PUBLICIDADE
Topo

França devolve 998 fósseis do período cretáceo ao Brasil

24/05/2022 22h40

Paris, 24 mai (EFE).- A França devolveram nesta terça-feira para o 998 fósseis do período cretáceo, que foram apreendidos em Le Havre, em 2013, ao serem descobertos por agentes aduaneiros no porto da cidade, após terem saído ilegalmente do Brasil.

O material é proveniente do Geoparque Araripe, localizado no Ceará e foi entregue em uma cerimônia que contou com a presidente do ministro da Cidadania, Ronaldo Vieira Bento, do embaixador brasileiro na França, Luis Fernando Serra, e do sub-procurador-geral da República, Hindemburgo Chateaubriand Filho.

Em um comunicado, a Direção Geral de Aduanas da França informou que o conjunto está composto por 348 nódulos de animais fossilizados (como peixes, restos de dinossauros, tartarugas, crocodilos ou pterossauros), além de 650 plaquetas de crustáceos, insetos e vegetais fossilizados.

Tudo estava em um container vindo do Brasil, que chegou ao porto de Le Havre, em agosto de 2013.

Especialistas avaliaram o material e indicaram que se tratavam de fósseis autênticos da era cretácea (ocorrida de 145 milhões a 65 milhões de anos atrás, provenientes do Geoparque Araripe.

Depois de vários anos sde processo na justiça francesa, foi decretada, em 2021, a devolução dos fósseis ao Brasil, onde serão incorporados ao Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens , da Universidade Regional do Cariri. EFE