PUBLICIDADE
Topo

Britânico pega três meses de prisão por fazer piadas no Facebook sobre meninas sumidas

Matthew Woods, 19, admitiu durante o julgamento ter publicado ""piadas"" em seu perfil no Facebook  sobre as duas meninas desaparecidas - Reprodução
Matthew Woods, 19, admitiu durante o julgamento ter publicado ''piadas'' em seu perfil no Facebook sobre as duas meninas desaparecidas Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

08/10/2012 18h42

Um jovem britânico foi sentenciado a 12 semanas de prisão por ter publicado mensagens ofensivas no Facebook sobre duas meninas desaparecidas, April Jones e Madeleine MacCann.

Segundo o “Daily Mail”, Matthew Woods, 19, do condado de Lancashire (Inglaterra), admitiu ter publicado em seu perfil no Facebook mensagens depreciativas sobre as duas crianças. Ele teria tirado a ideia de um site de piadas com “humor negro”.

Entre as mensagens publicadas, estavam uma em que ele sugeria ter sequestrado as duas meninas e outra com conteúdo sexualmente explícito sobre elas. “Acordei de manhã na traseira da van com duas garotinhas lindas. Achei April em um lugar sem esperança”, escreveu Woods.

“As famílias dessas crianças não deveriam ser submetidas a nenhum uso como esse das redes sociais. Nós todos deveríamos estar cientes da sensibilidade das outras pessoas e especialmente das famílias envolvidas em tais declarações feitas nas redes sociais”, disse o juiz Bill Hudson, ao proferir a sentença de três meses de reclusão a Woods.

  • April Jones (esq.), 5, desaparecida no início do mês, e Madeleine McCann, 3, em maio de 2007

Entenda os casos

A menina galesa April Jones, 5, andava de bicicleta e brincava com os amigos perto de sua casa na cidade de Machynlleth, quando outras crianças a viram entrar em uma caminhonete, aparentemente por vontade própria, na tarde da segunda-feira passada.

O caso da menina comoveu a opinião pública na Grã-Bretanha. Na cidade onde desapareceu,  centenas de moradores se uniram nos últimos dias às buscas pelos bosques.

Mark Bridger, 46, o único suspeito relacionado ao desaparecimento da menina galesa April Jones, na segunda-feira passada, foi acusado formalmente do sequestro e do assassinato da menina. A polícia alegou que foram encontradas "evidências suficientes" no caso para acusar Bridger, embora não tenha encontrado o corpo da menina.

Já o caso da menina britânica Madeleine McCann permanece sem solução. Em 2007, a menina desapareceu na Praia da Luz, em Portugal, pouco antes do seu aniversário de quatro anos. Ela estava em um quarto junto com seus dois irmãos mais novos em um hotel, enquanto seus pais jantavam. Quando eles retornaram ao quarto, apenas a menina havia desaparecido.

O caso foi investigado durante 14 meses e arquivado sem resultados em Portugal, mas os pais da menina, Gerry e Kate McCann, convencidos de que a filha foi sequestrada, pressionam para que o governo britânico determinasse à polícia uma revisão dos diferentes elementos da investigação.

Segundo a polícia britânica, os colegas portugueses também desejam uma reabertura do caso, mas a decisão corresponde à Justiça do país. A investigação britânica custou cerca de 3,2 milhões de dólares até o momento.

Os pais de Madeleine, Gerry e Kate McCann, ainda não abandonaram sua campanha para tentar encontrar a filha mais velha.