PUBLICIDADE
Topo

Melhores de 2019: veja os smartphones mais legais com preço até R$ 1.500

Divulgação
Imagem: Divulgação

Wellington Arruda

Colaboração para Tilt

10/12/2019 04h00

Em 2019, apesar de termos visto novidades importantes no mercado de smartphones, como os modelos dobráveis, estes ainda são caros demais. Correndo por fora, vimos ótimos celulares intermediários chegando em um momento que o brasileiro está preferindo juntar uma grana a mais para comprar um celular desse perfil.

Quem esperou até o último mês do ano para escolher um celular, certamente tem muitas opções, porque alguns modelos do começo do ano que custavam mais de R$ 2.000 acabaram, meses após o lançamento, entrando nesse segmento de até R$ 1.500, do qual falaremos agora.

Tilt separou cinco aparelhos intermediários que podem ser ótimas escolhas para este final de ano. Se você acha que os modelos mais básicos não são para você, vale a pena ficar de olho nesta lista com bons celulares intermediários e intermediários-premium lançados este ano.

Motorola One Vision - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Motorola One Vision

O One Vision é um aparelho de destaque da Motorola em 2019. Ele traz design com vidro na traseira e cantos curvos, que facilita na pegada. Seu corpo é mais esticado, portanto alcançar o topo da tela requer algum esforço ou o uso das duas mãos.

Um recurso legal está na sua câmera: eles têm dois sensores, sendo um de alta resolução e que faz belas fotos em cenários com baixa iluminação graças ao seu modo de visão noturna.

Além das câmeras, sua tela se destaca por trazer um formato mais esticado de cinema (21:9), o que é muito positivo para assistir vídeos, filmes, séries. Por outro lado, você ainda pode se deparar com uma faixa preta em jogos e outros tipos de conteúdos não adaptados para este padrão.

Ele também tem desempenho suficientemente positivo e dentro da média para um celular intermediário; e sua bateria traz carregamento rápido, porém autonomia "regular" de um dia de uso.

Quando foi lançado, o preço do One Vision era de R$ 1.999, mas hoje já é possível encontrá-lo por R$ 1.309.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,3 polegadas IPS LCD (2520 x 1080 pixels)
  • Sistema operacional: Android 9.0
  • Processador: Exynos 9609 (2,2 GHz)
  • Memória: 128 GB de armazenamento; e 4 GB de RAM
  • Câmeras: traseira de 48 MP + 5 MP; e frontal de 25 MP
  • Bateria: 3.500 mAh

Zenfone Max Pro M2 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Zenfone Max Pro M2

O principal aparelho da Asus em 2019 é o Zenfone 6. Mas, tratando-se de intermediários, a companhia também trouxe o Zenfone Max Pro M2 para o mercado.

Se por um lado ele tem uma recarga lenta, por outro, a autonomia de bateria parece ser o foco. É bastante comum conseguir passar do primeiro dia em uso com este aparelho, o que para muita gente pode ser um belo diferencial na hora de escolher um celular novo.

A sua tela é boa e com brilho equilibrado. Mas seu desempenho pode incomodar em algumas situações, como em jogos mais pesados ou até mesmo em apps comuns, como no Twitter ou o de câmera.

Também vale destacar que suas câmeras têm boas fotos para a maioria das pessoas. O Zenfone Max Pro M2 tem suporte de inteligência artificial para reconhecer algumas cenas e faz boas imagens com o fundo desfocado, mas perde bastante qualidade em cenários noturnos.

No Brasil, este modelo chegou custando a partir de R$ 1.699, mas hoje já tem seu preço na casa dos R$ 1.349.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,26 polegadas IPS LCD (2280 x 1080 pixels)
  • Sistema operacional: Android 9
  • Processador: Snapdragon 660 octa-core (2.2 GHz)
  • Memória: 64 GB ou 128 GB de armazenamento; e 4 GB de RAM
  • Câmeras: traseira de 12 MP + 5 MP; e frontal de 12 MP
  • Bateria: 5.000 mAh

Huawei P30 Lite - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Huawei P30 Lite

O P30 Lite é, até então, o único modelo intermediário que a Huawei comercializa oficialmente no Brasil. O aparelho deixa de lado uma série de características premium do P30 tradicional, mas entrega um bom design, tela de grande proporção em relação ao corpo e câmeras dentro da média.

Isto significa que a câmera de outros aparelhos, como o One Vision, oferecem melhor qualidade em lugares bem iluminados, e ainda melhor em lugares com pouca luz. Mas, cumprindo o seu papel, o P30 Lite trabalha com fotos que não desagradam, mas também não impressionam.

O seu desempenho pode suprir bem as necessidades da maioria dos usuários. Nesse sentido ele se equivale ao Moto G7 Plus ou ao recente Moto G8 Plus.

Lá no lançamento, a Huawei colocou o preço deste aparelho na casa dos R$ 2.499, mas você pode encontrá-lo atualmente na faixa dos R$ 1.259.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,15 polegadas (2312 x 1080 pixels)
  • Sistema operacional: Android 9.0
  • Processador: Kirin 710 (2,2 GHz)
  • Memória: 128 GB de armazenamento; e 4 GB de RAM
  • Câmeras: traseira de 24 + 8 MP + 2 MP; e frontal de 32 MP
  • Bateria: 3.340 mAh

Galaxy A50 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Galaxy A50

Os novos celulares intermediários da linha Galaxy A, agora, substituem os da linha Galaxy J. A Samsung adotou uma série de novas características, trazendo algumas especialidades para os aparelhos e o entalhe em formato de gota para telas maiores.

Essa é a vantagem do Galaxy A50. Sua tela é muito boa para quem gosta de assistir filmes ou séries pelo celular. A reprodução também tem cores vibrantes, mas seu tamanho pode incomodar.

Outro ponto positivo está nas suas câmeras. O celular faz ótimas fotos e ainda traz uma lente de ângulo aberto. As selfies também estão numa ótima média para um intermediário, mas ele peca em fotos com o fundo desfocado.

Por vezes, agora no desempenho, ele demonstrou ser um ótimo aparelho. Mas, também, apresentou lentidão em jogos simples ou apps de redes sociais. Só que para quem curte bateria, a autonomia pode atingir um dia e meio em uso, o que é bem positivo e menos inconsistente do que seu desempenho.

Quando chegou por aqui, o A50 tinha preço estipulado em R$ 1.999. Hoje, já é possível encontrar este aparelho por R$ 1.310.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,4 polegadas Super AMOLED (2340 x 1080 pixels)
  • Sistema operacional: Android 9.0
  • Processador: Exynos 9610 octa-core (2,3 GHz)
  • Memória: 128 GB de armazenamento; e 4 GB de RAM
  • Câmeras: traseira de 25 + 8 MP + 5 MP; e frontal de 25 MP
  • Bateria: 4.000 mAh

Redmi Note 7 - Divulgação - Divulgação
Imagem: Divulgação

Xiaomi Redmi Note 7

Algo que já é inegável é a popularidade da Xiaomi e de seus produtos. Com um bom custo-benefício, o Redmi Note 7 segue exatamente esta regra e entrega ótimos recursos, mas sem cobrar um valor tão excessivo.

Assim como no Galaxy A50, o Redmi Note 7 foi feito para quem gosta de celulares grandes. A experiência de uso para consumir conteúdo é muito boa, e seu design também agrada. Mas, se você prefere celulares menores, o mais recomendado é olhar as outras opções da lista.

Nas câmeras, o celular consegue fazer um bom trabalho e traz recursos importantes de modo retrato (fundo desfocado), noturno e uma série de filtros. As selfies também ficam boas, mas sem se sobressair em relação aos outros modelos que citamos aqui.

Com ele, você também encontra equilíbrio entre desempenho e autonomia de bateria. A grande maioria das atividades funciona sem engasgos, enquanto sua bateria aguenta um dia inteiro em uso.

Ele foi lançado em maio por R$ 1.699, mas já está disponível na casa dos R$ 1.139 e segue como uma boa opção.

Ficha técnica:

  • Tela: 6,3 polegadas IPS LCD (2340 x 1080 pixels)
  • Sistema operacional: Android 9.0
  • Processador: Snapdragon 660 octa-core (2.2 GHz)
  • Memória: 32 GB/64 GB/128 GB de armazenamento; e 3 GB ou 4 GB de RAM
  • Câmeras: traseira de 48 + 8 MP + 5 MP; e frontal de 12 MP
  • Bateria: 4.000 mAh

Veredito

Em câmeras, recomendamos o One Vision, que desempata em relação aos demais por causa de seu ótimo modo noturno. Também manda muito bem nos demais quesitos, embora os dois chineses —P30 Lite e Redmi Note 7— sejam bem elogiados no item desempenho, com os mesmos 2,2 GHz de velocidade do One Vision. Na bateria, nosso vencedor seria o Zenfone Max Pro M2. Apesar de não ser o melhor em nenhum desses quesitos, o Galaxy A50 deve agradar para quem tá acostumado com a Samsung.

SIGA TILT NAS REDES SOCIAIS