PUBLICIDADE
Topo

Falha no app da Tesla deixa motoristas trancados para fora do carro

Tesla Model X em exposição  - Reuters/Francois Lenoir
Tesla Model X em exposição Imagem: Reuters/Francois Lenoir

Colaboração para Tilt, em São Paulo

25/11/2021 11h49Atualizada em 25/11/2021 14h57

A Tesla se destaca no setor tecnológico como uma das fabricantes de veículos elétricos que oferecem aos usuários a possibilidade de destravar os carros sem depender da chave física, contanto com o apoio de recursos de smarphone. No entanto, esta função no aplicativo da Tesla apresentou instabilidades em seu servidor recentemente: clientes da Tesla relataram dificuldades para desbloquear seus carros por meio do app, e apontaram que a origem do problema estava no servidor.

Alguns deles também reclamaram que não tiveram acesso a seus cartões-chave, o que os deixou sem outras alternativas para destrancar seus veículos.

Na última sexta-feira, o CEO da Tesla, Elon Musk, respondeu a uma declaração no Twitter feita por um usuário que registrou falha no funcionamento do aplicativo da montadora. Antes de se desculpar pelo incidente, Musk disse que a companhia "pode ter acidentalmente aumentado a verbosidade do tráfego de rede", dizendo que mudanças internas podem ter complicado o tráfego de dados do app.

De acordo com o jornal britânico The Guardian, cerca de 500 usuários manifestaram no site de rastreamento de interrupções Down Detector, na sexta-feira, que o aplicativo Tesla em seus smartphones deram erro, embora não esteja claro quantas dessas pessoas estavam usando o aplicativo para acessar seus veículos.

Em entrevista à BBC, David Bailey, professor da Birmingham Business School (também dono de um Tesla) afirmou que, mesmo que os motoristas possam acessar aos carros da montadora por meio de um cartão-chave, os bloqueios provocados por instabilidades no aplicativo também mostram o quanto a Tesla perdeu o foco na eficiência de seus serviços.

"A Tesla incentiva seus clientes a usar a tecnologia de ponta que ela cria e às vezes isso dá errado", disse Bailey. "Embora seja claro que você também pode usar uma chave para abrir o carro, o instinto natural de muitos motoristas da Tesla, que estão comprando um dos modelos de alta tecnologia do mercado, é confiar na tecnologia", completa.

As principais falhas de software se tornaram um alerta para a Tesla e outras empresas fabricantes de veículos cada vez mais dependentes de tecnologia.

Outras ocorrências

No início do ano, a Tesla teve que recolher 249.855 sedãs Modelo 3 e veículos crossover compactos Modelo Y e 35.665 carros Modelo 3 importados na China. Esses carros apresentaram defeito no software que fez seu sistema de controle de cruzamento acelerar inesperadamente. Recentemente, uma falha envolvendo veículos que usavam o beta Full Self Driving da Tesla provocou uma frenagem inesperada. E consequentemente, a montadora foi obrigada a fazer o recall de mais de 11 mil veículos nos EUA.

Em ambos os casos, os problemas de funcionamento foram resolvidos por meio de atualizações sem fio, concluídas sem que os motoristas tivessem que levar seus veículos para os estabelecimentos da Tesla.

As agências reguladoras também estão investigando outros possíveis problemas de software. Em agosto, o The National Highway Traffic Safety lançou uma investigação formal sobre o recurso de assistência ao motorista do piloto automático da Tesla, depois da ocorrência de acidente entre veículos. Os investigadores estão analisando um relatório do caso que, se confirmado, pode equivaler ao primeiro acidente grave da Tesla provocado pelo seu sistema de direção totalmente automática.

Credibilidade comprometida

O bloqueio dos veículos pela falha do aplicativo é mais um fator que aumenta a crescente desconfiança dos consumidores em relação à Tesla, que enfrenta uma longa lista de erros e problemas em seus produtos e serviços.

Na semana passada, a companhia ficou em 27º lugar entre 28 nos relatórios de confiabilidade mais recentes da Consumer Reports. E também ficou em último lugar no Estudo de Qualidade Inicial de 2020 realizado pela JD Power. Os proprietários de carros da Tesla relataram neste estudo 250 problemas em 100 veículos nos primeiros 90 dias de uso.

E esse conjunto de problemas pode influenciar a decisão de um possível comprador de veículo elétrico. Um levantamento da JD Power aponta que qualidade e confiabilidade foram os dois fatores mais importantes para os compradores nas experiências de propriedade de veículos elétricos premium.