Topo

Sem Frescura


Sem Frescura: existe um limite de vezes que a gente consegue gozar?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

07/10/2019 04h00

Se tem uma hora ruim durante uma boa transa é quando ela acaba. E isso muitas vezes ocorre depois que todo mundo gozar. Mas mesmo que a galera continue na ativa mesmo depois do primeiro ápice, será que haverá um limite de vezes que os dois podem gozar durante uma transa?

Bem, a resposta para isso, ao menos em tese, é não. Isso vale especialmente para as mulheres, que podem chegar ao orgasmo de várias formas diferentes. A não ser que elas estejam sentindo dores por contrações musculares, não há impedimentos fisiológicos que limitem o número de orgasmos em cada transa.

Há, inclusive, estudos da década de 1960 que que chegaram a contabilizar mulheres que tiveram 94 orgasmos numa sessão com uma mulher estudada em atividades sexuais.

No caso dos homens, no entanto, a situação é diferente. Ainda que seja possível ter um orgasmo sem ejaculação, a maioria dos homens acaba só chegando lá junto com a expulsão de esperma. Neste caso, mesmo não havendo um número determinado de vezes que se pode gozar durante uma relação sexual, a tendência é que cada vez menos esperma seja expelido.

O maior problema, no entanto, diz respeito à ereção. Após ejacular, a maioria dos homens passa pelo chamado "período refratário". Que nada mais é do que um período no qual o pênis não fica ereto.

Há, claro, exceções e alguns homens conseguem recuperar a ereção logo após ejacular. Mas, na maioria dos casos, o que resta é esperar vários minutos. E esse período tende a aumentar com o passar dos anos.

De qualquer maneira, o fator psicológico tende a influenciar muito nessa questão e pode fazer tanto você ter vários orgasmos quanto não ter nenhum.

Então o melhor a se fazer é tentar conhecer melhor o seu corpo e procurar ajuda especializada caso esteja com dificuldades na "hora H". É importante lembrar de uma coisa: na hora da transa, qualidade costuma valer mais do que quantidade, certo?

As informações do vídeo foram reunidas com a ajuda de Karine Gavioli, ginecologista do Grupo São Cristóvão Saúde, e Oswaldo M. Rodrigues Jr, psicoterapeuta sexual e de casais do Instituto Paulista de Sexualidade - Clinica de Psicologia em Sexualidade.

O roteiro é de Rodrigo Lara.

Acompanhe as informações do Sem Frescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Sem Frescura