PUBLICIDADE
Topo

China proíbe venda de produtos de depósito em plataformas de terceiros na internet

15/01/2021 10h09

PEQUIM (Reuters) - O regulador bancário e de seguros da China proibiu nesta sexta-feira os bancos comerciais de usarem plataformas de internet de terceiros para venderem produtos de depósito, incluindo aqueles relacionados a depósitos de prazo fixo.

A medida foi projetada para evitar riscos financeiros indiretos trazidos pelo rápido desenvolvimento do setor de tecnologia financeira, de acordo com uma declaração da Comissão Bancária e Regulatória da China (CBIRC).

Os braços financeiros de grandes empresas de tecnologia, incluindo Ant Group, JD Digits e Du Xiaoman Financial, apoiada pela Baidu, têm oferecido depósitos de alto rendimento em bancos locais em seus aplicativos.

Embora a decolagem das fintech da China tenha ajudado esse negócio a crescer rapidamente nos últimos anos, ela trouxe riscos ocultos relacionados à divulgação de informações e gerenciamento de produtos, disse o CBIRC.

Os bancos locais que atraem depósitos em todo o país com a ajuda de plataformas de internet são suspeitos de violar regras regulatórias que limitam os bancos de cidades menores a atrair negócios de seu mercado doméstico, acrescentou o regulador.

Esses produtos de depósito, geralmente de alto rendimento, estão exacerbando a crise de liquidez entre os credores e podem estar "violando a exigência do mecanismo de precificação de taxas de juros", disse o CBIRC em comunicado.

Ant, JD Digits e Du Xiaoman disseram em dezembro que pararam de permitir que indivíduos depositassem recursos em bancos por meio de suas plataformas online.

(Reportagem de Cheng Leng e Ryan Woo)