana de Carnaval, a gente vem distribuindo água, porém, houve uma intensificação de sábado para cá, com mais equipes na distribuição. [A intensificação ocorreu] por conta do próprio Carnaval, em si, e o aumento de temperatura. Chegaram mais caixas para fazermos a distribuição.
Alan Cortez, de 49 anos, coordenador de finanças da subprefeitura de Pinheiros

Prefeitura distribuiu água para foliões nesta segunda-feira (12) de Carnaval, em São Paulo
Prefeitura distribuiu água para foliões nesta segunda-feira (12) de Carnaval, em São Paulo Imagem: Gilvan Marques/UOL

No sábado (10), por exemplo, [a subprefeitura de Pinheiro] fez a distribuição de 235 caixas em blocos da Vila Madalena. Ontem (11), já distribuímos 255 caixas. E hoje já estou distribuindo 300, entre Henrique Schauman e Faria Lima. Cada caixa pode conter até 48 copos.

São Paulo foi atingida por uma forte onda de calor, que ultrapassou os 30°C e a umidade relativa do ar chegou aos 50%. No pré-Carnaval, organizadores de blocos —principalmente na periferia— criticaram a não distribuição de água que a prefeitura havia prometido até então. Alguns ironizaram nos bastidores com frases do tipo: "Cadê a água?" ou "Onde a água foi parar?".

O UOL questionou a Prefeitura de São Paulo se houve intensificação em outras regiões da capital e qual foi a quantidade distribuída até agora, durante o período de Carnaval, mas ela não especificou os números: "blocos contaram com distribuição de água aos foliões em todos os trajetos oficiais, com abundância, feita pelas subprefeituras, blocos parceiros, Ambev e Sabesp. Não houve nenhum registro de falta de água para a população", afirmou.

Em novembro, após morte de fã da cantora Taylor Swift, no Rio de Janeiro, o então ministro da Justiça, Flávio Dino, determinou a permissão da entrada de garrafas de água em shows, a distribuição de embalagens com água e a instalação de "Ilhas de hidratação" de fácil acesso nos eventos.

Continua após a publicidade
Muitos foliões acompanham João Bosco e Vinicius no Bloco Pinga Ni Mim, do Villa Country, em São Paulo
Muitos foliões acompanham João Bosco e Vinicius no Bloco Pinga Ni Mim, do Villa Country, em São Paulo Imagem: Marcelo Justo/UOL

Deixe seu comentário

Só para assinantes