PUBLICIDADE
Topo

Nave tripulada russa Soyuz MS-12 decola rumo à Estação Espacial Internacional

14/03/2019 17h18

Baikonur (Cazaquistão), 14 mar (EFE).- A nave tripulada russa Soyuz MS-12 foi lançada nesta quinta-feira da base de Baikonur, no Cazaquistão, rumo à Estação Espacial Internacional (EEI).

O lançamento, com ajuda de um foguete Soyuz-FG, aconteceu às 19h14 GMT (16h14 de Brasília) e a previsão é que a nave, na qual viajam o cosmonauta russo Alexey Ovchinin e os astronautas americanos da Nasa Christina Koch e Nick Hague, se acople à EEI em pouco menos de seis horas.

Para Ovchinin e Hague é a segunda tentativa de chegar à plataforma orbital depois do lançamento fracassado da Soyuz MS-10, em 11 de outubro do ano passado, do qual ambos saíram ilesos graças a um sistema de salvamento do foguete, que ejetou a cápsula recuperável da nave no segundo minuto do voo.

O acidente, o primeiro em um lançamento de uma nave tripulada russa em 35 anos, obrigou a revisão minuciosa dos sistemas dos foguetes Soyuz-FG, já que este foi causado por uma falha precisamente no foguete portador.

A comissão estatal que averiguou o defeito estabeleceu que este aconteceu devido à colisão de um dos blocos laterais da primeira etapa do foguete com a segunda, provocada por um sensor defeituoso, que não ativou o sistema de separação.

Nesta nova tentativa, dois dias antes do lançamento do Soyuz MS-12 os técnicos detectaram uma "pequena deficiência" no foguete portador, que "foi resolvida", disse Ovchinin ontem na entrevista coletiva antes da viagem ao espaço.

A falha detectada no foguete nesta ocasião, segundo as agências oficiais "TASS" e "RIA Novosti", estava ligada a um dos sensores do sistema de controle, de fabricação ucraniana.

Segundo o plano de voo, o Soyuz MS-12 se acoplará à plataforma orbital às 1h07 GMT de sexta-feira (22h de amanhã em Brasília), após dar quatro voltas na Terra.

Com Ovchinin, Hage e Koch, a EEI voltará a contar com seis tripulantes, e ali serão recebidos pelo comandante da plataforma, o russo Oleg Kononenko, a americana Anne McClain e o canadense David Saint-Jacques, que estão no espaço desde dezembro do ano passado.

Os recém-chegados cumprirão uma missão de 204 dias a bordo da estação, no curso da qual realizarão várias caminhadas espaciais e efetuarão vários experimentos científicos.

Às vésperas do voo, Koch anunciou que realizará uma caminhada espacial com sua companheira McClain, naquela que será a primeira atividade fora da nave feita por duas mulheres.

A EEI, um projeto com um custo estimado de mais de US$ 150 bilhões e no qual participam 16 países, conta com 14 módulos permanentes e orbita a Terra a uma velocidade de mais de 27.000 quilômetros por hora. EFE