PUBLICIDADE
Topo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Em busca de um bom celular? Um top do passado pode ser ideal

nemanjazotovic/iStock
Imagem: nemanjazotovic/iStock

Thiago Varella

Colaboração para Tilt

27/11/2020 04h00

Os celulares top de linha estão cada vez mais caros. A cada lançamento das grandes fabricantes, parece que o preço sobe de maneira desproporcional. Em compensação, apenas um ano depois de surgir no mercado, esses smartphones acabam desvalorizando e ficando mais acessíveis.

Por isso, os tops de um passado não tão distante podem ser uma boa pedida caso você esteja procurando por um celular novo. Com boas configurações, esses aparelhos são, na maioria das vezes, melhores do que os intermediários mais novos e têm preços parecidos. Fizemos uma lista com cinco desses smartphones.

Zenfone 6

Zenfone 6 - Rodrigo Trindade/UOL - Rodrigo Trindade/UOL
Traseira do novo Zenfone 6, da Asus
Imagem: Rodrigo Trindade/UOL

Quando foi lançado, o Zenfone 6, da Asus, já tinha um diferencial importante em relação aos seus principais concorrentes: o preço. O smartphone vinha com vários recursos dos principais top de linha com um ótimo custo-benefício.

Hoje, pouco mais de um ano após seu lançamento, o aparelho está ainda mais barato e segue como uma boa pedida para quem quer algo mais do que um celular intermediário.

Um dos destaques deste celular é sua performance. Mesmo em games mais pesados, como "Call of Duty Mobile", o Zenfone 6 não decepciona e roda lisinho. O processador Snapdragon 855 realmente é muito bom.

Outro grande atrativo é a câmera giratória, que vira da traseira para a frente do celular, o que torna a câmera principal útil tanto nas fotos normais quanto em selfies. Chamado Flip Camera, esse sistema conta com uma lente grande-angular de 13 MP e a principal de 48 MP.

O Zenfone 6 também tem com bons recursos de software que ajudam suas fotos a ficarem mais bonitas, como HDR, reconhecimento de cenas por inteligência artificial e modo noturno.

Talvez o aspecto mais negativo deste celular seja sua bateria. Apesar dos 5.000 mAh de capacidade, a autonomia não é lá essas coisas. Quer dizer, o Zenfone 6 aguenta um dia inteiro de uso, mas é só isso. Não vai sobrar nada para o dia seguinte. O preço também é salgado: está custando cerca de R$ 3.300, um valor que não cabe em todos os bolsos.

Ficha técnica: Zenfone 6

  • Tela: 6,4 polegadas LCD Full HD+ (1080 x 2340 pixels)
  • Câmera: Dupla, com lente principal de 48 MP e lente grande-angular de 13MP
  • Processador: Snapdragon 855 (2.8 GHz)
  • Memória: RAM de 6, 8 ou 12 GB, armazenamento interno de 64, 128, 256 ou 512 GB
  • Bateria: 5.000 mAh
  • Preço: a partir de R$ 3.200

Galaxy S10+

Galaxy S10 - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Galaxy S10: novos aparelhos da família de smartphones top da Samsung
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

No começo do ano passado, era difícil encontrar um smartphone melhor do que o Galaxy S10+, da Samsung, no mercado. Quase dois anos depois, é claro que ele perde para os celulares da família Galaxy S20, a geração seguinte dos top de linha da marca sul-coreana. Mesmo assim, ainda é um aparelho robusto, que está longe de decepcionar.

As câmeras ainda impressionam. São duas na frente —uma principal e outra para desfocar o fundo— e três na traseira —uma principal, uma grande angular para fotos panorâmicas e uma teleobjetiva para zoom e desfoque de fundo. Todos esses recursos possibilitam tirar fotos de diversos estilos.

A bateria é boa, mas dura um dia todo, sobra pouca carga para o fim da noite e o celular vai ter de ser carregado para o dia seguinte. Em relação ao desempenho, o S10+ segue como um smartphone incrível, que funciona sem travar mesmo com aplicativos pesados.

Após tanto tempo do lançamento, o preço despencou. Hoje, é possível encontrar o aparelho por cerca de R$ 2.700. Para muitos ainda é caro, mas considerando que custava inicialmente a partir de R$ 5.499, foi uma queda grande e o smartphone segue poderoso hoje em dia.

Ficha técnica: Galaxy S10+

  • Tela: 6,4 polegadas Quad HD+ Amoled
  • Câmera: tripla traseira (12 MP principal + 16 MP grande angular + 12 MP teleobjetiva) e dupla frontal (10 MP + 8 MP profundidade)
  • Processador: Exynos 9820
  • Memória: 8 GB/12 GB RAM e 128 GB/512 GB/1 TB de armazenamento (com espaço para microSD de até 512 GB)
  • Bateria: 4.100 mAh
  • Preço: a partir de R$ 2.700

Galaxy S10e

Galaxy S10e - Canaltech - Canaltech
Galaxy S10e
Imagem: Canaltech

Quando foi lançado, no ano passado, o Galaxy S10e era para ser uma versão, digamos, "baratinha" da família Galaxy S10. Se você queria um celular top de linha da Samsung, mas não tinha tanta grana assim para gastar, essa era uma ótima opção.

O Galaxy S10e ainda é um bom smartphone. Tem gente que prefere um celular mais compacto, com um design mais clássico, sem bordas curvas. Comparando com seus "irmãos" da linha Galaxy S10, esse é um aparelho leve e que cabe bem na mão — ou seja, tem uma ótima proporção entre corpo e tamanho de tela.

Em relação às câmeras, o Galaxy S10e traz um conjunto de duas lentes (12 MP e 16 MP), com direito a lente grande-angular. Não chega a ser tão poderoso quanto o Galaxy S10+, mas está longe de tirar fotos ruins. Além disso, o recurso de reconhecimento de cenários é ótimo e ajuda bastante para ajustes de brilho, contraste e nitidez.

O desempenho do Galaxy S10e também é bom e roda aplicativos e games sem travar. Já a bateria, de 3.100 mAh, deixa um pouco a desejar. Você vai conseguir usar o celular por um dia inteiro, não mais do que isso.

O grande problema hoje do Galaxy S10e é o preço. Você vai encontrar o aparelho por cerca de R$ 2.000, o que é barato comparado com o que custava no começo do ano passado. Mas por algum dinheiro a mais, é possível adquirir um Galaxy S10 ou um Galaxy S10+, que são celulares melhores.

Ficha técnica: Galaxy S10e

  • Tela: 5,8 polegadas Full HD+ Amoled
  • Câmeras: traseira dupla (principal 12 MP + grande angular de 16 MP) e frontal (10 MP)
  • Processador: Exynos 9820
  • Memória: 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento (com espaço para microSD de até 512 GB)
  • Bateria: 3.100 mAh
  • Preço: a partir de R$ 2.000

Galaxy Note 10+

Galaxy Note 10 - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL - Gabriel Francisco Ribeiro/UOL
Galaxy Note 10 com S Pen
Imagem: Gabriel Francisco Ribeiro/UOL

Alguns meses depois do lançamento da família Galaxy S10, a Samsung apresentou o Galaxy Note 10+, um celular grande, poderosíssimo e, obviamente, caro.

Pouco mais de um ano depois, o smartphone ainda é excelente. A tela gigante, embora afete a usabilidade, é ótima para filmes e games. É quase como ter uma televisão na palma da mão.

As câmeras também são acima da média. Na traseira, são três: uma principal, uma grande angular e uma teleobjetiva. Cada lente tem uma função e você pode alternar entre elas no app da câmera. A inteligência artificial também reconhece cada vez mais cenas e objetos para aprimorar automaticamente as fotos.

O Galaxy Note 10+ não costuma travar e roda tudo com rapidez e leveza. A bateria, como é tradição da família Note, dura bastante, mais que um dia, e seu carregamento é super-rápido. Em pouco mais de uma hora, o smartphone vai de 0% a 100% de carga.

Outro ponto positivo é a caneta. A S Pen é útitl para escrever e editar, e serve como um tipo de controle remoto do celular.

Já o preço ainda é um pouco salgado. Um Galaxy Note 10+ custa, hoje, cerca de R$ 3.300. Ou seja, se a ideia é gastar pouco e ter um top de linha antigo, ele não está tão barato assim.

Ficha técnica: Galaxy Note 10+

  • Tela: 6,8 polegadas Quad HD+ com Amoled dinâmico
  • Câmeras: principal quádrupla (principal de 12 MP + teleobjetiva de 12 MP + ultrawide de 16 MP + sensor Depth Vision Time of Flight) e frontal (10 MP)
  • Processador: Exynos 9825 de 2,7 GHz
  • Memória: 12 GB (RAM) e 256 ou 512 GB (armazenamento), com espaço para MicroSD
  • 4.300 mAh
  • Preço: a partir de R$ 3.300

iPhone XR

iPhone XR - iPhone XR - iPhone XR
iPhone XR
Imagem: iPhone XR

Quem está acostumado com um iPhone dificilmente consegue mudar para um celular Android. Talvez eu nem precise dizer que o grande problema dos smartphones da Apple é o preço. Uma provável boa pedida para quem está buscando um iPhone, mas não quer gastar tanto dinheiro assim, é comprar um modelo mais antigo, como é o caso do iPhone XR.

É claro que depois desse modelo já surgiram outros iPhones muito mais avançados. Mas o XR ainda é um celular rápido, com o ótimo desempenho dos smartphones da Apple.

É bom lembrar que o iPhone XR tem apenas uma câmera traseira simples, a bateria dura apenas um dia inteiro e, mesmo sendo um celular de 2018, não custa barato. Hoje, é possível achar o modelo por cerca de R$ 3.500.

Ficha técnica: iPhone XR

  • Tela: 6,1 polegadas LCD (1792 x 828 pixels)
  • Câmeras: 12 MP simples e 7 MP (frontal)
  • Processador: Apple A12 Bionic
  • Memória: 64 GB, 128 GB e 256 GB
  • Bateria: 2.942 mAh
  • Preço: a partir de 3.500

Veredito

Nesta lista, você não vai encontrar um celular Android tão bom quanto o Galaxy Note 10+. Se você não se importa com o tamanhão dele, talvez seja o mais perto de um top de linha atual e custando menos de R$ 3.500. Mesmo não sendo um lançamento, você vai ficar um tempinho sem precisar trocar de celular se comprá-lo.

O Galaxy S10+ também é um celular bem completo. O preço dele despencou e, em suas configurações mais básicas, pode ser encontrado por R$ 2.700. Já o S10e é uma versão um pouco mais simples, mas, com um preço ainda mais interessante: a partir de R$ 2.000. E se você é fã da Apple e não consegue se adaptar ao Android, mas está com menos grana, a opção é o iPhone XR.

Desde seu lançamento, o Zenfone 6 nunca foi exatamente páreo para os tops de linha da Samsung e para os iPhones. Mas o smartphone da Asus tem seu valor. Principalmente em relação às câmeras e à performance.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL