PUBLICIDADE
Topo

Google Trends ajuda a prever turismo para as Bahamas, diz FMI

Combinação de dados do Google Trends com projeções tradicionais melhorou precisão de chegadas previstas de turistas dos EUA às Bahamas - Steve Sanacore/Resort Sandals Royal Bahamian
Combinação de dados do Google Trends com projeções tradicionais melhorou precisão de chegadas previstas de turistas dos EUA às Bahamas Imagem: Steve Sanacore/Resort Sandals Royal Bahamian

Jeff Kearns

03/02/2020 13h51

Pesquisas online podem ajudar países a prever visitas de turistas com mais precisão e fornecer aos governos uma melhor leitura de economias que dependem do setor, segundo análise do Fundo Monetário Internacional.

A combinação de dados do Google Trends com modelos tradicionais de projeções melhorou a precisão das chegadas previstas de turistas dos Estados Unidos às Bahamas em cerca de 30%, de acordo com estudo realizado por Serhan Cevik, economista sênior do FMI, divulgado na sexta-feira.

"Como o turismo é o principal motor do crescimento econômico das Bahamas, a previsão precisa das chegadas de turistas é fundamental para a tomada de decisões" de governos e empresas baseadas em informações, escreveu Cevik, acrescentando que as descobertas, consistentes com estudos anteriores, indicam que os dados de pesquisa podem auxiliar o monitoramento em tempo real e aprimorar as previsões. Os dados de pesquisas podem ajudar o setor a planejar e investir melhor, afirmou.

Melhorar as estimativas ajudaria economias dependentes do turismo como as do Caribe, onde o setor emprega milhões e gera bilhões de dólares em exportações, escreveu Cevik. As Bahamas são "extremamente dependentes do turismo em rápido crescimento", que contribui com cerca de 48% do PIB e 56% do emprego, afirmou.

O estudo acompanhou as consultas ao Google entre janeiro de 2004 e dezembro de 2018 para termos de pesquisa como Bahamas em combinação com palavras como viagem, praia, hotéis, resorts e voos.

A chegada de turistas às Bahamas aumentou 9,8% em uma década, para mais de 6,5 milhões de visitas em 2018. Desse total, aproximadamente 80% tem origem nos EUA. O peso do segmento pode aumentar ainda mais. O Conselho Mundial de Viagens e Turismo projeta que a parcela do turismo no PIB possa subir para 60% e a da força de trabalho para 70% até 2030, de acordo com o estudo. Com essa importância, as previsões se tornam fundamentais na elaboração de políticas, disse Cevik.

"Embora o setor de turismo tenha uma contribuição significativa para a economia, também é uma grande fonte de volatilidade devido à maior exposição a fatores externos", escreveu Cevik. "Portanto, melhorar a previsão de chegada de turistas é importante para prever o crescimento econômico geral, bem como para um planejamento e orçamento eficazes por parte do governo e do setor privado."

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram. Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas. Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Governo e Google vão mapear estradas rurais

Band Terra Viva