PUBLICIDADE

Topo

Sem Frescura: cerveja desidrata mais do que outras bebidas?

Mais Sem Frescura
1 | 19
Siga o UOL Mov no

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

15/02/2021 04h00

Imagina só a cena: calor, você derretendo ao lado de uma piscina, o que mais você pode querer para um dia assim? Muitos irão querer completar essa cena com uma cerveja. O problema é que em dias quentes a tendência é que as pessoas não fiquem apenas no primeiro copo.

Não, não estou falando do risco de beber um pouco além da conta e passar vexame. O assunto aqui é outro: a desidratação.

Mesmo bebidas alcoólicas mais leves, como a cerveja, suprimem o hormônio antidiurético e o resultado é que o rim perde água em excesso. É por isso que quando bebemos acabamos fazendo mais xixi.

Aqui, pouco importa o tipo de bebida, já que todas têm esse efeito. No caso da cerveja, porém, por ela ser mais leve, é mais fácil que seja consumida em grandes quantidades, especialmente em dias quentes.

Temos então um algo problemático, já que a mistura entre calor e álcool, dois fatores que, sozinhos, já fazem o corpo perder água, tendem a causar um quadro mais sério de desidratação. Como resultado, além de mal-estar, fraqueza, dores de cabeça e no corpo, casos mais severos apresentam sinais como urina escura e podem acabar em desmaio, cãibras e até mesmo convulsões.

A melhor forma de evitar isso é intercalar o consumo de bebida alcoólica com água, diminuindo consideravelmente o risco de desidratação. O ideal, claro, é beber água pura, mas se você quer algo com um pouco mais de "graça", pode consumir água de coco, chás naturais, água saborizada ou suco de frutas. Essa prática, além de evitar a desidratação, também ajuda a diminuir ou até mesmo evita por completo aquela ressaca terrível do dia seguinte.

Por outro lado, refrigerantes e aqueles sucos industrializados, do tipo néctar, devem ser evitados por terem péssima qualidade nutricional e alto valor calórico. Além disso, é bom evitar ficar debaixo do sol por muito tempo, o que também pode causar queimaduras de pele e insolação.

Caso você tenha sintomas de desidratação, o melhor a se fazer é beber água e permanecer em repouso. E aqui, nada de virar uma garrafa de dois litros: o melhor é beber aos poucos, em pequenos goles, e de forma constante.

Em casos mais sérios há duas opções: ir a um posto de saúde ou hospital para fazer a reidratação por soro oral ou, ainda, via soro caseiro, que é feito com a mistura de um litro de água filtrada, uma colher rasa de chá de sal e duas colheres rasas de sopa de açúcar. Já em caso de sintomas mais severos como desmaios, o melhor a se fazer, claro, é correr para o hospital.

Roteiro: Rodrigo Lara. Fontes: Ricardo Rienzo, endocrinologista do Hospital Santa Catarina; Alvaro Pulchinelli, toxicologista do Fleury Medicina e Saúde; Gabriela Cilla, nutricionista da Clínica NutriCilla; Alexandre Soeiro, cardiologista da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo; Rodolfo Galeazzi, médico da família da DaVita Serviços Médicos; Érico de Oliveira, clínico-geral do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Um universo de conteúdo para assistir do seu jeito.

O Conto de Aia
Flack
Acende a Luz
De Férias com o Ex - Brasil
Schitts Creek
The Office
Patrulha Canina
Inimigos da HP