Topo

Sem Frescura


Sem Frescura: barba tem até cocô? Você deve ficar com nojo e raspar a sua?

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

02/09/2019 04h00

A barba está na moda já faz um tempo. Talvez desde os primeiros séculos. Mas agora ela faz parte de todo um "look". É só reparar na quantidade de barbearias "gourmets" que apareceram no seu bairro de uns anos para cá.

Bem, se você faz parte da população masculina que cultiva aquela barba de lenhador, já deve ter ouvido por aí que barba é algo sujo. Pior: há quem diga que no meio dessa sujeira pode até haver coliformes fecais.

Mas será que isso é verdade? Nós falamos com alguns especialistas e não há um consenso sobre a tal da barba suja.

Alguns afirmam que não importa se a pessoa lava a barba todo dia. Ela acaba sendo contaminada pela saliva. E, com isso, ela fica úmida e vira uma casinha aconchegante para vários microorganismos.

Ainda de acordo com esses especialistas, homens que passam muito a mão na barba ao longo do dia acabam levando vários desses "bichinhos" para a região. Essa "criação" pode ter fungos, parasitas e bactérias, inclusive a E. coli, presente na flora intestinal.

Isso só poderia ser evitado ao manter a barba aparada. Mas não saia já atrás de uma lâmina de barbear! Isso porque há especialistas que afirmam que não há qualquer problema em ter uma barba mais recheada. Afinal, haveria pouca diferença entre os pelos faciais e os do couro cabeludo.

Como argumento, há a citação de que caso a barba realmente fosse algo nojento, a própria evolução da espécie humana já teria livrado os homens dela.

Alguns, inclusive, apontam que cultivar um visual de lenhador pode ser algo benéfico, especialmente para quem tem problemas como foliculite e sofrem com pelos encravados sempre que fazem a barba. Isso, claro, vale para pessoas que fazem a higiene da região corretamente.

Esses especialistas afirmam que, para isso, o ideal é cuidar da barba como se cuida do cabelo, usando xampu ou sabão para fazer a sua limpeza.

Como saber se uma barba está ou não suja? Bem, a única forma de saber disso é quando há resíduos aparentes.

Outro sinal de que a barba precisa de uma atenção extra é a presença de manchas vermelhas na pele, que podem indicar dermatite seborreica, que em alguns casos podem descamar e formar a popular caspa. Neste caso, o ideal é procurar um dermatologista.

As informações do vídeo foram reunidas com a ajuda de João Prats, infectologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo; Luiz Guilherme de Castro, dermatologista do hospital Alemão Oswaldo Cruz; Ana Célia Xavier, dermatologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo. O roteiro é de Rodrigo Lara.

Acompanhe as informações do Sem Frescura toda segunda-feira, porque dá para ser saudável sem frescura.

Sem Frescura