PUBLICIDADE
Topo

Canadense é presa por postar foto no Instagram considerada ameaçadora pela polícia

Ativista estudantil Jennifer Pawluck, 20, foi presa e, em seguida, solta por ter postado no Instagram uma imagem de um grafite que mostrava um policial com uma bala na cabeça - Reprodução/CBC Montreal
Ativista estudantil Jennifer Pawluck, 20, foi presa e, em seguida, solta por ter postado no Instagram uma imagem de um grafite que mostrava um policial com uma bala na cabeça Imagem: Reprodução/CBC Montreal

Do UOL, em São Paulo

09/04/2013 17h31

A ativista estudantil Jennifer Pawluck, 20, foi presa na semana passada em Montreal (Canadá) após ter postado uma foto na rede social Instagram. A imagem publicada por Jennifer mostrava Ian Lafreniere, porta-voz da polícia de Montreal, com uma bala na cabeça.

  • Reprodução/Instagram

    Imagem postada no Instagram por Jennifer Pawluck mostra Ian Lafreniere, porta-voz da polícia de Montreal, com uma bala na cabeça

De acordo com informações da rede canadense CBC, Jennifer foi presa na última quarta-feira e interrogada por algumas horas. Na sequência, ela foi solta para aguardar o processo em liberdade. A polícia acusa a ativista de intimidação e perturbação criminosa.

A imagem foi capturada há duas semanas em um muro de Montreal. Após a repercussão, o grafiti foi removido das paredes do bairro de Hochelaga-Maisonneuve. A razão pela qual o comandante foi retratado na manifestação de rua é o fato de ele sempre aparecer na mídia para falar dos protestos de estudantes no país.

Em entrevista à CBC, a estudante considerou a atuação da polícia “um pouco ridícula” . “Acredito que a pessoa que fez o grafite é que deveria estar no meu lugar... eu apenas tirei a foto”, disse. “Eu acho que a imagem é violenta, mas ao mesmo tempo, eu pensei que o grafite foi muito bem feito. Meu objetivo não era ameaçar ninguém”.

A polícia de Montreal confirmou, sem mencionar o nome de Jennifer, que uma mulher foi presa há duas semanas e que alguns investigadores fizeram perguntas a ela. No entanto, eles não deixaram claro qual foi a razão da ação.

“Há circunstâncias sobre a publicação dessa imagem que a gente não pode revelar, pois ainda estão sob investigação”, disse Dany Richer, da equipe de comunicação da polícia de Montreal.

Jennifer Pawluck já foi presa por outras vezes  por ter participado de protestos.  Uma audiência, marcada para o próximo dia 17 de abril, deverá julgar a ativista.

(Com CBC News Montreal e "Huffington Post")