PUBLICIDADE

Moto G8 Plus

Redmi Note 7

Topo

Moto G8 Plus x Redmi Note 7: quem vence nessa briga de intermediários?

Divulgação
Imagem: Divulgação

Wellington Arruda

Colaboração para Tilt

04/03/2020 04h00

Há uma certa regra no mundo dos smartphones: ela diz que meses após os lançamentos, os preços tendem a cair. Isto também acontece com os intermediários Moto G8 Plus e Redmi Note 7, lançados no Brasil pelo preço de R$ 1.699.

Estes celulares da Motorola e Xiaomi trazem características como bateria com boa duração, telas grandes e um desempenho bastante satisfatório.

Se você está em busca de um novo intermediário para ser seu novo "companheiro", confira neste comparativo de Tilt qual desses dois tem o melhor custo-benefício.


Divulgação
TILT
3,8 /5
Veja o review

Moto G8 Plus

Preço

R$ 1.699 R$ 1.259,10 (Shopping UOL - 10/02/2020)
TILT
3,9 /5
Veja o review

Redmi Note 7

Preço

R$ 1.699 R$ 1.009 (Shopping UOL - 27/11/19)
ENTENDA AS NOTAS DA REDAÇÃO

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

3,0

3,0

4,0

5,0

4,0

2,0

4,0

3,0

3,0

5,0

4,0

4,0

4,0

3,0

4,0

4,0

5,0

Pontos Positivos

  • Bateria de excelente duração
  • Câmera de ação é ótima para vídeos
  • Câmera dupla boa para a categoria
  • Preço competitivo

Pontos Negativos

  • Desempenho surpreendentemente ruim
  • Câmera de ação bem que podia tirar fotos
  • É grande

Veredito

Novo representante da linha "queridinha" do Brasil, o Moto G8 Plus irá agradar quem precisa de bateria com boa duração e gosta de gravar vídeos. O celular ainda ganha pontos com as Moto Ações, boa tela e câmeras, mas decepciona no quesito desempenho. O visual design também pode dividir opiniões.

Ele é um ótimo celular intermediário. Tem boas câmeras, bom desempenho e dura um dia todo longe da tomada. O custo-benefício atual é o que convence.

A primeira similaridade entre o Moto G8 Plus e Redmi Note 7 está na traseira. O posicionamento das câmeras e leitor de impressões digitais é o mesmo. No G8 Plus, a aparência é mais "esquisita" porque existe um sensor de câmera a mais na mesma área, mas um deles está separado do conjunto.

Já na parte da frente, eles se parecem ainda mais e trazem bordas mais largas, especialmente na área inferior. Aliás, o recorte na tela é em forma de "gota" nos dois. Um outro ponto é que o Redmi Note 7 usa vidro como proteção na traseira, e o G8 Plus, o plástico.

A usabilidade não é complicada, já que eles têm tamanho e peso equiparáveis. Há gestos na interface que facilitam o uso para que você não estique seus dedos o tempo todo.

Veredito: Se você curte celulares de tamanho grande, estes aqui são uma ótima pedida. Eles são mais conservadores em relação ao visual e até se assemelham em muitos pontos. Mas, apesar disso, o celular da Xiaomi ainda consegue ser mais minimalista —especialmente na traseira, com os sensores dentro de um único espaço.

Parece que Motorola e Xiaomi tiveram a mesma ideia de tamanho e resolução de tela. Isto significa que a principal diferença de qualidade será percebida pelo modo de cor de preferência de cada usuário.

Eles apresentam um aspecto mais esticado (19.5:9 no Redmi Note 7 contra 19:9 no G8 Plus), mas isto também significa que assistir vídeos é uma atividade prazeirosa com eles. Em termos de qualidade, há um bom equilíbrio em contraste, calibração de cores e nitidez.

Veredito: Além do tamanho e resolução, os dois celulares compartilham a mesma tecnologia LCD. Mas eles trazem, sim, boa qualidade para a categoria e um nível de detalhes aceitável. Com isto, a experiência de uso acaba sendo muito equiparável e satisfatória.

Ambos são celulares intermediários com boa autonomia de bateria. No caso desses dois, a quantidade do componente é a mesma (4.000 mAh) e serve para mantê-los em atividade por um dia inteiro com tranquilidade.

Quando passamos a consumir conteúdo em vídeo, as coisas começam a ficar bem discrepantes. Nos testes feitos por Tilt, o Moto G8 Plus reproduziu um vídeo por mais que o dobro de tempo do Redmi Note 7, embora o tempo de carregamento deles seja aproximado.

Tempo de reprodução de vídeo:

  • Moto G8 Plus: 15h07m
  • Redmi Note 7: 7h03m

Tempo de carregamento:

  • Moto G8 Plus: 2h05m
  • Redmi Note 7: 2h11m

Como foram os testes:

  • Teste de vídeo: usamos um vídeo de 45s com resolução HD (1280 x 720 pixels) e deixamos rodando em looping dentro do Google Fotos (conexão wi-fi)
  • Teste recarga: usamos os carregadores originais de cada aparelho para recarregar a bateria dos respectivos modelos.

Veredito: Com o Redmi Note 7, é possível passar um dia inteiro com ele funcionando, mas não mais que isso. Já no Moto G8 Plus, a autonomia é muito mais confortável e pode chegar a até dois dias. Ele não traz aquela sensação ruim de sempre precisar estar próximo a uma tomada ou carregador portátil, demonstrando um melhor gerenciamento de energia do que o concorrente.

Câmeras principais

O Moto G8 Plus deu um bom salto em câmeras e herdou recursos da linha Moto One, o que é bastante positivo. As fotos garantem um bom nível de detalhes e o modo retrato é preciso.

A inteligência artificial usada pelo Redmi Note 7 o ajuda a compor fotos com qualidade, mas as cores capturadas por ele, normalmente, trazem contraste forte e ficam mais vibrantes e coloridas, sem tanta fidelidade com a cena real.

Mas, aqui, duas "pegadinhas": 1) o G8 Plus usa a câmera de ângulo aberto apenas para fazer vídeos, como no One Action; e 2) as fotos do Redmi Note 7 só registram os 48 MP no modo Profissional, pois os outros as salvam com 12 MP.

Veredito: As fotos capturadas tanto com o Redmi Note 7 quanto com G8 Plus são muito satisfatórias. O celular da Motorola faz cliques mais precisos com o modo retrato, enquanto o da Xiaomi utiliza recursos de inteligência artificial para melhorar as imagens e corrigir problemas na iluminação e cores. Optamos por dar a vitória ao Redmi.

Câmera frontal

Selfie com iluminação artificial

Além de fazer fotos com mais definição, o Moto G8 Plus registra cores mais precisas do que o Redmi Note 7. No celular da Xiaomi, as cores ficam com aspecto mais lavado, mas algumas texturas e detalhes podem se perder, como do rosto, paredes e árvores.

Um defeito entre eles, por outro lado, é o fato de que acabam "estourando" o fundo das imagens quando há luz forte direta, como do sol vindo da janela. Este fenômeno parece mais intensificado no Redmi Note 7.

Selfie com pouca iluminação

Muito dificilmente você conseguirá impressionar seus amigos com as selfies feitas nestes dois celulares em lugares com pouca iluminação. As fotos acabam ficando com muito ruído, borrões e cores genéricas.

A melhor recomendação, para estas situações, é buscar uma fonte de luz próxima para não perder o clique.

Veredito: O Redmi Note 7 não faz um trabalho ruim em selfies, mas apenas dentro de uma média aceitável entre intermediários. Já o G8 Plus capta mais detalhes, cores mais precisas e é menos intenso nos ajustes automáticos. Mas tudo isso com luz boa, claro.

Naturalmente, Moto G8 Plus e Redmi Note 7 são superiores em desempenho em relação a seus antecessores (G7 Plus e Redmi Note 6). Isto significa que ambos podem rodar aplicativos e jogos pesados sem tanto sofrimento.

Também não é comum se deparar com travamentos no uso diário, o que é ótimo. É possível expandir a memória de ambos com um cartão microSD. Mas, verdade seja dita: mesmo com um processador mais antigo, o Redmi Note 7 se mostrou mais estável que o G8 Plus.

Testes

Para mensurar o poder de fogo dos dois celulares, executamos dois populares aplicativos que avaliam poder de processamento, velocidade, poder de GPU e afins. Em um deles, o Moto G8 Plus registrou quase 20 mil pontos a mais que o concorrente.

Moto G8 Plus

  • AnTuTu: 160.568 pontos
  • Geekbench 4: registrou 1.513 pontos considerando o desempenho médio por núcleo individual (single-core) e 5.393 pontos considerando a média de todos os núcleos (multi-core).

Redmi Note 7

  • AnTuTu: 141.102 pontos
  • Geekbench 4: registrou 1.629 pontos considerando o desempenho médio por núcleo individual (single-core) e 5.492 pontos considerando a média de todos os núcleos (multi-core).

Veredito: No smartphone da Motorola, há uma bela otimização para rodar aplicativos e jogos com hardware limitado. Mas, ele apresentou lentidão durante atividades básicas como trocar de aplicativo, carregar jogos como Pokémon Go ou mesmo mostrar as fotos capturadas pela câmera. Neste ponto, o Redmi Note 7 se mostrou mais equilibrado e consistente.

Apesar de não serem os dispositivos mais potentes de suas fabricantes, Moto G8 Plus e Redmi Note 7 trazem adicionais que ajudam na usabilidade.

No caso do Moto G8 Plus, há o aplicativo 'Moto' que já é conhecido por usuários da Motorola. Ele traz todos os gestos de navegação e atalhos: se você balançar o celular, ele pode ativar ou desativar a lanterna, abrir a câmera e mudar para a frontal e por aí vai. A lista foi reduzida nos últimos anos, mas segue com recursos muito funcionais.

Já no Redmi Note 7, há a possibilidade de fazer fotos com 48 MP (no modo profissional). Isso é ótimo para quem precisa de fotos maiores para recortar depois, ou mesmo para quem prefere fotos assim. Ele ainda conta com inteligência artificial em recursos de câmera e um sensor IR (infravermelho) para interagir com TVs, ar-condicionados, etc.

Ambos ainda compartilham características como um leitor biométrico rápido, a entrada de 3,5 mm (P2) para fones de ouvido e a entrada para dois chips que é híbrida — você escolhe usar dois chips de operadora, ou um chip e expandir a memória com cartão microSD.

Resultado

Estes dois celulares são ótimas opções para quem busca um intermediário com funções atuais, design ergonômico e câmeras boas para esta faixa.

No Moto G8 Plus, o principal diferencial se tornou a duração de bateria. Ela chega a durar até dois dias (dependendo do uso), demonstrando vida útil mais que satisfatória. Por outro lado, o desempenho do celular da Motorola se mostra inconsistente e com falhas bastante questionáveis.

Já o Redmi Note 7 entrega autonomia de bateria muito boa, mas apenas para um dia inteiro de uso intenso. No desempenho ele se mostrou mais equilibrado e com um número muito menor de engasgos ou travamentos em relação ao G8 Plus.

Lançados por R$ 1.699 no Brasil, atualmente Moto G8 Plus e Redmi Note 7 já podem ser encontrados por R$ 1.213 e R$ 1.059.

Assim, considerando tudo o que oferecem, o celular da Xiaomi se mostra mais equilibrado e alinhado com o custo-benefício. Ambos entregam boas câmeras, tela, desempenho e bateria satisfatória, mas com vantagens e desvantagens nos dois lados.

* Preços pesquisados no Shopping UOL em 1 de março de 2020

Especificações técnicas
  • Android 9 Pie

  • Sistema Operacional

  • Android 9

  • 158,4 x 75,8 x 9,1 mm e 188 g

  • Dimensões

  • 159.21 x 75.21 x 8.1mm, 186g

  • Resistência à água

  • Azul e vermelho

  • Cor

  • preto espacial, azul netuno e vermelho nebula

  • R$ 1.699 (lançamento)

  • Preço

  • A partir de R$ 1.009

Tela
  • LCD

  • Tipo

  • Full HD +

  • 6,3 polegadas

  • Tamanho

  • 6,3 polegadas (16 cm)

  • Full HD+

  • Resolução

  • 2.340 x 1.080; 409 PPI

Câmera
  • 25 MP

  • Câmera Frontal

  • 12 MP

  • 48 MP (principal), 5 MP (profundidade) e 16 MP (câmera de ação)

  • Câmera Traseira

  • 48 MP + 5 MP

Dados técnicos
  • Snapdragon 655 2 GHz

  • Processador

  • Snapdragon 660 (2,2 GHz)

  • 64 GB

  • Armazenamento

  • 32 GB a 128 GB

  • 4 GB de RAM

  • Memória

  • 3 GB e 4 GB

  • 4.000 mAh

  • Bateria

  • 4.000 mAH