Topo

China enviará nesta terça-feira uma mulher ao espaço pela segunda vez

Em Pequim

10/06/2013 09h19

A China enviará nesta terça-feira (11), pela segunda vez, uma mulher ao espaço para sua missão espacial mais longa, um novo passo em direção ao objetivo de uma estação espacial chinesa até 2020, indicaram as autoridades do programa espacial.

A decolagem do foguete Longa Marcha com módulo Shenzhou-10 está prevista para terça-feira às 9h38 GMT (às 6h38 no horário de Brasília), anunciou Wu Ping, porta-voz do programa espacial tripulado da China.

A tripulação ficará em órbita por 15 dias e contará com uma mulher, Wang Yaping, a segunda enviada por Pequim ao espaço.

Em outra coletiva de imprensa, na qual apareceu ao lado de seus dois companheiros de missão, a astronauta disse que iria dar aulas on-line para estudantes chineses.

Aos 33 anos, Wang é major do Exército Popular de Libertação (EPL) e membro do Partido Comunista Chinês (PCC), informou a agência oficial de notícias Nova China.

O comandante do voo, Nie Haisheng, general de 48 anos do EPL, que esteve a bordo do voo Shenzhou-6, assegurou à imprensa que Shenzhou-10 "fará uma missão gloriosa". O terceiro astronauta, Zhang Xiaoguang, é um coronel de 47 anos.

O módulo deve atracar no laboratório Tiangong-1, uma operação essencial para a conclusão de uma estação espacial capaz de acolher astronautas durante longos períodos.

A China desenvolve um ambicioso programa espacial, que prevê enviar um homem para a Lua e uma estação espacial até 2020. O país enviou o primeiro homem ao espaço em 2003, mas seus recursos continuam inferiores aos dos Estados Unidos.

Tilt