PUBLICIDADE
Topo

Astronauta brasileiro diz que acidente de Gravidade poderia acontecer

Lilian Ferreira

Do UOL, em São Paulo

10/10/2013 20h25

O astronauta brasileiro Marcos Pontes está nos Estados Unidos e já viu o filme Gravidade, que estreia nesta sexta-feira (11) no Brasil. Para Pontes, o filme, principalmente em 3D, retrata o espaço e a flutuação de corpos de maneira muito verossímil. Já os procedimentos adotados por astronautas são simplificados e romanceados como em todo filme. 

E a questão principal: um acidente, com restos de satélites atingirem astronautas e os deixarem a deriva no espaço, poderia ocorrer na vida real? Sim, ele responde, lembrando que a quantidade de lixo espacial é enorme.

"É um risco real. Existe uma enorme quantidade de lixo espacial. Gráficos que acompanham os satélites parecem enxames de abelhas. Todos os satélites desativados que estão no espaço - e o Brasil tem alguns - estão caindo. E em ângulos diversos. Um pedaço de satélite caindo em velocidade altíssima poderia cruzar a trajetória da Estação Espacial Internacional [ISS], por exemplo", explica ele. 

Pontes conta que, no espaço, um parafuso seria mais rápido que uma bala e poderia facilmente perfurar a roupa de um astronauta. Segundo ele, um resto de satélite já bateu na estrutura da ISS.

"Na minha estada teve fogo na estação, mas contornamos bem. Mas, na vida real, a gente é treinado para trabalhar como se fosse robô, a gente segue o procedimento à risca. Não tem muito espaço para que alguém faça algo diferente", diz.

Crítica e bilheteria

Nos cinemas dos Estados Unidos desde a sexta-feira passada (4), Gravidade é a segunda investida na ficção científica do diretor mexicano Alfonso Cuarón em Hollywood.

Com a fantasia Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban e a aventura sci-fi Filhos da Esperança no currículo, o sucesso de Gravidade dá ainda mais projeção ao cineasta na indústria norte-americana.

O filme tem ganhado elogios da crítica: no site especializado em cinema Rotten Tomatoes, por exemplo, registra a aprovação de 97% dos reviews.

Gravidade também estreou marcando recordes nas bilheterias do país ao faturar, no último fim de semana, US$ 56,6 milhões (destes, US$ 11,2 milhões no formato Imax tornando-se a estreia mais bem-sucedida no formato em um mês de outubro).

Segundo a Warner Bros, as sessões em 3D responderam por 80% do faturamento do longa nos EUA. Gravidade teve custo estimado de US$ 100 milhões a seus produtores, de acordo com dados do site IMDb.