PUBLICIDADE
Topo

Nasa identifica galáxias com buracos negros mais distantes da história

Os blazares puxam a matéria, aquecem e giram como se fosse um disco - Scott Wiessinger/NASA
Os blazares puxam a matéria, aquecem e giram como se fosse um disco Imagem: Scott Wiessinger/NASA

Do UOL, em São Paulo

31/01/2017 19h30

A NASA identificou cinco blazares muito mais longínquos do que antes havia sido possível registrar graças ao telescópio Fermi. Os blazares são um tipo de galáxia cujas emissões de radiação se originam de buracos negros gigantes.

A luz intensa dessas galáxias começou sua jornada até nós quando o universo tinha um décimo de sua idade atual, ou seja, 1,4 bilhão de anos.

Esses cinco objetos aprofundam o mistério de como buracos negros tão grandes podem ter sido formados tão cedo na história do universo. 

Eles possuem discos luminosos que emitem mais de 2 trilhões de vezes a energia do sol. Isso significa que a matéria está continuamente sendo puxada, formando um disco e aquecida antes de ser sugada pelo buraco negro.