Bem-vindo, bebê Sussex

O herdeiro de Harry e Meghan chegou ao mundo nesta segunda (6) já quebrando regras antigas para a família real

Mariana Araújo e Mariana Gonzalez da Universa
Getty Images
AFP AFP

Nasce o herdeiro de Harry e Meghan

O bebê real, sétimo na linha sucessória ao trono, chegou ao mundo na madrugada desta segunda (6)

Nasceu nesta segunda-feira (6), o primeiro filho do príncipe Harry e da duquesa de Sussex, Meghan, comunicou a casa de Sussex, que ainda divulgou o sexo: um menino.

O pequeno chegou ao mundo às 5h26 (1h26 no horário de Brasília), segundo anúncio feito pelos duques de Sussex no Instagram às 14h40 (10h40, no horário de Brasília). Ele nasceu com 3,3 kg e passa bem, assim como a duquesa.

O texto informou que a mãe e o bebê estavam na Forgmore Cottage, casa da família, ao lado de Harry e da mãe de Meghan, Doria RaGland -- o que leva a crer que o menino nasceu em um parto domiciliar, como o casal planejava, mas a informação não foi confirmada pelo palácio.

O comunicado diz ainda que os membros da Família Real, membros da família Spencer (parentes de Diana) e Doria RaGland estão radiantes com a notícia:

"A Rainha, o Duque de Edimburgo, o Príncipe de Gales, a Duquesa da Cornualha, o Duque e a Duquesa de Cambridge, Lady Jane Fellowes, Lady Sarah McCorquodale e Earl Spencer foram informados e estão encantados com a notícia. A mãe da duquesa, Doria Ragland, que está muito feliz com a chegada de seu primeiro neto, está com a Sua Alteza Real em Frogmore Cottage. Sua Alteza Real e o bebê estão bem".

Meghan entrou em trabalho de parto nas primeiras horas da madrugada, acompanhada pelo marido, segundo o perfil oficial da Família Real no Twitter.

Desde então, jornalistas e súditos aguardavam ansiosos na porta do Palácio de Windsor por qualquer notícia do nascimento do novo bebê real.

O príncipe chegou a sair do local para conversar com a imprensa. Ele disse que o parto "foi incrível, absolutamente incrível" e que está muito orgulhoso de sua esposa.

"Tem sido a experiência mais incrível que eu poderia imaginar. Nós dois estamos absolutamente empolgados e tão agradecidos por todo o amor e apoio de todos por aí, tem sido incrível, então só queríamos compartilhar isso com todo mundo", afirmou, sorridente.

A correspondente real Rebecca English disse, no Twitter, que mais informações deverão aparecer em frente ao Palácio de Buckingham, como manda a tradição.

"Um aviso de nascimento emoldurado aparecerá em exibição em um cavalete cerimonial no pátio do Palácio de Buckingham após o nascimento do filho do Duque e da Duquesa de Sussex".

O príncipe Harry e a duquesa Meghan anunciaram em 4 de abril que não desejam receber presentes pela chegada de seu primeiro filho, mas que doações em nome do herdeiro para as organizações beneficentes Lunchbox Fund, WellChild, Baby2Baby e Little Village HQ, que apoiam crianças carentes, serão bem-vindas.

A família real celebra

A Rainha, o Duque de Edimburgo, o Príncipe de Gales, a Duquesa da Cornualha, o Duque e a Duquesa de Cambridge, Lady Jane Fellowes, Lady Sarah McCorquodale e Earl Spencer foram informados e estão encantados com a notícia.

Rainha Elizabeth e príncipe Philip

Rainha Elizabeth e príncipe Philip, em comunicado oficial do palácio de Buckingham

O Duque e a Duquesa de Cambridge estão encantados com a notícia do nascimento do filho do Duque e da Duquesa de Sussex, e estão ansiosos por conhecer o mais novo membro da família. Bem-vindos à Sociedade da Privação do Sono!

Príncipe William e Catherine, duquesa de Cambridge

Príncipe William e Catherine, duquesa de Cambridge, através do palácio de Kensington

Não poderíamos estar mais satisfeitos com as notícias e estamos ansiosos para conhecer o bebê quando voltarmos.

Príncipe Charles e Camilla, a duquesa de Cornwall

Príncipe Charles e Camilla, a duquesa de Cornwall, em discurso surante viagem a Berlim

Teria o parto acontecido em casa? Tudo indica que sim!

Já no início da da gravidez, fontes próximas ao casal real disseram aos veículos britânicos que Meghan gostaria de ter um parto natural e domiciliar, incentivada por sua mãe, a instrutora de ioga Doria RaGland.

Embora os canais oficiais de comunicação da Família Real não tenham confirmado a informação, tudo indica que a duquesa de Sussex realmente pariu o menino em sua casa, a Frogmore Cottage, em Windsor, para onde se mudou no oitavo mês de gestação.

O Instagram da Família Real informou, cerca de dez horas depois do nascimento, que Meghan e o bebê estavam na Frogmore Cottage em companhia de Harry e de Doria.

Embora no Reino Unido seja comum que as mães deixem o hospital em poucas horas -- Kate Middleton por exemplo, apareceu com Louis no colo em menos de sete horas -- é mais provável que ela realmente tenha parido em casa, já que nem o duque nem a duquesa foram vistos entrando ou saindo da propriedade.

A única movimentação aconteceu quando o príncipe apareceu em frente à Frogmore Cottage para uma rápida entrevista à imprensa (veja o vídeo na sequência).

Além disso, no tradicional anúncio pregado em frente ao Palácio de Buckingham anunciando a chegada do oitavo bisneto da rainha Elizabeth, não há a assinatura de um médico atestando o nascimento, como nos três partos da Kate.

Em abril, o "Daily Mail" disse que a duquesa teria dispensado "médicos de terno" e preferia a ajuda de doulas preocupadas com a "energia" durante o nascimento.

O nome do bebê real

Getty Images Getty Images
Getty Images Getty Images

Príncipe Harry fala sobre a chegada de seu primeiro filho

Em entrevista horas depois do parto, o novo papai real deu pistas de quando deve revelar o nome e o rostinho do filho

Famosos comemoram a chegada do bebê

  • Michelle Obama, ex-primeira-dama dos Estados Unidos

    "Parabéns, Meghan e Harry! Barack e eu estamos tão emocionados por vocês dois e mal podemos esperar para conhecê-lo [o bebê]", escreveu a autora de "Becoming", no Twitter.

    Imagem: Getty Images
  • Charles Spencer, irmão da princesa Diana e tio de Harry

    "Realmente muito linda a notícia de hoje. Muitos, muitos parabéns! (É bom ter outro taurino na família ...)", brincou Spencer, que é tio-avô do bebê real.

    Imagem: Lisa Lake/Getty Images
  • Invictus Games

    A organização da qual Harry é fundador e patrono comemorou a chegada de seu "novo membro" nas redes sociais. "Todos na Invictus Games Foundation estão incrivelmente felizes em ouvir as notícias do bebê real. Parabéns ao nosso Patrono, o Duque de Sussex, e à Sua Alteza A Duquesa de Sussex! Sabemos que nossa Família Invictus se juntará a nós para receber seu mais novo membro".

    Imagem: Getty Images
  • John Tory, prefeito de Toronto

    "Parabéns ao duque e duquesa de Sussex, príncipe Harry e Meghan Markle, pelo nascimento de seu primeiro filho. É ótimo saber que mamãe e bebê estão bem e esperamos ansiosos pela próxima visita da família a Toronto", escreveu Tory.

    Imagem: Murilo Garavello/UOL
  • Reverendo Michael Curry

    "A tradição judaica nos diz que o nascimento de cada criança é um lembrete de que Deus ainda não acabou conosco. Há esperança. Parabéns ao duque e duquesa de Sussex. Orações de bênção para eles e seu bebê", escreveu o líder religioso norte-americano, que celebrou o casamento de Meghan e Harry há quase um ano.

    Imagem: Getty Images
  • Elenco de "Suits"

    O perfil oficial do seriado norte-americano que levou Meghan ao estrelado comemorou a chegada do bebê no Twitter: "Toda a família Suits envia seus parabéns ao Duque e Duquesa de Sussex, Príncipe Harry e Meghan Markle, sobre o nascimento de seu bebê!".

    Imagem: Reprodução
  • Patrick J. Adams, ator

    "Acabei de ouvir que o mundo ficou 3,3 kg mais pesado. Muito amor para ele [o bebê real] e seus incríveis pais. Aprendi em primeira mão há sete meses sobre como é transformacional se tornar pai ou mãe e não poderia ser mais feliz para Meghan e Harry ao começarem esta aventura", escreveu o ator, que passou sete temporadas contracenando com a duquesa.

    Imagem: Getty Images

Por que as diferenças entre a chegada deste bebê e de seus primos?

Se George, Charlotte e Louis de Cambridge, os filhos de Kate e William, nasceram sob tremenda atenção e expectativa, o bebê Sussex encontrou menos formalidades em sua chegada ao mundo. Isso se deve ao fato de que eles são descendentes diretos de William, futuro rei, enquanto o novo bisneto da rainha é filho de Harry e, portanto, está mais distante do trono.

Há alguns rituais já tradicionais em torno da chegada de um herdeiro da coroa, entre eles, algum mistério a respeito dos detalhes particulares -- para preservar a segurança de mãe e filho.

Por isso, o palácio não costuma divulgar a data prevista para o parto, apenas uma estimativa. Durante sua gestação, Meghan já rompeu com esta tradição familiar. Apesar de o palácio de Kensington ter anunciado que ela teria o bebê na primavera, a duquesa se antecipou durante uma visita à cidade inglesa de Birkenhead, em janeiro, e deixou escapar que o parto aconteceria no fim de abril.

A correspondente real Katie Nicholl, da "Vanity Fair", foi a primeira a cravar que Meghan também não seguiria o costume de parir na exclusiva Lindo Wing do Hospital St. Mary, em Londres, como a duquesa Kate e a princesa Diana fizeram no nascimento de todos os seus filhos, já que teria optado por um parto domiciliar em sua nova casa, o Frogmore Cottage, em Windsor.

Ainda de acordo com Katie, Meghan reservou uma suíte de sua nova casa para a mãe, a instrutora de ioga Doria Ragland, que a encorajou "a optar por um parto natural". A própria duquesa é uma entusiasta de práticas naturais, como alimentação orgânica e meditação.

Bebês reais não nasciam em casa desde 1977, quando o primeiro neto da rainha Elizabeth, Peter Phillips, veio ao mundo. Com Meghan dando à luz em Windsor, quebra-se outra tradição: a da famosa foto frente à maternidade.

A internação e os cuidados mais básicos para mãe e filho na Lindo Wing saem por cerca de R$ 28 mil por noite, segundo a revista "People". No entanto, uma mãe real tem a possibilidade de ficar em uma das dez suítes mais caras, com preços são sob consulta.

Ao menos uma das tradições foram mantidas para o bebê Sussex: o anúncio oficial do nascimento feito pela rainha já foi colocado à frente do palácio de Buckingham, onde deve ficar por 24 horas até que seja levado para registro oficial nos arquivos do Conselho da Coroa. Seu nome também deve demorar alguns dias para ser anunciado.

Família completa

Outra diferente entre os nascimentos que não passou despercebida pelo público foi a inclusão da família Spencer, do lado da princesa Diana, nos anúncios.

Em seu texto oficial, o Palácio de Buckingham citou não só membros da Família Real, como a rainha, o príncipe Philip, o príncipe Charles e Camilla, como os irmãos da falecida princesa de Gales: Lady Jane Fellowes, Lady Sarah McCorquodale e Earl Spencer.

"[Eles] foram informados e estão encantados com a notícia", diz o comunicado.

Nos nascimentos de George, Charlotte e Louis, filhos do príncipe William e Kate Middleton, a família da avó paterna das crianças não estava entre os primeiros e saber e sequer foi mencionada nos anúncios oficiais.

Getty Images Getty Images

Nada de fotos pós-parto! Meghan rompe tradição real por motivo feminista

Desde a princesa Diana, as tradicionais fotos da mamãe real após o parto, com o bebê no colo e o marido ao lado, são um dos momentos mais esperados pelos fãs quando um novo integrante da Família Real chega ao mundo.

Meghan Markle, no entanto, anunciou que vai romper esta tradição.

O motivo? Não incentivar em outras mulheres expectativas inatingíveis sobre o pós-parto, criando a sensação de que todas podem se recuperar (física e emocionalmente) tão rápido.

Em março, a CEO da marca de produtos infantis Fridababy, Chelsea Hirschhorn, publicou no "The New York Times" uma carta aberta pedindo que a duquesa de Sussex não seguisse a tradição, justamente para evitar reforçar padrões inatingíveis.

"Você vai sorrir, você vai acenar, você vai ficar radiante, mas entre suas pernas será uma história completamente diferente", escreveu a executiva. "Leve o tempo que precisar".

Poucas semanas depois, a Sussex House dividiu algumas informações sobre o plano de parto de Meghan -- entre elas, a de que a duquesa aceitou a sugestão de Hirschhorn e ficaria reclusa nos primeiros dias após a chegada do bebê.

As primeiras imagens de Harry e Meghan com o bebê serão publicadas alguns dias após o parto, já que o time dos pais reais organizará um ensaio dentro do castelo de Windsor, onde agora vivem, que contará com um repórter, um fotógrafo e a presença de uma emissora de tevê.

Em entrevista à imprensa britânica logo após o nascimento de seu primeiro filho, o príncipe disse que as primeiras fotos e o nome do bebê devem ser anunciados dois dias após o parto.

ler mais

A trajetória dos pais do bebê

O príncipe Harry e a até então atriz Meghan Markle, estrela da série "Suits", se conheceram através de uma amiga em comum que marcou um encontro às cegas entre os dois em julho de 2016, apostando que eles se dariam bem.

A revelação foi feita pelo agora pai de primeira viagem durante a entrevista concedida pelo casal após o anúncio de seu noivado, em novembro de 2017, à "BBC". Desde então, o casal jamais passou mais de duas semanas sem se ver, segundo ela, apesar da relação mantida à distância durante um ano e meio de namoro. Após os dois primeiros encontros, Meghan e Harry viajaram juntos para Botsuana, na África, conhecendo as paisagens naturais do local.

Em outubro de 2016, o relacionamento do casal se tornou público: uma fonte anônima relatou ao jornal "Sunday Express" que Harry estava namorando uma atriz americana e que nunca havia se sentido tão feliz em sua vida. Um mês depois, com o crescente interesse dos tabloides, o príncipe resolveu assumir um posicionamento inédito: ele confirmou sua relação através de um comunicado oficial da coroa em que explicou que se preocupava com a segurança de Meghan e que gostaria que a privacidade dos dois fosse respeitada.

Em março de 2017, os namorados compareceram juntos ao seu primeiro compromisso formal, o casamento de Tom Inskip, amigo de infância de Harry, na Jamaica. Pouco depois, em outubro, Meghan falou pela primeira vez publicamente de seu relacionamento, ao posar para a capa da "Vanity Fair", para a qual declarou que os dois estavam 'muito apaixonados'. No mês seguinte, o príncipe se ajoelharia, enfim, e pediria a estrela em casamento, o que fez com que Meghan deixasse Los Angeles e sua carreira para trás definitivamente.

Até o casamento real, em maio de 2018, Harry e Meghan fizeram concessões e adaptações em seu estilo de vida para acompanhar o novo status que ganhariam imediatamente após a união. O príncipe assumiu postura e atividades diferentes dentro da família, ela se ajustou a protocolos, funções e expectativas diversas. Após o "sim", eles se tornaram, oficialmente, o duque e a duquesa de Sussex. E agora, de endereço e integrante novos na família, começam um capítulo inédito de suas vidas.

ler mais
Getty Images Getty Images

O anúncio da gravidez

Meghan e Harry anunciaram a gravidez da duquesa para os primeiros membros da família real durante o casamento da princesa Eugenie, em 12 de outubro de 2018. De acordo com a revista "People", o príncipe William e a duquesa Kate aproveitaram a própria festa para comemorar a novidade com o casal.

Já a rainha, o príncipe Charles e a mãe de Meghan, Doria Ragland, ficaram sabendo da novidade na manhã do dia 15, mesmo dia em que o anúncio foi feito aos súditos pelos canais oficiais do palácio de Kensington.

"Suas Altezas Reais o duque e a duquesa de Sussex têm o prazer de anunciar que estão esperando um bebê. Suas Altezas Reais apreciaram todo o apoio recebido desde o seu casamento, em maio, e estão animados por compartilhar esta notícia feliz com o público", comunicou a coroa no texto, que ainda falava sobre a reação da sogra de Harry diante da gestação da filha.

"A senhora Ragland está muito feliz com essa notícia adorável e mal pode esperar para dar as boas-vindas ao seu primeiro (a) neto (a)", concluiu.

Ainda no dia do anúncio, o casal desembarcou em Sydney, na Austrália, para sua primeira turnê internacional após o casamento. Durante duas semanas, os futuros pais encararam uma agenda lotada de compromissos em quatro países da Oceania: Austrália, Fiji, Nova Zelândia e Tonga, incluindo encontros com líderes e ativistas locais, participação em cerimônias típicas, visitas a instituições de caridade e encontros com o público.

Desde o início da gravidez, Meghan manteve sua rotina de compromissos de trabalho inalterada, além de se dedicar à meditação ao lado de Harry e praticar ioga às 4h da manhã. Sob a liderança de uma mulher, no entanto, a equipe de segurança redobrou os cuidados com a duquesa de Sussex.

Getty Images Getty Images

Uma gestação envolta em polêmicas

Demissão de funcionários, briga com Kate e críticas à silhueta

Menos de um mês após o anúncio da gravidez, Meghan deixou de ser uma figura celebrada para se tornar polêmica

Getty Images Getty Images

O nada tradicional chá de bebê

A festa foi a grande quebra de protocolo da gestação de Meghan

O chá de bebê, evento típico da reta final da gestação para mães americanas e brasileiras, não é costume entre mães da realeza. Não é falta de gentileza: Meghan não pode aceitar presentes de empresas para que suas imagens não sejam exploradas, segundo o palácio.

Já os presentes vindos de pessoas físicas só são bem-vindos se o membro da família real em questão conhecer o doador pessoalmente, por razões de segurança.

Além disso, segundo a expert na realeza Victoria Arbiter, um chá de bebê real poderia ser mal visto pelos súditos e, por isso, a prática é evitada. "[Já que eles são] muito ricos, um chá de bebê luxuoso poderia ser visto como inapropriado. Não há nada que eles não possam sair e comprar eles mesmos", explicou ao jornal "The Sun".

Mas, Meghan decidiu romper com o protocolo e seguir as tradições de sua terra natal.

Em 19 de fevereiro, a atriz desembarcou em Nova York para a celebração de seu chá de bebê no luxuoso hotel The Mark, organizado pela amiga e estilista Jessica Mulroney. A festa, segundo a "Vanity Fair", teria custado US$ 200 mil, algo em torno de R$ 770 mil. Estiveram presentes na ocasião sua mãe, Doria Ragland, e outros amigos próximos, como a atriz Abigail Spencer e a advogada de direitos humanos Amal Clooney.

Uma celebração luxuosa e reveladora

  • Presentes azuis

    Decoração ou presentes em certo tom, é claro, não são necessariamente um indicativo do sexo da criança, principalmente para Meghan que luta pelo fim dos estereótipos de gênero. Ela e Harry, segundo jornais britânicos, optaram por cores 'neutras' na decoração do quarto do bebê, inclusive. No entanto, um mimo dado aos convidados da festa despertou as suspeitas dos súditos: um suéter azul da Lingua Franca, conhecida pelos bordados com mensagens feministas de sua criadora Rachelle Hruska MacPherson. A informação foi confirmada por um porta-voz da marca à "People". 

    Imagem: Reprodução/Instagram
  • Gênero fluido?

    Já no dia 21 de fevereiro, o maquiador de Meghan, Daniel Martin, postou uma foto dos biscoitos servidos na festa. Um deles trazia uma cegonha segurando um bebê envolto em um tecido azul. Abigail Spencer, uma das amigas da duquesa que foram à celebração, também foi vista carregando uma sacola de presentes com papel de seda azul.  Em 1º de março, o palácio de Kensington garantiu que a informação de que o casal pretende criar o bebê com 'fluidez de gênero' é falsa. Por isso, fãs do casal acreditavam que estes pudessem ser sinais de que a duquesa esperava mesmo um menino.

    Imagem: Reprodução/Instagram
Arte/UOL
Getty Images Getty Images

Qual é o título desta criança e que lugar ocupa na linha de sucessão ao trono?

Graças ao ato de sucessão de 2015, o primeiro herdeiro do casal -- não importa o seu gênero -- será o sétimo na linha de sucessão ao trono, atrás de seu avô, o príncipe Charles, de seu tio, o príncipe William, de seus primos, o príncipe George, a princesa Charlotte e o príncipe Louis, além de seu pai, o príncipe Harry.

Estar tão perto da coroa, contudo, não garante ao bebê ser príncipe ou princesa. O título oficial da criança será apenas Lord/Lady [nome] Mountbatten-Windsor.

A diferença tem motivo: a lei do Reino Unido. Segundo um decreto do rei George 5º, de 1917, apenas o primeiro filho do primogênito do príncipe de Gales tem direito ao título de príncipe e ao tratamento de Sua Alteza Real. E quem seria ele? O príncipe George.

No entanto, em 2012, a rainha Elizabeth alterou este ato garantindo a todos os filhos de William e Kate os títulos de príncipes e princesas, sem que o gênero importasse. Na época do decreto, a duquesa de Cambridge estava grávida pela primeira vez e a monarca queria garantir que o bebê, caso fosse uma menina, se tornasse uma princesa automaticamente.

Apesar do ajuste, nada mudou até então para o segundo filho do príncipe de Gales, Harry, e para os seus filhos. Por isso, assim como outros primos dos filhos de Diana e Charles, seu bebê com Meghan deve ser apenas um Lord ou Lady do Reino Unido.

Caso o bebê seja menino, ele ainda pode herdar, quando o pai falecer, seus títulos: duque de Sussex, conde de Dumbarton e barão Kilkeel. Meninas nunca poderão ser duquesas, já que, ainda de acordo com a legislação, este é um título que só se pode obter através de um casamento. Tudo isso, claro, pode mudar com uma simples assinatura da rainha...

Getty Images Getty Images

Onde a família irá viver

Os Sussex deixaram o palácio de Kensington, em Londres, para viver em Windsor, no interior inglês

Com a notícia da gravidez, Harry e Meghan decidiram sair do Nottingham Cottage, seu chalé de dois dormitórios no palácio de Kensington -- residência que dividiam com William e Kate -- e se mudar para o castelo de Windsor, onde subiram ao altar, em maio, a 40 km de Londres.

"O duque e a duquesa de Sussex se mudarão para o Frogmore Cottage no Windsor Estate no início do próximo ano em meio às preparações para a chegada de seu primeiro filho. Windsor é um lugar muito especial para Suas Altezas Reais e eles estão gratos que sua residência oficial será na propriedade. O escritório do duque e da duquesa continuará no palácio de Kensington", dizia o texto do comunicado do palácio de Kensington, onde ainda ficava o escritório do casal na época. Atualmente, Harry e Meghan têm sua estrutura de trabalho montada no palácio de Buckingham.

A mudança do casal real para o novo endereço aconteceu no início de abril, segundo os jornais britânicos. Agora totalmente reformado, o Frogmore Cottage, um chalé construído no século 17 com 10 quartos, com academia e estúdio de ioga, tem mesmo significado especial na história de Harry e Meghan: ele está localizado de frente para a Frogmore House, onde aconteceu a recepção do casamento dos dois. Nos seus jardins, os dois também posaram para os retratos oficiais de seu noivado, em novembro de 2017.

Segundo o tabloide "The Sun", o casal havia optado por só descobrir o sexo da criança no nascimento e, por isso, montou um quarto "agênero" em tons de branco e cinza, pintado com tinta da marca vegana Organic and Natural Paint Co. Toda a concepção do ambiente seria da designer de interiores Vicky Charles, que já decorou o hotel Soho Farmhouse.

Dupla cidadania

No dia do nascimento, a BBC confirmou que o menino terá dupla cidadania, já que é filho de um britânico e de uma norte-americana.

A cidadania norte-americana poderá ser solicitada se um de seus pais for nascido nos Estados Unidos e comprovar que viveu no país por um período de pelo menos cinco anos -- dois deles antes dos 14 anos. Meghan preenche todos esses requisitos, já que nasceu em foi criada em Los Angeles, na Califórnia. Mas se ela decidir renunciar à cidadania dos EUA, o processo pode ser mais difícil.

Segundo a correspondente real Kelly Lynch, Meghan não se tornou cidadã britânica automaticamente ao se casar com Harry, já que só pode dar início oficialmente a este processo depois de 12 meses morando no país.

ler mais
Getty Images Getty Images

Por que William e Kate não apadrinharão o bebê Sussex?

O casal Cambridge já tem seu lugar assegurado na vida da criança

Se é bastante comum entre nós, meros plebeus, pedir a um familiar querido que apadrinhe um filho, a tradição orienta exatamente o oposto entre membros da família real britânica.

A lógica por trás do costume é a de que que tios já têm um papel importante na vida da criança e, por isso, não há necessidade de dar a eles o título de padrinhos. Além disso, escolher um membro próximo da família para exercer esta função diminuiria o círculo de apoio imediato do recém-nascido, caso aconteça algo aos pais. Ou seja, quanto mais gente para dar aquela força de última hora com a criança real, melhor.

Então, assim como Harry não é padrinho de nenhum de seus sobrinhos, os príncipes George e Louis e a princesa Charlotte, William e Kate não devem apadrinhar o bebê Sussex.

Isso não quer dizer, no entanto, que ele não terá uma relação próxima com o duque e a duquesa de Cambridge. O casal, inclusive, já têm lugar garantido no seu batismo, que deve acontecer nos próximos meses.

Na data, ao lado dos pais, dos tios, dos avós e bisavós devem estar amigos especiais de Meghan e Harry, escolhidos a dedo para ter uma influência importante na vida do bebê. Conheça alguns dos principais candidatos.

Os possíveis futuros padrinhos

  • George & Amal Clooney

    Além de terem sido convidados do casamento real, o ator e a advogada são amigos bastante próximos do casal e já os receberam em sua casa de veraneio na Itália. George também defendeu Meghan recentemente em público, afirmando que ela vem sendo perseguida e difamada da mesma maneira que Diana foi.

    Imagem: Getty Images
  • Priyanka Chopra & Nick Jonas

    Amigas há três anos, Priyanka e Meghan se conheceram em um jantar para mulheres na televisão. "Nos aproximamos como atrizes, mas nos tornamos amigas, como só duas garotas poderiam", disse a atriz à "People" em setembro de 2017. Agora casada com Nick Jonas, ela seria uma opção viável para apadrinhar o bebê.

    Imagem: AP
  • Serena Williams & Alexis Ohanian

    Apesar da distância, a tenista e a duquesa mantêm uma amizade próxima. Serena frequentemente manda mensagens de apoio à Meghan, que retribui vestindo peças criadas por ela. Uma das convidadas do casamento real, a atleta partilha dos valores feministas que a ex-atriz pode querer passar à criança de agora em diante.

    Imagem: Getty Images
  • Nicholas & Alice Van Cutsem

    A família Van Cutsem tem laços estreitos com a família real há gerações. Nicholas é padrinho do príncipe Louis, e Florence, sua filha com Alice, foi uma das daminhas no casamento de Meghan e Harry. Edward, seu irmão, foi pajem de outro casamento real muito comentado, o do príncipe Charles com a princesa Diana, em 1981.

    Imagem: Getty Images
  • Benita & Darren Litt

    Meghan é madrinha de ambas as filhas da advogada e fundadora da marca de moda Legend of Lido. As pequenas Remi e Rylan, de 7 e 8 anos, também foram daminhas do casamento real em maio de 2018, o que faz dela e de seu marido, o investidor Darren Litt, alguns dos candidatos mais fortes ao posto na vida do bebê Sussex.

    Imagem: Getty Images
  • Tom & Lara Inskip

    Harry e Tom são amigos desde os tempos de escola, na Eton College, e 'Skippy', como o príncipe o chama, costumava ser seu parceiro de balada. Meghan, aliás, teve um de seus primeiros compromissos formais como namorada do príncipe quando compareceu com ele ao casamento de Tom e Lara em março de 2017.

    Imagem: Getty Images
  • Mark & Amanda Dyer

    Mark Dyer é um amigo de Harry das antigas, além de mentor pessoal e uma espécie de figura 'paterna' na vida do príncipe. O filho de Mark, Jasper, também fruto de sua união com uma americana, Amanda, foi pajem no casamento real. Por isso, o casal é uma forte aposta para apadrinhar o mais novo bisneto da rainha.

    Imagem: Getty Images
  • Jessica & Ben Mulroney

    A estilista canadense é uma das melhores amigas de Meghan. Ela e seu marido são pais também de três filhos, os gêmeos John e Brian, de 8 anos, e Ivy, de 5 anos, que foram pajens e daminhas do casamento real. Por isso, o casal é bem cotado para a posição na vida do mais novo membro da família real.

    Imagem: Getty Images

Curtiu? Compartilhe.

Topo